Entrevista com R.Marcchi

04 dezembro 2010
Postado por Livy


Nascido em 14 de junho de 1971, R.Marcchi é aficionado por leitura e vive em meio aos livros, estórias em quadrinhos e filmes.
Essa paixão começou aos seis anos de idade depois que ganhou, de sua mãe, um gibi de super-herói. Desde então nunca mais parou de ler.
Ao longo de sua carreira, formou-se em Processamento de dados e foi um dos pioneiros da Internet.
Hoje, R. Marcchi é Gerente de Projetos de TI (Tecnologia da Informação), ministra aulas e palestras, coordena equipes e ainda vive rodeado de livros, estórias em quadrinhos e filmes.

Como é de sua natureza, R. Marcchi prefere sempre "entender a mecânica" ao invés de simplesmente "decorar". Isso o levou ao mundo dos games e, quando lhe sobra algum tempo livre, ele também desenvolve jogos por hobby.
Adora filmes de todos os gêneros e temáticas, desde que possuam estórias bem construídas e narrativas inteligentes.

Autor de livros técnicos, tem em NANO, sua primeira obra, uma literatura com elementos dinâmicos que fazem do seu estilo literário uma parada obrigatória para os aficcionados em estórias com enredo envolvente e construções literárias de primeira qualidade.

O autor aceitou bater um papinho com o No Mundo dos Livros, e compartilhou suas idéias conosco. Conheça vocÊ também um pouco mais sobre R. Marcchi:

1- Como surgiu sua paixão pela escrita?

Adoro ler e minha paixão por escrever surgiu daí. Da leitura. Comecei minha carreira profissional ministrando aulas de informática (e lendo muito!!), pois sempre gostei de ensinar, e vi nos livros a maneira mais democrática de atingir o máximo número de “alunos”. Minhas primeiras publicações foram na área de TI (Tecnologia da Informação) para, só depois, me dedicar a escrever romances também.

2 - Como e quando você decidiu ser um escritor?

Acho que a gente decide no momento em que toma paixão pelos livros. Mesmo com toda tecnologia existente, mesmo com os e-books, tablets, pdf’s e etc. nada mais gostoso do que pegar nas mãos um livro para ler. E nada mais delicioso do que escrever, mexer com a imaginação do leitor, receber críticas boas e outras nem tanto, ver seu trabalho reconhecido e lido. Isso é MUITO BOM!
3 - Concordo com você, ter um livro nas mãos é maravilhoso. Que tipos de livros você gosta ou costuma ler?

Eu gosto de ler de tudo! Desde bula de remédio passando por policiais, romance, suspense, ficção, fantasia, etc. Nunca me prendo à um só estilo nem à um só autor. Claro que como leitor tenho preferência por alguns estilos literários mas nunca digo “não” a nada.

4 - Fale-nos um pouco sobre seu livro Nano.

NANO surgiu há algum tempo atrás em uma época que eu sabia que não possuía maturidade suficiente para passar a estória para o papel do jeito que eu desejava. Como já escrevia livros técnicos, continuei me aprimorando, escrevendo livros de informática, até que, depois de ter atingido uma certa “maturidade literária”, decidi a tornar NANO uma realidade.

5 - Qual é sua inspiração para escrever?

Isso é difícil de responder!! Como já falei antes, eu sempre lí muito e adoro histórias em quadrinhos e videogame(de verdade mesmo!!!). Minha cabeça funciona 24 horas por dia... às vezes até sonho com as estórias (você pode ver isso no meu blog). Acho que minha maior inspiração é a própria vida, a fantasia e a possibilidade de mesclar as duas.

6 - Atualmente, você está trabalhando em algum projeto? Podemos esperar por novidades?

Com certeza. No momento estou trabalhando no segundo livro NANO, um outro de terror do qual pretendo fazer uma série de 4 livros, um de fantasia (com heróis e superpoderes, claro!!) e um de TI voltado para o desenvolvimento de jogos (como não poderia deixar de ser!!). Os títulos ainda não estão fechados, mas pode ter certeza de que serão bons!!

7 - Antes de ser escritor o que você fazia? Sabemos que você dava aula de informática, ainda atua na área?

Ainda faço. Sou Gerente de Projetos de TI e a literatura é meu hobby, meu vício, minha vida paralela. Acho que eu sou muito mais eu quando estou escrevendo do que quando estou trabalhando na minha profissão.

8 - Como você lida com os fãs?

Eu adoro todos. São muito importantes para nos mostrar onde acertamos e onde erramos. Sempre estão conosco e sempre entendem o que desejamos passar nas estórias que contamos. Eles riem, choram, se emocionam, vibram, brigam e vêem o livro como algo pertencente à eles, como se eles mesmos fossem os autores. Acho essa troca muito gratificante. Sempre respondo a todos, ainda que às vezes demore um pouquinho, mas nunca deixo de responder.

9 - Obrigada pela entrevista. Para finalizar, deixe um recado para seus fãs e os leitores do blog.

Eu é que agradeço a oportunidade!! Meu recado à todos é: LEIAM!! LEIAM MUITO, SEMPRE!!! E escrevam também!! Quero deixar aqui um pensamento do filósofo grego Sêneca, que está em NANO, que diz: “Não é por serem difíceis as coisas que não ousamos. É por não ousarmos que elas são difíceis”. Um abraços à todos!



Abraços,
R. Marcchi

 

Comentários via Facebook

0 Comentários:

Postar um comentário

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por