Odd Thomas de Dean Koontz

11 janeiro 2011
Postado por Livy

 ODD THOMAS
Dean Koontz 


Não apenas um mestre de nossos piores pesadelos, mas um malabarista literário.
The Times

Autor:  Dean R. Koontz
ISBN:  8501085499
Gênero:  Suspense
Páginas:  448
Formato:  14 x 21 cm
Editora: Record

Tradução: Elaine Moreira

Sinopse: “Perdida no deserto do Mojave, Pico Mundo é o lar de um jovem com uma incrível habilidade. Odd Thomas pode ver os mortos. Apesar disso, a vida desse cozinheiro poderia ser considerada comum até então, mas uma sombra sinistra paira sobre a cidade.
Da cozinha do restaurante onde trabalha, Odd se sobressalta ao ver um estranho sentado ao balcão: ele está cercado de bodachs,  entidades que só se mostram quando algum desastre de proporções gigantescas está para acontecer. Aturdido, ele segue o homem e confirma suas suspeitas: um arquivo sobre os piores assassinos da História e um sinistro quarto negro que serve de portal para centenas de bodachs são indícios suficientes para Odd temer um assassinato em massa. Com a ajuda de um grupo de amigos que mescla o mundo dos vivos com o sobrenatural, Odd se lançará em uma corrida contra o tempo para salvar os habitantes da cidade.”
___________________________________________________________________________________


“Meu nome é Odd Thomas. Mas não sei por que você se importaria comigo ou com minha existência numa época em que a fama é o altar venerado pela maioria das pessoas.” - Odd Thomas

Com ação do ínicio ao fim do livro, mesclando humor e suspense de forma primorosa, Dean Koontz consegue construir uma fascinante estória sobre um jovem que vive entre o mundo dos vivos e o mundo dos mortos. Odd se torna um herói do acaso, de forma inesperada. Com um enorme e generoso coração, Odd conquistará o seu também. Ele conquistou o meu, sem dúvida. 

Um enfoque bem interessante do livro, é que os mortos não falam, eles tentam se comunicar através de sinais, o que torna a compreensão por parte de Odd uma verdadeira "arte". Aliás, vivendo em uma cidade no meio do deserto, ele já não sabe mais  se  poder ver os mortos é um dom ou uma maldição, desejando, muitas vezes, poder ser normal, mas tenta fazer o que pode por essas almas que o perseguem. Algumas querem justiça, outras querem apenas atenção. Outras, entretanto, querem prevenir crimes. E é com uma desses almas, dando um aviso à ele, que a estória começa.

Odd é cozinheiro em um restaurante em Pico Mundo. Um dia aparece no local um desconhecido seguido por um séquito de bodachs (aliás, muito original o nome que Dean Koontz utilizou para denominar as criaturas) - são figuras negras e disformes, que se alimentam de medo e terror. Por isso é que ele fica preocupado. Afinal, essas criaturas aparecem apenas quando um acontecimento terrível está prestes para acontecer, justamente por se alimentarem de momentos de terror extremo
Odd já viu essas criaturas antes, e não foram em momentos agradáveis.

Ele decide seguir o Homem-Fungo (apelido carinhoso que Odd dá ao homem misterioso).  Seguindo-o até sua casa, ele descobre um arquivo repleto de reportagens de assassinos famosos, e um calendário faltando uma página: 15 de agosto, que seria o dia seguinte.
Odd então tem pouco tempo para impedir o que quer que vá acontecer. No transcorrer da trama, ele tenta descobrir um jeito de impedir a tragédia em massa que irá acontecer. 

Apesar do livro ser um thriller, é um livro emocionante. Emocionante pois nos aprofundamos na história de Odd e das pessoas que fazem parte de sua vida. Não há um personagem que não tenha seus dramas e receios, o que torna a narrativa mais "profunda". Aliás, um grande mérito de Dean Koontz é sua narrativa apaixonante, com momentos marcantes e de intensidade alucinantes. 
Dean Koontz, consegue nos tocar, com uma estória, além de eletrizante, sensível. É triste a trajetória de Odd, e como os acontecimentos, culminam em algo inevitável.
A narrativa de Dean é impecável, sua habilidade com as palavras é incrível. O livro se torna rápido e prazeroso de ler, nos envolvendo e instigando. E claro, o clima de suspense e a tensão no decorrer dos acontecimentos é empolgante. 
A riqueza dos detalhes e descrições de ambiente , assim como, o cuidado com a descrição dos personagens é fantástica. 
Os personagens criados são carismáticos e, tem personalidades marcantes. Odd Thomas, claro, é meu personagem preferido. Sua generosidade e “imenso” coração são cativantes.
Não posso deixar de comentar, também, a originalidade do autor. Apesar do livro parecer ter como tema “eu vejo gente morta”, como enfoque principal, eu diria que ele consegue ir muito além disso. O livro é uma alegoria de descobrimentos e sucessivos acontecimentos inevitáveis. O livro mostra que podemos mudar muitas coisas em nossas vidas, mas não podemos mudar nosso destino. Há coisas que simplesmente não podemos impedir de acontecer. 

"Eu sei mais sobre os mistérios do universo do que aqueles que não conseguem ver os mortos vagando, mas não compreendo mais do que uma ínfima fração da verdade de nossa existência. Eu, entretanto, ao menos consegui tirar uma conclusão baseada no que sei: não existem coincidências.” - Odd Thomas
  
Não se engane pela capa simples, com traços de “literatura juvenil”, dê uma chance ao livro. Aliás eu arriscaria dizer, que se você gosta de um bom livro de suspense, irá adorar Odd Thomas.
É um livro que eu recomendo sem dúvida alguma. Quer ler um bom livro? Leia Odd Thomas.


Dean Koontz

Dean Koontz é um dos escritores de suspense de maior sucesso nos Estados Unidos. Seus livros foram traduzidos para 38 idiomas, com milhares de exemplares vendidos. Norte-americano, nascido na Pensilvânia em 1945, o autor começou a escrever na década de 1960, quando conseguia alguma brecha nas aulas de inglês que ministrava numa escola secundária. Sua mulher propôs, então, que ficasse cinco anos sem trabalhar para dedicar-se à escrita, e se esta resolução não desse resultado, ele desistiria da carreira de escritor. O primeiro livro foi publicado em 1968 e Koontz é com freqüência comparado a Stephen King. No fundo dos seus olhos, Esconderijo e Lágrimas do dragão são alguns de seus livros publicados no Brasil. (fonte: Editora Record).
Dean Koontz já vendeu 355 milhões de exemplares dos seus livros, um valor que actualmente aumenta em mais de 17 milhões de exemplares por ano. Catorze dos seus romances alcançaram o N.º 1 de vendas na lista de bestsellers do New York Times em capa dura, entre os quais, O Marido e Contra o Tempo, agora editados em Portugal, fazendo deste autor um dos doze que já conseguiram esta proeza. As suas obras também já alcançaram lugares cimeiros em Países tão diversos como o Japão ou a Suécia. O New York Times classifi cou a sua escrita como "psicologicamente complexa, magistral e convicente," O The New Orleans Times-Picayune considera-o «lírico sem nunca ser ingénuo ou romântico. A Rolling Stone aclamou-o como o "autor de suspense mais popular da América." 


Dean Koontz é um dos melhores autores do gênero, com um leque maravilhoso de publicações que valem a pena conferir. 
Veja em seu site oficial:   www.deankoontz.com



NOTA: 

CAPA = 8
NARRATIVA = 10
ORIGINALIDADE = 10
HISTÓRIA = 10

NOTA GERAL = 10

Comentários via Facebook

0 Comentários:

Postar um comentário

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por