Resenha: Cidade dos Mortos, de Joe Mckinney

21 maio 2011
Postado por Livy



Cidade dos Mortos - Eles Não Morrem
Joe Mckinney
Tradução:  Eduardo Barcelona Alves
ISBN: 978-85-7679-455-4
Lançamento: 2011
Páginas: 296
R$ 39,90
Editora: Novo Século
Pontuação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
Atingida por cinco furacões cataclísmicos em três semanas, a Costa do Golfo do Texas e metade do estado da Estrela Solitária está cambaleando através da pior devastação de sua história. Milhares estão mortos ou morrendo – mas o pior está apenas começando. Entre os destroços, algo inimaginável está acontecendo: um vírus mortal foi solto, fazendo com que os mortos voltem à vida – famintos por carne humana. Não há para onde correr. Nenhum lugar para se esconder. O número de zumbis cresce a medida que vírus se espalha rapidamente. Eddie sabe que precisa encontrar uma maneira de acabar com esses horrores ambulantes… mas não sabe o preço que terá de pagar.
Cidade dos Mortos é um livro que trata de um tema já muito explorado: zumbis. De certa forma, é muito difícil inovar quando se fala de zumbis. Cidade dos Mortos não é diferente de tantas outras histórias de mortos vivos, o que o torna especial é a excelente narrativa de Joe Mckinney e as dificuldades que Eddie, personagem central da trama, tem que enfrentar.

Eddie é um policial da cidade de San Antonio, no Texas, Estados Unidos. Ele está em serviço quando recebe um chamada para atender a uma situação de violência em um dos bairros da cidade. Ele e seu parceiro de trabalho seguem para o local e lá são surpreendidos por muitos "arruaceiros". Como eles não param, mesmo sob a mira das armas dos policiais, estes são obrigados a atirar para tentar impedí-los. E é aí que eles têm uma surpresa: essas pessoas não sentiam o impacto dos tiros, e nem expressavam surpresa ou dor.

- Eram zumbis! - eu disse, desesperado para desabafar. - Como pessoas mortas. Atiramos nelas, mas não caíam. Simplesmente continuaram avançando.

Tudo sai fora do controle e Eddie parte em uma busca alucinada pela sua mulher, April, e seu pequeno filho, Andrew. Ele luta pela própria sobrevivência e pelo medo de perder sua família, que é a única coisa que o motiva a continuar.

Agora, imagine você ver seu mundo desmoronar em apenas alguns segundos. Não há explicação para o que está acontecendo, tudo que se sabe é que a infecção é rápida e ocorre através da troca de secreções e fluídos. Tudo parece ter começado com os eventos cataclísmicos que devastaram Houston, Texas, onde os sobreviventes manifestaram extrema violência e atacavam os seus salvadores. Tudo acontece muito rápido e as pessoas são pegas desprevenidas e sem tempo de ação. Não há como impedir.

{...} Olhava para uma cidade morta, um câncer crescente nas entranhas de uma cultura moribunda. 

Poucos sobrevivem à infecção, mas sem ter noção do que acontece, e sem ter certeza da extensão do problema, pouco podem fazer além de lutar e fugir. É assim que Eddie sobrevive: lutando, atirando e se escondendo. Claro, ele encontra alguns sobreviventes no caminho, e vê muitas coisas das quais gostaria de esquecer. E sua situação fica cada vez mais desesperadora.

Saquei minha arma e comecei a subir.
À medida que subia os degraus, senti algo pegajoso embaixo das botas. Apontei minha lanterna para a escada e vi uma longa mancha de sangue que seguia até o patamar.

Este é um bom livro de terror (como eu tinha saudade de ler um livro do gênero). As cenas de fuga e conflito são cheias de adrenalina e tensão, e não há como ler este livro sem se envolver e mergulhar em uma leitura frenética e compulsiva. Eu o devorei (no melhor estilo zumbi) e não queria largar enquanto não chegasse ao seu final. Um mérito do livro é o modo como a narrativa envolve o leitor, de muitas maneiras, desde uma cena realmente grotesca, de puro terror, até levar o leitor a um estado contemplativo, fazendo-nos refletir.

{...} Talvez esta seja nossa tarefa. Já pensou nisso? Já considerou que talvez esta seja uma oportunidade de ouro para mudar a natureza humana de uma maneira fundamental?

Além do óbvio, que é o terror e o drama da situação, o livro nos faz pensar na sociedade em que vivemos e se já não estamos um pouco mortos e condenados de alguma forma. Talvez sejamos nosso próprio problema. E ao término do mesmo, nunca imaginei que me emocionaria tanto.

Também não posso deixar de mencionar a arte da capa: sensacional!

Ainda tem dúvidas sobre ler ou não ler? Joe Mckinney atuou como investigador de Homicídios do Departamento de Polícia de San Antonio (onde se passa a trama do livro) nos Estados Unidos. Possui mestrado em literatura pela Universidade do Texas e escreveu mais de trinta livros e contos de terror, suspense e ficção científica. Ou seja: Joe escreve com propriedade e de forma convincente, já que é conhecedor do sistema policial da região, e da própria cidade, tornando a história tão real que chega a dar medo.

Tem mais dúvidas? Se você gosta de livros de terror, de livros cheios de tensão e adrenalina e boas cenas de medo e suspense, ou simplesmente gosta de zumbis, não perca tempo! Recomendadíssimo! 

Comentários via Facebook

16 Comentários:

  1. Eu não gosto nem de livros nem de filmes de terror D:
    Eu acho essa capa muito bem feita, mas credo... não é nada comum.

    Aliás... que profissão diferente essa: Investigador de Homícidios do Departamento de Polícia
    Cada um com seus gostos XD

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro livros de terror e zumbis, fiquei doido pra ler esse agora! Alias, me lembrou bastante The Walking Dead (a série de TV), estou lendo as HQs e a história é perfeita.
    Adorei a resenha. Vou ter que ler esse, logo!

    ResponderExcluir
  3. Deu medinho, a capa é de doer...Mas eu amo "muitio".Quero ler...Alias eu adoraria ser investigadora de homicidios. Por isso gosto muito de CSI...Bjkss

    ResponderExcluir
  4. Oi estou com um novo Blog dá uma olhada lá e dê sua opinião

    http://aleitoracassia.blogspot.com/

    Beijos

    Cassia

    ResponderExcluir
  5. MEU LIVRO! *-* FOI FEITO PARA MIM!! *--*
    simplismente amo,amo,amo tudo relacionado a zumbis... qualquer coisa,sou a única das minhas amigas que vai pro cinema ver filme do genêro e não se assusta,não tem medo... e elas acham que sou doida! Mas não,eu amo mesmo... e a sua resenha foi fantástica,quero ler muito esse livro e a sua resenha só me deixou mais doida ainda para comprar ele.Também adorei a capa,do jeito que eu gosto.Nunca tinha lido ou visto nada parecido: um policial tentando salvar sua família,sempre quando eu vejo é cada um por si então como você disse...esse livro nos faz refletir.
    Gostei muito da resenha,beijos!

    ResponderExcluir
  6. Fiquei louca pra ler! Adoro um bom livro de terror :)

    ResponderExcluir
  7. esse livro parece otimo, nunca li um livro sobre zumbis, mas tenho vontade de ler.A capa desse é perfeita ^^

    ResponderExcluir
  8. Noooossa, que livro é esse. Nunk li um livro de terror, mas sempre tem a primeira vez, e queria que fosse com esse. Já na minha listinha de "quero comprar/ganhar", rsrs
    http://www.divinaescrita.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Nem saiu direito e eu já quero ler. Bjs, Rose;D

    ResponderExcluir
  10. Nossa! Eu já tava querendo ler. Agora quero mais.
    Acho que esse livro daria uma boa adaptação para o cinema. Eu assistiria kk
    Bejs*;

    ResponderExcluir
  11. Eu tô louca pra ler esse livro! AMEI essa capa, é diferente de tudo o que eu já vi. E eu nunca li um livro de zumbis :)

    bjs
    www.booksemporium.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. O livro é bom, mas a melhor historia de zumbi que eu li foi filhos do apocalipse, muito bom.

    ResponderExcluir
  13. Vc começa com a resenha com: "Cidade dos Mortos é um livro que trata de um tema já muito explorado: zumbis. De certa forma, é muito difícil inovar quando se fala de zumbis. Cidade dos Mortos não é diferente de tantas outras estórias de mortos vivos,..."
    E depois da: ORIGINALIDADE = 9
    ??????
    Como assim Bial

    ResponderExcluir
  14. Amo tudo relacionada a histórias de zumbis.. quando li o livro pensei que a história seria + interessante.... Não gostei!
    Apresenta muitos detalhes.

    ResponderExcluir
  15. Vou pedir para minha mãe comprar para mim... curto zumbis, mas alguém pode me dizer se maiores de 12 anos podem ler esse livro?

    ResponderExcluir
  16. Vou pedir para minha mãe comprar para mim... curto zumbis, mais alguém pode me dizer se maiores de 12 anos podem ler esse livro? eu queria ler...

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por