Resenha: Apátrida, de Ana P. Bergamasco

05 maio 2011
Postado por Livy

Apátrida
Ana Paula Bergamasco
ISBN: 9788599721148 
Páginas: 338
Publicação:
2010  
Editora: Todas as Falas
Pontuação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
Uma pequena vila na Polónia. Uma menina repleta de vida. Um encontro. Vidas Ceifadas. Sonhos Destruídos. Infâncias roubadas. As recordações da personagem Irena amarram o leitor na História do Século XX. Baseado no estudo dos fatos que marcaram a época, o palco da narrativa é a conturbada Europa pós Primeira Guerra Mundial, culminando com a eclosão da Segunda Grande Guerra e a destruição que ela provocou na vida de milhões de pessoas. Irena nasceu na Polônia, no entre Guerras mundiais. Cresceu sob a turbulência política das décadas de 20 e 30 do século XX. Encontrou na primavera de sua vida um grande amor e amigo. Este permeia a sua existência. A guerra, a religião e as conturbações sociais mudariam seu destino e a empurrariam numa avalanche de acontecimentos que a transformariam de menina em sobrevivente...
Apátrida é um livro do qual eu gostaria de ter muitas páginas e palavras para descrever. Mas nada do que eu diga nesta resenha estará na medida certa da grandeza deste livro, assim como nada do que escrevo aqui fará jus aos sentimentos que me abalaram durante a leitura e término do mesmo. Mas posso dizer com toda certeza que Apátrida é um livro especial. Ainda me sinto comovida, triste, e extremamente sentimental com tudo o que vivenciei. Viajei em uma leitura maravilhosa e numa riqueza de detalhes impressionante.

- Acho que tem alguma coisa errada no meu documento. Nasci na Polônia. Meus pais e avós, por século, são poloneses. No passaporte, na minha nacionalidade, está escrito: Apátrida  O que quer dizer isto?
O moço respirou, irritado. Parecia uma pergunta recorrente. - Quer dizer que a senhora, daqui por diante, não tem pátria. 

Ana Paula Bergamasco nos presenteia com uma narrativa rica e extremamente delicada e, ao mesmo tempo, direta. O modo como somos apresentados ao destino e vida de Irena é bombástico e real demais. Com a narrativa em primeira pessoa, pude sentir tudo o que a protagonista sentia. Sofri junto com Irena e sua dor era minha dor...assim como senti toda a sua coragem, força e esperança, que nunca findaram.

Um detalhe que achei muito interessante foi a rosa, utilizada em diversas passagens do livro. Esta flor, além de simbolizar o amor juvenil e impossível de Irena por Jacob, simboliza também, toda a esperança, amor, confiança, força e tristeza dela.

Previnem que na velhice somos capazes de lembrar do nosso passado, principalmente a infância e fatos marcantes e tendemos a reprisá-los e dar-lhes nova cor. Talvez seja isto que estou fazendo, com os meus sentimentos mais maduros. Sou inclinada a revivê-los, como um bálsamo bom que é passado numa profunda ferida, que custa a cicatrizar. É por isto que centralizo a minha narrativa em Jacob. 

Como a história se passa entre a Primeira e a Segunda Guerra Mundial, vivenciamos todo o drama e agrura enfrentado pelo povo europeu na época, e toda a tragédia ocorrida, de forma direta e real. A ambientação é perfeita e os fatos são apresentados de forma passível e clara. O livro também nos faz parar para refletir... ainda estamos longe de alcançar a paz. Como é possível o ser humano cometer tamanha atrocidade com o próximo? Acho que o que mais me abalou foi justamente saber que tudo isto é real. A Guerra não é uma ficção, ela aconteceu. E vendo tudo o que a Guerra causou, não pude deixar de chorar. Cada sentimento e dor expressadas no livro é real.

É durante a Segunda Guera que Irena se vê num turbilhão de acontecimentos e perdas. Irena viu de perto o amor, e a perda das pessoas que mais amou. Sentiu a fome, tristeza, cansaço e dores. Sentiu a guerra na pele e na alma, presenciou massacres. Mas ela nunca desistiu. Ela é toda a força do povo massacrado e oprimido pela guerra personificada. Irena é o simbolo da esperança. O modo como ela desencontra e reencontra as pessoas amadas, é trágico e bonito, e o final do livro é surpreendente. Com toda certeza esta história me marcou para sempre.

E aprendi, mesmo bem velha, a não julgar as aparências, pois a verdade, além de possuir muitas facetas, em geral não é a que se apresenta a nossos olhos como correta. 

Como perceberam, em nenhum momento, nesta resenha, falo sobre a história do livro (spoilers), afinal qualquer coisa que diga estragaria a surpresa. Pois cada detalhe é importante para o desenvolvimento da trama e os fatos são muti bem amarrados. Este é um livro forte, isto eu garanto. Seja corajoso como Irena foi, se aventure por estas páginas. Com certeza este livro irá mudar seu modo de pensar e ver o mundo. Recomendo de forma explícita e com uma certeza absoluta: leia este livro!

Comentários via Facebook

7 Comentários:

  1. Resenha maravilhosa Livia! Eu li o livro, e tive estes mesmos sentimentos!

    Beijo

    Eliane (Leituras de Eliane)

    ResponderExcluir
  2. Passando aqui pra divulgar o concurso layout premiado http://www.dennysfontes.co.cc/2011/05/concurso-layout-premiado.html

    ResponderExcluir
  3. Olá, Livia!

    Fiquei muito feliz e até emocionada com a sua resenha. Não esqueça de postá-la também no skoob. Linkei no blog.

    Um grande abraço, ana

    ResponderExcluir
  4. Nossa, essa resenha me deixou super curiosa! Sempre escuto coisas muito boas sobre esse livro, por isso pretendo lê-lo muito em breve! ^^

    http://leitorasanonimas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha. Quero muito ler este livro, pois adoro histórias que se passam no passado e contam com sentimentos intensos vividos pelos personagens.
    Obrigada mais uma vez por uma ótima dica.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  6. Só nota 10 \o/
    A May já leu o livro e adorou, estou ansiosa pra ler tb, sempre tive muito interesse nele.

    Adorei a resenha ;)
    Ah, nós recebemos o e-mail com o lance da promo, não sei se a May chegou a responder, mas caso não, vamos responder ainda hoje, ok?

    Bjs,
    Kel - It Cultura
    www.itcultura.com

    ResponderExcluir
  7. Só de ler a resenha eu senti a mesma coisa que você Livy passou. Imagina quando eu ler o livro?
    Já estou preparado pra quando eu for chorar rsrsrs. Mas falando sério, sua resenha é sincera e fala o que você sentiu ao ler e terminar o livro. Acho que há livros marcantes e inesqueciveis.
    Bjos

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por