Pensamentos da Livy: Harry Potter ~ A Despedida!

23 julho 2011
Postado por Livy

 

Ok! Harry Potter chega ao fim (apenas nos cinemas, pois tenho certeza de que no coração dos fãs, será eterno!) e deixa milhares de orfãos pelo mundo! E eu não poderia deixar de afzer uma homenagem ao bruxinho mais famoso da literatura e das telonas. Eu cresci assistindo ao filmes (mesmo não lendotodos os livros), e Harry, Rony e Hermione fazem parte da minah história. Como eu não tive muita inspiração, peguei dois textos que exprimem bem o momento de despedida, e que já dizem tudo:

 

Eu conheci o menino que sobreviveu, num armário debaixo da escada. Eu fui contra a parede entre as plataformas 9 e 10 na estação King’s Cross. Eu embarquei num dos vagões do Expresso de Hogwarts. Corrijo até hoje o Wingardium Leviosa de Rony na aula de feitiços. Neville me mostrou a coragem de proteger os amigos mesmo tendo de enfrentá-los. Passei por fofo, por anotações realmente úteis sobre herbologia, pela melhor partida de xadrez que o mundo bruxo já vira e, ah! Aprendi a conjugar verbos no pretérito mais-que-perfeito! Conheci a Toca dos Weasley e (mesmo não sendo ruiva) me senti da família. Aprendi com Minerva a valsar, e a transfigurar animais em taças. Viajei de Pó de Flu, aparatei e sobrevoei um bocado de Inglaterra num Ford Anglia. Eu jurei solenemente não fazer nada de bom, eu entrei na sessão reservada, eu invadi o Ministério da Magia. Duas vezes. Confesso que eu ri de Tiago ter sido um veado e de Tia Guida voar pelos ares feito um balão. Eu vi o Lord das Trevas se esconder num turbante, num diário, num anel, numa taça, num medalhão, num diadema, numa cobra, numa cicatriz e, mesmo assim, perder de novo pro amor de Lilian tantas e tantas e tantas vezes. E eu sempre quis uma varinha, uma Firebolt, um gato pra chamar de Bichento, um abraço da Sra. Weasley e um vira-tempo. Eu conheci o Príncipe Sev que me apaixonou em segredo depois de tantas aulas de poções. Conheci Dobby livre. Edwiges. Colin Creevey. Conheci o mais injustiçado de todos os prisioneiros em Azkaban. Conheci Lupin e Tonks. Fred. Olho-tonto. Cedrico. E chorei a morte de cada um deles como se fosse minha. E nada eram diabretes da cornualha, explosivinz, bichos-papões, testrálios, sereianos ou lobisomens comparados ao terror dos dementadores e Comensais da Morte. Eu senti medo dos dragões, da guerra, da Marca Negra pairando no céu e, por que aranhas? Por que não podiam ser borboletas? Confesso minha queda pela sonserina, por Draco Malfoy, por Pigfarts, e claro, pela comensal mais cruel e diva de todas, Belatriz Lestrange. Luna me ensinou um jeito meio louco de enxergar as coisas. Aprendi com Hagrid a ter um coração mais que meio-gigante, com Rabicho que traições são para os ratos sem personalidade ou espírito e com Umbridge que não devo contar mentiras. Odiei Cho e Gina com mesma proporção que fazia Você-Sabe-Quem querer matar Harry. Vi Winky e Monstro vestirem a escravidão com um orgulho de dar dó e usei mentalmente um bottom do F.A.L.E. Comi lesmas com Rony pra defender Hermione, senti orgulho de ser sangue-ruim, me arrumei toda pro Baile de Inverno, chorei junto com ela quando Rony foi embora e me alegrei tanto quanto, quando o iluminador o trouxe de volta. Tomei a poção polissuco e me travesti de Crabbe, de Goyle e de Harry. De 7 Harrys. Me juntei à Armada de um Dumbledore falho, porém genial até o fim de sua vida, e entrei na batalha pela Ordem de uma tal Fênix que trouxe no Chapéu Seletor a espada da casa dos corajosos. Me deixei ir levando pelo encanto dos feitiços, pelas relíquias nos contos infantis que eram de verdade, pela lula gigante no lago, pelas piadas dos gêmeos e por Pirraça, pelas asas de um hipogrifo que se livrou da morte, pelo castelo das escadas que podem mudar - mesmo que o meu amor não mude nem acabe nunca. Porque eu tenho pelo que lutar, obrigada por isso, J.K. E nem ligue se você não entendeu nada disso, não se preocupe. Trouxa. (Fonte: Ah, deixa estar.)


 Sou sua amiga e embora você não me conheça, estive com você durante seus anos em Hogwarts, mesmo nas vezes em que você estava aparentemente sozinho. Algumas das situações que você viveu, eu vivi mais de uma vez. Pode parecer loucura, Harry, mas é verdade. Antes de tudo, preciso lhe dizer que você é um cara sortudo: teve muitos amigos durante sua caminhada e uma família que te amou - e depois foi adotado por outra família que te amava do mesmo jeito. Você tem amigos que nem imagina que existam! Como disse, sou uma delas. Abrimos nossa carta de Hogwarts juntos. Estive com você na primeira visita ao Beco Diagonal, quando tudo era novo para você - e para mim. Estava ao seu lado quando você entrou na loja do Olivaras, conheceu o Gringotes pela primeira vez (e naquela vez que você entrou no banco novamente escondido com sua capa para pegar a taça, mas isso eu conto mais tarde) e desejei ter uma coruja quando você ganhou a Edwiges de Hagrid. Tudo bem, não ganhei minha coruja, mas estive com ela durante todo tempo que ela viveu, como se ela fosse minha. Não, não vou citar aquele acontecimento fatídico no seu sétimo ano quando você foi até A Toca escoltado pela Ordem. Muitas coisas que aconteceram naquele dia me marcam até hoje. Mas vamos falar do que é bom? Eu senti frio na barriga quando atravessamos juntos aquela plataforma na King Cross para mudar minha vida - e a sua - de forma que nunca imaginei. Revivi essas situações mais de uma vez, mas sempre pareceu ser a primeira. No meu primeiro vislumbre de Hogwarts, não poderia imaginar o quanto aquele castelo seria importante para mim. Junto com você, descobri passagens secretas, cheguei a lugares diferentes por causa das escadas que mudam de lugar, aprendi feitiços e poções, joguei quadribol e torci muito. Só sinto informar que, apesar de nossa amizade, nunca torci pela Grifinória. Pertenço à Sonserina de corpo e alma. Nossos dois primeiros anos tiveram aventuras, mas a partir do terceiro que as coisas ficaram mais empolgantes. Eu senti tanto medo por causa do Sirius! Ainda bem que depois ele se mostrou uma das melhores pessoas que cruzaram a sua vida. Fiquei feliz. Mas depois fiquei triste - não preciso dizer o motivo. O quarto ano foi de acabar com meu coração. Seu nome no Cálice... Eu mal podia imaginar que tantas coisas iriam acontecer a partir disso e nós fôssemos enfrentar aquele labirinto juntos - e que fossem acontecer aquelas coisas ruins. Demorou muito até que chegássemos a nossa próxima aventura. Como muitos amigos, eu me chateei com você diversas vezes. No seu quinto ano você passou boa parte do tempo sendo insuportável. Só lhe perdoei porque entendia o que você passava. Eu senti tudo junto, em uma intensidade que você mal pode imaginar. Aquele ano foi um ano difícil, especialmente o final. Mal podia imaginar que acabaria daquele jeito. Ainda bem que nós tivemos a Armada para nos sustentar, Harry. Porque mesmo que as coisas não tenham acontecido da forma que nós queríamos, descobrimos que não somos nada sem aqueles que nos amam - incluindo, é claro, nossos amigos. Sinceramente, não sei como você sobreviveu aos problemas que enfrentou e aguentou mais um ano difícil. O sexto ano! Ah, o sexto ano... Eu sei que você passou por muitas coisas ruins, mas esse foi o ano que mais gostei de passar em sua companhia. Aprendi muitas coisas com você e com o Dumbledore. Aprendi um pouco mais sobre Você-Sabe-Quem e então nós dois descobrimos como tudo poderia acabar bem. Era difícil, mas com amigos leais, nós tínhamos esperanças. Foi um golpe muito forte perder o Dumbledore logo naquela época, mas nós dois sabemos que foi importante. Apesar de admirar o Dumbledore, tenho minhas reservas contra ele. Sei que a gente não deve falar mal de quem bateu as botas, mas me permite uma observação? Eu acho que, apesar de ter seus motivos, Dumbledore era um pouco malvado. Ele podia ser contra àquela ideia de Grindewald a respeito de "tudo pelo bem maior", mas muitas vezes ele moveu as peças do jogo sem nem se importar com os participantes apenas pelo "bem maior". Acho que ele poderia ter sido mais honesto com nós dois. Mas, apesar de tudo, não podemos negar que Dumbledore foi um grande bruxo. Ele também faz falta. Eu o invejo de vez em quando por contar, todos os dias, com a companhia de Rony e Hermione. Além de amigos, tornaram-se sua família. Mas, desculpe lhe dizer isso, mas eles também são meus melhores amigos e dividi tantos momentos com ele como você. Eles provaram sua lealdade a nós no sétimo ano - ao invés de voltarem para Hogwarts, foram procurar as horcruxes conosco e provaram, a cada dia, que apesar das adversidades, eram amigos para valer. E então, depois de voltarmos ao Largo Grimmauld, depois de Godric's Hollow, dos nossos dias no acampamento... Depois até mesmo de invadirmos Gringotes, chegou a hora da Batalha Final. Ela chegou tão rápido! Há um tempo atrás, eu pensava que estava longe, mas eu poderia prorrogar esse dia por muito mais tempo. Eu sei que foi um bem para o mundo, mas ainda assim... Muita coisa passou, Harry... Tanta coisa. Hoje disseram que tudo acabava. Não sei se você viu, mas no mundo todo espalharam cartazes com sua foto - dessa vez, você não é o Indesejável nº 1. Nesses cartazes existe uma frase muito triste: "Tudo acaba em 15 de julho". Hoje, eu fui me encontrar com você mais uma vez com a sensação de despedida. Eu chorei muito ao redescobrir a nossa última aventura, aplaudi nossos amigos que agiram como heróis e velei aqueles que morreram com honra. Pensei em muitas coisas, e quando as últimas letras brancas passaram pela tela negra, eu notei que pregaram mentiras nesses cartazes. Embora nossas aventuras tenham "acabado", elas sempre estarão ali, sendo recontadas para gerações. Eu estarei aqui, com você em meu coração por todos os dias. Mentiram para nós, Harry. Porque não é hoje que tudo acaba. Porque esse tudo não tem fim. Obrigado por nossas histórias. Elas estarão para sempre em minha estante, esperando para que nós nos encontremos mais uma vez e comecemos tudo de novo. Hoje foi como um baile de formatura. Nós crescemos, mas eu não quero perder meus dias ao seu lado. Hogwarts estará sempre lá para nós, entraremos mais uma vez no Expresso, cruzaremos os portões do castelo, aprenderemos tudo de novo, visitaremos Hogsmeade. Eu e você. Sempre. De novo e de novo. Com amor, Iris. (Fonte: Literalmente Falando)


Comentários via Facebook

8 Comentários:

  1. Eu assisti a todos os filmes, e apesar da minha idade, confesso que adorei a fantasia por trás de Harry Potter. Não cheguei a ler os livros, e acredito que não vou lê-los. A imaginação da escritora é fantástica, fico imaginando de onde ela tirou a inspiração para construir o mundo dos bruxos, o nome para o castelo, enfim, por todo o sucesso. Também fico triste por ter chegado ao fim, sou uma entre tantos que vai sentir saudades de Harry, Hermione, Rony e todos os outros personagens. Confesso que adorava o Severus Snape.
    Adorei seu blog. Muito bom. Parabéns...

    ResponderExcluir
  2. Eu cresci junto com Harry Potter, com todos os filmes e livros. Sempre vou lembrar com carinho de todo esse universo mágico e personagens incriveis que a J.K. Howling. E cada vez que leio uma resenha em clima de despedida que me faz lembrar que esse é o ultimo filme, fico muito triste. Ainda não assisti o filme, mas, não sei se vou conseguir não chorar.

    ResponderExcluir
  3. Ainda nao assisti o ultimo filme, e tou super ansiosa para assistir.
    Passou tao rapido esse tempo ne... desde que estreiou ate hj, o ultimo filme...
    Nao fiquei assim tao triste por que sei que pelo menso grande parte do elenco vai continuar na carreira fazendo otimos filmes. Mas e claro que alguns tbm vao sumir aos poucos.
    Teve um tempo que era viciada em HP mas depois fui deixando de mao. Mas uma coisa e verdade: o filme vai deixar muitas lembranças e saudades.
    Fiquei super emocionada quando assisti a premiere e vi a Emma chorando.
    bjim

    ResponderExcluir
  4. Nossa que post maravilhoso! Dói saber que é o fim não? E o texto da Íris, acho que expressa tudo o que os são sentem e sempre sentirão...gratidão por Harry existir!

    ResponderExcluir
  5. Que post lindo!
    Os dois textos são fantásticos, lindos!
    E essas fotos?
    Parabéns! Como você, também acho que HP nunca vai acabar pra quem é fã!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Está sendo um fim dificil para todos os fãs. Boa parte da minha vida foi envolvida na saga Harry Potter.
    Vou sentir muita falta, mas por outro lado estou contente, pois a saga foi encerrada com um filme divino.
    Adorei seu post, beijos!

    ResponderExcluir
  7. Acompanhei o Harry desde sempre, em livros e filmes. Acho que todos estamos sentindo mais ou menos a mesma coisa nesse momento. Mas ele e o resto da turma vão estar sempre com a gente!
    Gostei muito dos dois textos que você trouxe!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. eu tbm cresci com Harry e sua turma e tudo q leio a respeito me fazem chorar...
    Tbm tenho a certeza q o mundo e os personagens q a J.K criou ficaram eternamente na memoria dos fas..mesmo assim a dor por chegar ao final é grande...eu queria continuação nem q fosse na pele dos filhos do trio.
    Ia ser tão bom nao ter q se separar dessa galera e sempre esperar algo novo.

    O post ficou lindo e super emocioante.
    beijinhos Livy

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por