Resenha: Pequeno Irmão de Cory Doctorow - Editora Galera Record

10 agosto 2011
Postado por Livy

Pequeno Irmão Cory Doctorow
Tradução: André Gordirro
ISBN: 9788501087218
Ano: 2011
Páginas:
416  
Preço:
32,90
Editora: Galera Record   
Pontuação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
Sinopse: Marcus, pseudônimo “w1n5t0n”, só tem 17 anos, mas acha que sabe tudo sobre como o sistema funciona — inclusive como passar a perna nele. Esperto, rápido e escolado no mundo da internet, Marcus não tem problema nenhum em enganar os sistemas de segurança da escola. Mas sua vida muda totalmente quando ele e os amigos são presos pelo Departamento de Segurança e levados a uma prisão secreta onde serão interrogados. Lá fora, São Francisco sofre um gigantesco ataque terrorista. Agora, cada cidadão é tratado como um terrorista em potencial. Ele sabe que ninguém vai acreditar na sua história, então só lhe resta uma opção: derrubar o sistema com as próprias mãos. O livro de Doctorow, best seller do New York Times (que avaliou o livro como uma “leitura incrível”), chegou a ser comparada com o clássico 1984, de George Orwell. Pequeno Irmão já foi traduzido para diversas línguas e os fãs são tantos que, pela internet, circulam campanhas de arrecadação de fundos para que o livro seja traduzido em idiomas menores como o birmanês e o esloveno. Cory Doctorow é um dos editores do site Boing Boing, que já ganhou por duas vezes o Weblog of the year.

Pequeno Irmão é o tipo de livro que te surpreende! Pelo menos posso dizer que me surpreendi, e muito! E se você pensa que este é um mero livro juvenil, com uma aventura adolescente comum, está muito enganado! Ele é bem mais sério (poderia muito bem se tornar um excelente filme), com um teor mais adulto. Aliás eu nem sei por onde começar, pois estou muito empolgada!

Marcus é um garoto de 17 anos, conhecido como W1n5t0n no mundo virtual. Ele é inteligente, tem uma personalidade forte, e adora tecnologia. Um dia ele "foge" da escola com seu melhor amigo Darryl (amigo de infância) para jogar Harajuku Fun Madness (um jogo em estilo ARG - alternate reality game, ou jogo de realidade alternativa). Eles se encontram ainda com Van e Jolu, que são integrantes de sua equipe no jogo. Assim que estão reunidos, eles começam a procurar por pistas, que irão levá-los adiante no jogo, mas assim que as encontram, eles descobrem que não poderiam estar em pior lugar. Afinal, a partir daí, eles veem suas vidas mudarem completamente, pois estavam no lugar errado, na hora errada. 
  Partimos, quatro bons amigos, para desvendar uma pista, ganhar o jogo - e perder tudo o que era importante para sempre. - Marcus  
Em primeiro lugar, algo que achei muito (mas muito mesmo) interessante no livro é que ele é totalmente voltado para a tecnologia, nos apresentando termos e assuntos do gênero. Aliás, o que é muito importante ressaltar é que nada citado no livro é sem uma boa base de conhecimento de causa, afinal Cory Doctorow é coeditor do blog sobre teconologia Boing Boing e ex-diretor da Eletronic Frontier Foundation (também muito citada no livro) da Europa, que é uma organização que defende a liberdade na rede. Ok! Deu para perceber como o cara entende do assunto? Eu realmente fiquei fascinada com tudo o que li, afinal sou técnica (não atuante) de informática e muitos dos termos utilizados são de meu conhecimento (o que facilitou ainda mais a leitura e a tornou ainda mais agradável). Mas para quem é leigo, não tem porque se preocupar em não entender nada do livro, afinal, ao mesmo tempo que uma palavra ou situação é apresentada ao leitor, ela é explicada. Ou seja? Pode ler sem medo de ficar confuso!

Cory abordou temas como: ARG (que são jogos de realidade alternativa, que combina as situações de jogo com a realidade), MMORPG (Massively multiplayer online role-playing game, designando games para uma grande quantidade de usuários, que utilizam muitos dos elementos existentes nos jogos de interpretação de papéis, os famosos RPGs ), LARP (jogos "reais", onde é a própria pessoa que interage com outras, simulando um jogo de forma cênica),  criptografia (que é o estudo dos princípios e técnicas pelas quais a informação pode ser transformada da sua forma original para outra ilegível, de forma que possa ser conhecida apenas por seu destinatário) ParanoidLinux (Um sistema operacional que assume que a sua operadora está sob ataque do governo, e ele faz tudo que pode para manter as suas comunicações e documentos em segredo), Hacker (são indivíduos que elaboram e modificam software e hardware de computadores) etc. E também faz menção a nomes muito conhecidos como Jon Postel (Contribuiu para a o desenvolvimento da Internet). Além destes detalhes, achei muito legal o livro contar com 2 Posfácios, contando com declarações de: Andrew "bunnie" Huang (hacker de Xbox) e Bruce Schneier (criptógrafo estadunidense, especialista em segurança computacional e escritor)
Pequeno Irmão mostra como nós podemos ir do ponto onde estamos hoje até um mundo onde a tolerância social para ideias novas e diferentes acabou de uma vez {...} Nós conquistamos a liberdade ao ter a coragem e a convicção de viver livremente todos os dias e agir como uma sociedade livre, não importa o tamanho das ameaças no horizonte {...} saia de casa e ouse ser livre. -  Andrew "bunnie" Huang 
Além disso, tenho que dizer que este é um livro bem forte em termos de expressão, pois traz muitos assuntos polêmicos. Entre estes assuntos temos: terrorismo, liberdade de expressão, constituição, privacidade (e invasão à privacidade), Departamento de Segurança Nacional, segurança, política e governo, guerra e rebelião, abuso de autoridade, anarquismo, etc. Dá pra perceber o quanto o livro é expressivo, não?Ok! O que posso dizer? Este é o tipo de livro que nos faz pensar, se realmente estamos seguros, se realmente somos livres, e se realmente podemos confiar nas autoridades de nosso país (além de que devemos ter a consciência de saber escolher quem irá estar à frente de nossa Nação). No caso,  é o que Marcus se pergunta e busca entender! E ele realmente não confia! Afinal, ele foi preso injustamente, torturado junto com seus amigos, como se fosse um terrorista. Depois de solto ele vive paranóíco e não pode contar para ninguém (assim como não pode contar com ninguém e deve desconfiar de todos) o que aconteceu com ele. O Departamento de Segurança Nacional fez isso com ele (principalmente uma tal de mulher do cabelo curto), com seus amigos, e desapareceram com seu melhor amigo Darryl. E Marcus jura que vai se vingar deles. E ele vai! Ele descobre uma forma de burlar a segurança implementada pelo Depto. e acaba tomando ações que irão tornar tudo grandioso demais, e corromper todo este terrorismo.
O mais importante sobre sistemas de segurança não é como eles funcionam, é como falham. - Marcus  
Falando dos personagens, eu adorei Marcus que é determinado e muito corajoso. Gostei muito de Ange (que ele conhece em uma reunião - não vou falar do que - e se tornam parceiros) que também é muito corajosa, inteligente e esperta, e que muitas vezes dá ideias ótimas. Eu odiei a mulher do cabelo curto (agente do Depto de Segurança Nacional). Juro que se pudesse eu mesma torturava ela! Van, Jolu, Barbara (repórter investigativa que ajuda Marcus), os pais de Marcus... todos têm um papel fundamental na trama, nada é por acaso e tudo é bem amarrado e tem muita coêrencia. O uso da tecnologia é a sacada esperta do autor para mostrar que o governo é falho, carente de segurança, e nos passa a ideia errada de poder.  
O objetivo do terrorismo é nos aterrorizar. O Departamento de Segurança Nacional me aterroriza. - Marcus  
Como não quero soltar nenhum spoiler (e acho que já soltei alguns, hehe) então vou me ater a dizer que: eu adorei o livro. Ele tem ação, violência e suspense na medida certa  (ok garotos, vocês vão adorar), lembrando um bom filme de ação e aventura. Com uma narrativa inteligente e sagaz, nos apresentando uma trama bem amarrada e bem envolvente, usando de termos interessantes e situações inusitadas, Pequeno Irmão superou minhas expectativas, e me surpreendeu. E para complementar a resenha vou soltar uma info: o nome do livro faz menção ao movimento criado por Marcus, onde os participantes se designam como pequenos irmãos. E vale ressaltar que o trabalho gráfico do livro é lindo e a capa elaborada por Igor Campos ficou mara *--*.  Eu gostei (empolgada aqui) e recomendo!

Comentários via Facebook

6 Comentários:

  1. Hoje estou passando apenas para lhe fazer um convite.
    Estou falando do www.superlinks.blog.br que é um site agregador que vale a pena visitar, pois é mais um espaço no qual você poderá publicar seus links de matérias, pois é um site sério e com critérios bem positivos.
    Espero que goste da dica.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  2. Gostei bastante da resenha e vi sua nota do livro tudo 10, então deve ser bom mesmo, gostei do tipo de história.

    ResponderExcluir
  3. Nossa... vc gostou ms do livro hein?!
    achei sua resenha mt boa, super bem explicada.
    Mas nao gosto da capa do livro, realmente é uma capa mt diferente, mas nao achei bonita, nem chamativa...
    bjim

    ResponderExcluir
  4. Meu deus Livy ..quanto dez??????
    menina o livro ainda n tinha ido para minha lista, mas depois dessa resenha ja esta marcando presença la kkkkkk
    Tu deixou a historia com um q a mais e uma leitora desesperada para ter o livro kkkk
    Parabens querida a resenha ficou nota 1000

    ResponderExcluir
  5. Esse livro acaba de ir pra minha lista!
    O livro parece ser muito legal! Vou indicar ele pra um amigo meu (é doido por esse tema!)

    ResponderExcluir
  6. Eita, voce gostou muito hein?!
    Só nota 10, por isso que eu adoro ler resenhas provavelmente se visse este livro em uma livraria nem ia me importar mas agora com certeza eu estou louca pra comprar.

    @Jennifer13d

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por