Resenha: Você Tem Meia Hora de Camila Nascimento Silva

07 setembro 2011
Postado por Livy


Você Tem Meia Hora
Camila Nascimento Silva

Pontuação: ♥ ♥ ♥ ♥
Sinopse: Na noite de réveillon, Bia, a aeromoça sensível e romântica, é abandonada por Arthur, o namorado de três anos com quem já morava há dois e pretendia se casar em um. Aos vinte e nove anos essa é a maior tragédia que pode acontecer na vida de uma mulher, pois à beira dos trinta o que era para dar certo já tinha que ter dado, o que deu errado, não dá mais tempo de consertar e o que se espera que aconteça, talvez não vá mais acontecer, ou seja se não se casar até os trinta, Bia estará condenada ao calabouço da solteirice, brigando pelo buquê nas festas de casamento e conhecendo homens que mentem a idade, o estado civil e a foto nos sites de relacionamento. Mariana acha que a melhor amiga está exagerando e só precisa de uma mudança radical, pois até um pé na bunda te empurra para frente. "Reiventar-se" é A palavra! Porém para isso, Bia precisa ir para o lugar onde todo mundo vai quando dá essas loucas. Londres. E concorrer à vaga de emprego mais disputada do século XXI. Mas será que uma mudança pode mesmo dar certo quando se leva na bagagem uma estória tão mal resolvida? Voltado para o público feminino, VOCÊ TEM MEIA HORA é um romance sobre recomeços, amor e amizade, apostando numa narrativa leve e densa, dramática e bem humorada, provocante e recatada, envolvente e cheia de contradições exatamente como qualquer mulher.

O que posso dizer? Eu estou cada vez mais impressionada com a qualidade dos livros nacionais! Acho que já foi a época do preconceito e das dúvidas sobre adquirir um livro brasileiro. E eu já começo a resenh a afirmando que eu adorei o livro! Desde de o momento em que vi a capa (que é linda), até o momento em que fechei o livro, ao término da leitura!

Eu amo chick lit. É um dos meus gêneros literários favoritos, pois nos garante uma leitura leve, divertida, e muitas vezes surpreendentes. E Camila soube muito bem como escrever um livro com medidas certas, sem nada em exagero e tudo no lugar. Seus personagens são muito reais e bem construídos, e têm todo um jeito único. Com sua narrativa rica em detalhes, fluente, e muito bem elaborada, Camila nos proporciona uma leitura agradável e prazerosa.

Em Você Tem Meia Hora conhecemos Beatriz, uma comissária de bordo que achava que era feliz, mas iria descobrir que não totalmente. Apesar de ter o trabalho dos seus sonhos (que não era bem o que ela imaginava quando era adolescente), uma melhor amiga (que na verdade é mais uma irmã) e um namorado lindo e bem sucedido, ela está longe de ser realmente feliz. Isto porque falta a ela algo que nem ela mesmo imagina: aceitação. A aceitação de si mesma, de que ela tem potencial, que pra mudar sua vida, ela só precisa querer. Depois de ser abandonada por Arthur, seu praticamente marido, ela entra numa fossa absurda, e acha que nunca mais encontrará alguém que ame tanto. Ela então parte para Londres (com um empurrãozinho da amiga Mariana) e assim ganha a oportunidade de recomeçar... e aprender a se amar e ser feliz.

Agora...chega de spoilers, vamos ao que achei do livro.
Tenho que confessar algumas coisas: Eu demorei pra me simpatizar com a Bia, porque ela ficou muito tempo se lamentando e curtindo uma depre das boas pelo seu amor perdido, o Arthur. Isso me irritou um pouco,  mas isso foi algo totalmente bobo da minha parte, porque toda mulher já passou por algo assim, ou já agiu assim... então, com a Bia não poderia ser diferente, afinal ela é como qualquer uma de nós, mulheres. Claro, isso não me desanimou, e eu acabei adorando ela. Ela é engraçada, meiga, determinada e uma grande amiga. Ela amadurece durante o livro, de uma forma tão bacana, que é impossivel não gostar dela.
Também tenho que confessar que eu odiei o Arthur, e gostaria eu mesma, de ter a oportunidade de esganar o dito. Que cara imbecil. Arrrghhh! 
Mas para compensar eu AMEI a best friend da Bia, Mariana! Ela é minha heroína! Ela é alto astral, inteligente, antenada, amiga para todas as horas (eu quero uma assim) e que ajuda a Bia a qualquer momento, em qualquer lugar, de qualquer maneira, porque ela simplesmente a ama. E isso é muito bacana! Adorei a amizade delas. E acho que este é um dos pontos altos do livro, e nos mostra o quanto não somos ninguém sem amigos, sem alguém que nos ame verdadeiramente, sem interesse pessoal algum.
Ah, e não posso esquecer o Olli (o amigo gay de Bia). Ele é muito divertido, e nos garente ótimas cenas e diálogos maravilhosos, muito engraçados.
Agora, deixei o melhor para o final: Dyllan! #suspira Ele é um cara perfeito (bronzeado, lindo, e...australiano), não só pela aparência, mas pelo modo como trata Bia. Uma reviravolta super bem vinda na vida da moça, e uma supresa maravilhosa para nós, leitoras!

 Um ponto negativo na versão que li do livro (que foi disponiblizado em um Book Tour da autora, pelo Bookess) foi a letra pequena demais. Eu que uso óculos, tive um pouco de dificuldade com a leitura, e ela se arrastou mais do que eu pretendia, por este motivo (não que tenha sido ruim, afinal pude saborear a leitura).  Espero que na edição da Subtítulo (editora que está lançando o livro da autora) eles mudem este pequeno detalhe, formatando com uma letra maior e com uma diagramação diferente. Mas fora isso, tudo ok! Tirando este contra, eu tenho que parabenizar a autora pela ótima narrativa, e pela riqueza e diversidade de detalhes. Eu realmente me senti fazendo parte da trama, como se fosse amiga de Bia. O fato de que vemos tudo através da visão dela, pois ela está escrevendo este livro, reforça esta minha impressão.

Você Tem Meia Hora é uma ótima pedida se você, assim como eu, ama chick lit. O livro conta com elementos perfeitos para ser aquele tipo de estória que nos marca: romance, diversão, profundidade, carisma, amizade, etc. Eu me surpreendi com a trama, com o final, e não pude evitar de me emocionar! Espero que o livro tenha uma continuação, pois será sucesso garantido.

E para finalizar, tenho que dizer que o livro nos traz uma lição muito importante: você tem a capacidade de mudar sua vida, de ser alguém melhor e ser feliz. A vida é muito curta e frágil, então aproveite ao máximo cada dia, e desfrute dela. Você pode recomeçar, pois nunca é tarde para uma segunda chance... mas nunca esqueça de quem sempre te amou e te apoiou. E é isso que mais me tocou: você nunca sabe quando ou como sua vida pode mudar, quando pode acabar, mas viva plenamente... seja feliz! 

Recomendadíssimo! 

Entre por esta porta agora, E diga que me adora, Você tem meia hora, Para mudar a minha vida... 
NOTA EXTRA: 
CAPA = 10
NARRATIVA = 10
ORIGINALIDADE = 8
PERSONAGENS = 8
HISTÓRIA = 9
NOTA GERAL = 9

Comentários via Facebook

8 Comentários:

  1. Eu pareço essa personagem kkk

    ResponderExcluir
  2. Eu amei a capa do livro, adorei a sinopse e fiquei mais interessada ainda em ler o livro com essa resenha.. :D Já coloquei o livro na minha lista de leituras futuras.. :D

    Beijos
    Ann .:. anngominho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Livy,
    Até agora, felizmente, só ouvi/li elogios a respeito do livro da Camila.
    A começar pelo título baseado numa música que adoro e que fica perfeita como lema de um chick-lit com uma história fofa dessas...
    Acho que dá para compreender o sofrimento da Bia, como você mesma disse, não é fácil algo assim aconteecer... Sofremos mesmo!
    Destaque também para a capa, que mostra a preocupação da autora em dar aquele up no trabalho, o que muitos autores nacionais não têm feito...
    Ao fim, posso dizer que ttenho muita vontade de ler "Você tem meia hora" =)

    Beijinhos,
    Ana - Na Parede do Quarto

    ResponderExcluir
  4. Livy florzinha que resenha maravilhosa. Estou doidinha por esse livro e ocncordo com tuas palavras sobre o preconceito com livros nacionais , acredito q esse tempo ja foi graças a Deus, afinal temos tantos talentos...
    Sabe eu amooo chick lit e quando me deparei com essa capa e essa sinopse ja me apaixonei d cara.
    ESta na minha lista ja e sera um dos proximos q vou ler.
    Beijo grande

    ResponderExcluir
  5. Oi Livy!
    Eu também tenho ficado cada vez mais surpresa com a literatura nacional e amei demais esse livro!
    Como você, também senti uma certa antipatia pela Bia do início e adoraria bater pessoalmente no Arthur! Amei a Mari e ri demais com o Olli, e amaria encontrar um Dyllan!
    "Você tem meia hora" entrou pros meus livros favoritos e achei linda a reflexão que a Camila trouxe com a história!
    Adorei a resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi Livy, adorei o título do livro e também gostei muito da sua resenha. Já anotei a dica. Bj, Rose.

    ResponderExcluir
  7. Achei super legal a historia, apesar de nao gostar mt de personagens que sao meio leridnhas e ficam se lamentando metade da historia.
    Ainda nao tinha ouvido falar do livro e gostei mt do jeito que vc pos a historia.
    *-*
    bjim

    ResponderExcluir
  8. Que capa linda! A hsitória parece ser muito legal. Realmente os autores brasileiros estão se superando!

    Beijo

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por