.




Quando olho para Sky lembro que o ar não é apenas algo que existe, mas que se respira. Mesmo que esteja do outro lado do pátio, consigo ver o peito dele se movendo. Não sei porque, mas, neste lugar cheio de desconhecidos, fico feliz que Sky e eu estejamos respirando o mesmo ar. O mesmo ar que você respirou. O mesmo ar que May respirou.
—Cartas de Amor aos Mortos, Ava Dellaira

9 de agosto de 2012

Resenha: Feche Bem os Olhos, de John Verdon - Editora Arqueiro



Feche Bem Os Olhos John Verdon
Tradução: Alves Calado
Páginas:
432
Lançamento:
02/07/2012
ISBN:
9788580410730
R$
29,90
Editora: Arqueiro
Pontuação: ♥ ♥ ♥ ♥
Sinopse: David Gurney sempre foi viciado em resolver enigmas. Mesmo dois anos depois de ter trocado a carreira policial pela pacata vida no campo, sua mente investigativa não consegue resistir a uma boa charada. Foi assim com o caso do Assassino dos Números, um ano antes. Agora, a história se repete quando ele é convidado para trabalhar como consultor e ajudar a polícia a desvendar um instigante homicídio. Jillian Perry, uma jovem de 19 anos, foi morta de maneira brutal no dia do próprio casamento. Todas as pistas apontam para um misterioso jardineiro, só que nada mais na história se encaixa: o motivo, o lugar onde a arma do crime foi deixada e, principalmente, o modus operandi. A princípio, David reluta em aceitar o convite, preocupado em preservar seu casamento, já que sua esposa, Madeleine, é totalmente avessa ao seu envolvimento em qualquer assunto policial. Porém, recusar-se a participar da investigação seria ir contra sua essência e David acaba se convencendo de que não conseguirá dormir em paz enquanto o criminoso estiver à solta. Quando começa a entrevistar parentes e conhecidos de Jillian e a avançar no caso, fica claro que o assassino é não só mais inteligente e implacável do que ele esperava, como também destemido o suficiente para atacar seu ponto fraco. David terá que pensar além das evidências para desvendar o quebra-cabeça mais sinistro com que já se deparou.
Depois de ter solucionado os crimes em Eu sei o que você está pensando, David Gurney (mais precisa e ansiosamente a sua esposa, Medeleine) acredita que finalmente poderá usufruir da sua aposentadoria, dedicando-se exclusivamente dos afazeres domésticos de sua casa de campo em Catskill, região rural do estado de Nova Iorque. Afinal de contas, aos 46 anos de idade, Gurney e a esposa saíram do agito da cidade para um refúgio tranquilo no campo. Plantar rosas e hortaliças, passear pelo bosque, sentar-se em um banco à frente do lago, é tudo o que Madeleine quer que ele faça. Ela bem que insiste, mas... Um ano depois dos acontecimentos narrados em Eu sei o que você está pensando, o marido (para seu desespero, obviamente) está às voltas com um outro caso intrigante, misterioso e desafiador. Jillian Perry, uma excêntrica e problemática jovem de 19 anos, é assassinada brutalmente no dia do seu casamento com um não tão menos excêntrico, mas milhonário e famoso psiquiatra, Dr. Ashton. Indicado por Jack Hardwick, do Bureau de Investigação Criminal, Val Perry, a mãe da vítima, procura Gurney em seu reduto paradisíaco para lhe fazer uma oferta que ele não poderá recusar: ela quer que ele encontre o assassino de sua filha, vivo ou morto.

O que decorre daí por diante, nas 424 páginas do livro, é o que há de melhor no gênero policial investigativo. Um verdadeiro  caleidoscópio de intuição e instinto policial que David Gurney destila como nenhum outro.

Mas, antes de mais nada, tenho que elogiar o excelente trabalho e bom gosto da Editora Arqueiro. A capa do livro ficou maravilhosa. Combina perfeitamente com o contexto do livro (e no decorrer da leitura você perceberá o quanto...), além de não ser excessivamente apelativa, como aqueles que vendem apenas pela capa. A parte gráfica, diagramação e edição ficou excelente, também. Outrossim, parabenizo Alvez Calado pela tradução do livro. Ficou ótima.

Tecnicamente, Feche Bem os Olhos é um romance policial de suspense investigativo, com uma história originalíssima, narrativa em terceira pessoa centrada no protagonista David Gurney e uma história apaixonante que mistura crimes e suspense, drama existencial, amor, renúncia, a busca da perfeição e a genialidade deturpada da besta humana (notícia comum nos telejornais), entre outras coisas.
John Verdon captura a nossa atenção com uma narrativa enxuta, precisa, instigante, carregada de um suspense crescente e contínuo. Nada de palavreados rebuscados, clichês ou divagações fora de contexto. Seu estilo é impecável. Gosto muito da forma como ele escreve, e ficarei imensamente feliz se Verdon não parar por aí.

David Gurney é o típico sujeito por quem você se afeiçoa de imediato. Já no primeiro livro a carga de carisma desse personagem é  altamente irresistível. Gurney é um misto de Sherlock Holmes (Jack Hardwick não cansa de dizer isso no livro, a cada encontro dos dois) e Hercule Poirot. Sir Arthur Conan Doyle e Agatha Christie aprovariam, sem dúvida alguma.

Se por um lado, na vida profissional como detetive de homicídios, David Gurney conquistou credibilidade e menções honrosas por seu desempenho profissional como policial obstinado e absolutamente correto, motivos pelo qual ele é levado a participar das investigações de crimes no primeiro livro e, agora, nesse segundo caso, por outro lado, em sua vida conjudal, as coisas não aparentam seguir no mesmo rumo. Madeleine faz de tudo para que o marido desista de participar da investigação. Pesa o fato de que ela esperava poder viver o resto de sua vida ao lado do marido na bucólica fazenda de Catskill. E por mais que ele lhe prometa que essa será sua última incursão no meio policial, não consegue apartar-se do investigador que ainda vive dentro dele, e que se recusa a se aposentar.

No meio desse clima meio nebuloso da sua vida conjugal, que parece caminhar para uma inevitável separação, Gurney ainda tem que lutar com fatores adversos que ameaçam a sua integridade física, as suas emoções e o seu perfeito equilíbrio mental. Caçar o assassino de Jillyan Perry não será apenas um esforço concentrado de perícia policial e instinto investigativo. David Gurney será arrastado para os limites da sanidade mental e de uma profunda constatação do mundo obscuro e perverso que ele, ao longo de todos esses anos, acreditava conhecer perfeitamente.

Apesar da maioria dos personagens vistos em Eu sei o que você está pensando fazerem parte desse segundo livro, Feche Bem os Olhos não é uma continuação direta daquele livro. John Verdon dá uma rápida e básica pincelada sobre os acontecimentos da história anterior, porém, sem entrar em detalhes. Tudo é feito em forma de comentários, por parte de Jack Hardwick, sem comprometer a leitura daqueles que não leram o livro anterior. Desta forma brilhante, você não precisa ler Eu sei o que você está pensando para saborear este livro. No entanto, eu recomendo que você comece por aquele livro. Por um motivo bastante simples: você terá um melhor entrosamento com os personagens e, principalmente, com o estilo investigativo do detetive Gurney. Além do que, o livro é imperdível.

Um outro aspecto interessante que quero apontar (sem dar spoiler, pelo amor de Deus...) é a surpresa que John Verdon nos reserva lá pela metade do livro. Se até esse ponto o suspense quase nos faz arrancar algumas folhas do livro, na segunda metade a história sofre um giro de 180 graus. Gurney é jogado de pernas pro ar e, desse ponto em diante, Feche Bem os Olhos se transforma em um carrossel desgovernado. Tremendamente alucinante. Sensacional. Amei!

Por mais que você tente descobrir quem é o assassino, creia-me... você só ficará sabendo quem ele é, bem como a motivação por trás dos  assassinatos, apenas nas últimas páginas. E acredite-me, o final é surpreendente e emocionante.

John Verdon emplaca dois títulos de peso, seguidamente. E isso, por si só, já é um feito dígno de mérito e respeito, por serem dois ótimos títulos. Muitos escritores por aí (escritores conceituadíssimos), que fazem um sucesso estrondoso no livro de estreia, transformam-se em fiascos literários nos títulos subsequentes. Felizmente, esse não é o caso de Verdon. O autor se deu bem trocando o trabalho publicitário pela literatura policial. Merece, sem dúvida alguma, todas as boas críticas que o seu trabalho possa lhe proporcionar. John Verdon é um excelente escritor.

Atualmente ele vive com a esposa Naomi nas montanhas Catskill, na região rural do estado de Nova Iorque. Que é a mesma localidade em que se passam as histórias dos dois livros. Ele também escreveu um terceiro livro, ainda inédito no Brasil, intitulado: Let The Devil Sleep. Para quem quer conhecer mais sobre o autor e suas obras, visite o site: http://www.johnverdon.net/pages/index.php

Feche Bem os Olhos é recomendadíssimo, tanto para os fãs e amantes de romances policiais e thrillers de suspense, como para todos  aqueles que adoram ler um bom livro com conteúdo. Porque este é um daqueles livros policiais em que carros capotando, tiroteios entre gangues criminosas e traficantes mal encarados não é sinônimo ou garantia de sucesso. O ponto alto do livro está centrado na investigação e no drama existencial. Prova contundente de que, lamentavelmente, os limites que nos separam do irracional e da bestialidade já não existem mais. Qualquer um, a qualquer momento, pode ser um monstro terrível oculto sob uma falsa impressão de cordialidade e beleza impecável.

Uma vez mais, ponto para a Arqueiro que implacou mais um.
 NOTA EXTRA:
HISTÓRIA =  ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) 
NARRATIVA = ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5)
PERSONAGENS =  ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5)
ORIGINALIDADE =  ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) 
REVISÃO/ TRADUÇÃO =  ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5)     
CAPA/ DIAGRAMAÇÃO =  ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5)

29 comentários :

  1. Amei o livro, eu adoro historias policiais e esse livro parece ser fantástico

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito de romances policiais. Vou procurar o primeiro livro para ler!
    Beijinhos!

    Camila.
    loucuradelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Quero tanto ler esse livro. Ótima resenha, bem escrita, e apesar de ser grandinha, kkk, valeu a pena ler! Me convenceu!

    ResponderExcluir
  4. Olá gosto muito de livros nesse tema mesmo eu não tendo lido o outro, e pela resenha parece ótimo

    Ah eu gosto muito da editora arqueiro

    bjos

    http://oincrivelmundodapotinho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Pelo jeito é um ótimo livro.
    Apesar de não ser o meu gênero preferido vou ler sim.
    Beijos, Carol.

    ResponderExcluir
  6. Eu comprei esse livro, mas eu ainda não comecei a ler pois estou na duvida se esse livro é a continuação de Eu sei o que você está pensando ou se é apenas mais um livro do autor.
    bjim

    ResponderExcluir
  7. Nunca li um romance policial. Sempre fico pra comprar um Agatha Christie, mas acabo nunca saindo da minha zona de conforto dos YAs. Sua resenha completíssima me deixou com água na boca. Percebi que está mais do que na hora de expandir meus horizontes.

    Um beijo,
    http://www.vireapagina.com

    ResponderExcluir
  8. Romances policiais são tudo de bom .. e sabe a verdade adorei o jeito que vc escreve :D realmente me deu vontade de ler

    ResponderExcluir
  9. AMO romances policiais, suspense e reviravoltas! Esse livro parece ser ótimo, com certeza vou ler :)

    ResponderExcluir
  10. Eu sei o que você está pensando é legal também? vale a pena ler? nunca tinha ouvido falar... vou acrescentar os 2 a minha lista do skoob.

    ResponderExcluir
  11. Apos ler sua resenha vou compra o livro.
    Obrigado pela dica.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Apos ler sua resenha vou compra o livro.
    Obrigado pela dica.
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Bem CSI, kkk!
    Curiosa...

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Nunca li uma resenha tão grande tão rápido, muito boa!!
    Agora estou querendo o livro. RS

    ResponderExcluir
  16. Eu ainda não li o livro anterior do autor, morro de vontade de ler, lembro que quando ele foi lançado foi super bem comentado. Não tinha lido nenhuma resenha de Feche Bem os Olhos, a sua é a primeira, e acabo de ficar com uma vontade de enorme de acompanhar essa história! Ótima resenha :D

    ResponderExcluir
  17. Nunca tive a oportunidade de ler um romance investigativo. Este parece o roteiro de um filme. Se for sorteada neste blog, será o primeiro livro deste gênero que lerei.

    ResponderExcluir
  18. Um livro perfeito, seria isso??
    Desde que foi lançado tenho namorado a sinopse e a capa dele. Amo um bom suspense e por tudo que li, esse é um livro de arrepiar os amantes do gênero.
    Será mesmo que os limites entre o racional e a bestialidade foram extintos? Sei lá...mesmo se tratando de um livro de ficção, ainda sou das poucas pessoas que acreditam no ser humano :/
    Só sei que nada sei...mas sei que quero demais ler esse livro..rs

    Beijo

    ResponderExcluir
  19. Nossa estou doida para ler este livro, ainda mais depois desta resenha!!! Adoro romance investigativo...

    ResponderExcluir
  20. Adoro romances policiais e de mistério!!
    Quero ler (:

    ResponderExcluir
  21. Achei o livro super bacana e é do gênero que mais adoro ler! E eu nem sabia... Muito legal.

    ResponderExcluir
  22. Poxa vida! Com todas as categorias de avaliação 5 estrelas, não tem como achar que esse livro é DEMAIS *-*agora que quero ler mesmo! HAHAHAHAH

    ResponderExcluir
  23. Que livro interessante. Adoro histórias nesse estilo. Ansiosa para ler. Valeu pela resenha. Com certeza esse livro vai para a minha lista.

    ResponderExcluir
  24. Adoro livros de romance policial. Quero ler esse livro *-*

    ResponderExcluir
  25. Sou fascinada por livros desse gênero. Adoro de verdade!

    ResponderExcluir
  26. Adorei a resenha, adoro historia de investigação sempre fico curiosa pra descobrir logo.

    ResponderExcluir
  27. Estou lendo o livro esta meio parado mais vou continuar estou na segunda parte .

    ResponderExcluir
  28. Estou lendo este livro , esta meio parado mais ja estou na segunda parte .
    Agora espero que de um pulo .

    ResponderExcluir

Olá leitores do No Mundo dos Livros!

Deixem um comentário nesta postagem. Sua opinião é muito importante!

Posts Recentes

Últimos Comentários