Resenha: Halo Cryptum - A Saga dos Forerunners, de Greg Bear - Editora Planeta

28 janeiro 2013
Postado por Livy




Halo Cryptum - A Saga dos Forerunners
Greg Bear
ISBN: 9781447209188
Tradução: Júlio de Andrade Filho
Ano: 2012
319 páginas
Editora: Planeta
Pontuação: ♥ ♥
Sinopse: Há 100.000 anos, a galáxia era povoada por uma grande variedade de seres. Mas uma espécie, mais adiantada que todos as outras em tecnologia e conhecimentos, conseguiu dominá-la. Eles governaram em paz, mas tiveram que enfrentar a oposição com eficácia rápida e brutal. Eles foram os precursores — os guardiões do Manto, a forma de vida mais avançada no Universo. E então eles desapareceram. Conheça a história que originou o game Halo. Borstellar Nascico nas Estrelas de Duração Eterna é um jovem rebelde Forerunner. Ele se configura como um Manipular, ainda aguardando para tomar seu lugar de direito em sua família de Construtores, a casta mais alta e poderosa dos Forerunners. São eles que criam a tecnologia que permite a dominação sobre o Universo. Mas, apesar dos esforços de seu pai, ele posui outros planos. Obcecado com os tesouros do seu passado, passa a buscar os artefatos deixados por seres desaparecidos – os Precursores. Nessa viagem, Bornstellar encontrará muito mais do que imagina, pois forças maiores do que ele estão em movimento e nada mais será o mesmo no Universo. A dominação Forerunner está chegando ao fim. 

O primeiro jogo de videogame que joguei (sim, acreditem, eu jogo), com o meu pai (na época eu tinha uns 9 anos) foi o saudoso Tomb Raider, o primeiro título de aventura da inglesa exploradora de tumbas e ruínas antigas, Lara Croft. Desde aquela época, eu curti muitos outros jogos, todos de aventura. Estilo que eu amo, muito. Por isso, posso dizer que não sou leiga ou aversa ao universo dos videogames. Não tive a oportunidade de jogar Halo, Combat Envolved o primeiro jogo da saga Halo, lançado em 2001 para o console Xbox da Microsoft, e posteriormente para PC, em 2003 -, mas tive a felicidade de ver meu pai detonando a série no seu console Xbox360, que ele comprou há dois anos atrás. Confesso que não sou fã dos games de tiro em primeira pessoa, e de guerra também. Prefiro os jogos de aventura. Por isso, não me animei muito a encarar Halo e os subsequentes da série desenvolvidos pela 343 Industries.

Quando vi o lançamento da Editora Planeta, de novembro de 2012, não titubiei. Li Halo Cryptum entre as festas de Natal e Ano Novo, e só agora, após Final de Ano, consegui por a vida em ordem e estou aqui para dizer o que penso a respeito do livro. A começar, é claro, pela capa, adaptação do orginal por Pedro Henrique de Oliveira, a qual ficou excepcional. Tem um toque sci-fi e ao mesmo tempo evoca a atmosfera dos jogos a que o livro é baseado. O trabalho editorial e gráfico do livro ficou ótimo. Letras grandes com bons espaçamentos para facilitar a leitura. Parabéns à Editora Planeta pela qualidade do livro.

Antes de dar o meu parecer sobre o livro, quero dizer aos leitores do blog que procurei ao máximo disassociar a leitura do livro da temática dos games da série Halo. Como eu disse mais acima, eu não joguei nenhum dos games, mas vi o suficiente quando meu pai estava atarefado (pra não dizer, alucinado) em concluir as difíceis missões do Master Chief. Bem, quem teve o prazer de jogar Halo vai entender perfeitamente o que eu quero dizer. Assim, procurei ler o livro como se não soubesse absolutamente nada sobre o game. Não queria ser influenciada pelo jogo. Minha experiência em Halo Cryptum teria de ser igual há milhares de pessoas que vão estar se aventurando em Halo pela primeira vez!

O gênero do livro é o da boa e velha ficção científica. A narrativa de Greg Bear é impecável e rica em detalhes. O que não é pra menos. Ele já escreveu para outras séries de ficção de sucesso, como Star Wars (Rogue Planet – 2000) e Star Trek (Corna -1984). Por isso, espere uma descrição perfeita e esmiuçada de mundos, raças e tecnologias que só existem, e podem existir, em histórias de ficção. O livro ainda traz muitos termos técnicos e nomes de lugares e personagens que seriam comuns à saga do videogame Halo; porém, no livro eles são apresentados de forma clara e bastante explicativa. Por esse motivo, não fique apavorado com as terminologias. No desenvolver da leitura, que é bastante cativante e agradável, você irá se familiarizar com o universo de Halo como se o conhecesse por toda a vida.

Os personagens são interessantíssimos. Bornstellar é uma espécie de adolescente rebelde, mas ele não é um humano comum. É um Forerunner, os quais podem viver por mais de mil anos. Há os humanos da nossa espécie, como Chaka e Riser, e há também outras criaturas de condições físicas extraordinárias. As Ancilas, que são os computadores das armaduras usadas pelos Forerunners, são tão inteligentes e com uma consciência própria, que sem estas os Construtores não são absolutamente nada. Prometheus e a Bibliotecária (apesar desta não aparecer em nenhum momento desse primeiro livro), são seres de uma longevidade e conhecimento que, por semelhança, comparam-se apenas aos deuses.

Por esse e outros aspectos muito comuns aos romances de sci-fi, você pode esperar uma aventura bem ao estilo de Star Wars, Star Trek, Galactica, entre outros. Claro, não espere que, já de cara no primeiro volume, Greg Bear vá detalhar completamente o complexo universo dos Forerunners. Halo é uma trilogia, e pode-se esperar que o conjunto da obra seja um dos grandes acontecimentos da ficção-científica das últimas décadas.

Os humanos de Erde-Tyrene, posteriormente a Terra, estão em guerra com os Forerruners e contra uma raça muito poderosa que invadiu a galáxia, os Floods. É para o centro dessa batalha monumental e titânica que Bornstellar, Chakas, Riser, Prometheus e seus Servos rôbos se dirigem.

A tecnologia descrita e empregada por Greg Bear no livro é magnífica. Nunca vi nada parecido antes. E olha que eu já assisti muitos filmes de sci-fi; porém nada se compara ao que o autor criou para a trilogia Forerunner. Aliás, por falar nisso, o videogame Halo foi comparado recentemente, pelo conjunto da obra, ao clássico sci-fi dos cinemas: Star Wras. E não é pra menos. Halo possui um universo tão rico, elementos inesgotáveis e promissores, que é possível prover uma centena de histórias paralelas em sua existência. Da mesma forma como aconteceu com Star Wars, de George Lucas. Afinal de contas, a saga dos Forerruners tem mai de 100 mil anos!

Halo Cryptium deixou uma marca profunda em mim. Me empolguei tanto pelo livro que já emprestei o Xbox360 do meu pai e raptei os jogos que ele tem de Halo. A cada missão do jogo eu mergulho nesse assombroso universo dos Construtores e suas magnificas criações pela galáxia, enquanto aguardo ansiosamente as continuações desse primeiro capítulo da saga. Amei Bornstellar e sua busca pelas relíquias antigas, seu encontro com Prometheus e a sua descoberta dos poderosos e assustadores Halos.

Halo Cryptium é altamente recomendável, e indispensável, aos fãs do videogame Halo, aos apaixonados por Sci-fi, e ao leitores que estão procurando um livro diferente com uma história rica e uma narrativa cativante. Esse, sem dúvida alguma, eu recomendo.

Comentários via Facebook

23 Comentários:

  1. Eu acho que todos os acontecimentos do livro e do game Halo são depois do que conhecemos hoje. É num futuro distante - ou próximo - que tanto os humanos de Erde-Tyrene sofreram certas mutações. E os Foreruners não são humanos. Eles pertencem a uma outra raça que descende dos Precursores, pois eles são "inimigos" de certa forma dos humanos.

    Sobre o livro, eu gostei muito, e espero mais aventuras nos próximos volume das trilogia. A Editora Planeta me falou que irão lançar HALO Primordium em março... ainda nesse semestre. Quanto a HALO Silentium, quero muito ler, e espero que o lançamento seja rápido!

    Abraços, Joshua Guimarães
    Blog Pensamentos do Joshua - pensamentosdojoshua.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu jovem. A história contida nesse livro data de 100 mil anos antes dos eventos dos jogos da série. Elas explicam como e para qual finalidade os Halos foram criados. Ela também desmistifica e retrata a realidade dos Forerunners, sua sociedade e os acontecimentos que culminaram no seu desaparecimento da galáxia. Para os interessados na história do jogo, é uma excelente recomendação, haja vista que os jogos lançados pela 343 (a partir do Halo 4) farão mais menções e interfaces com os eventos narrados no livro.

      OBS: Sobre o comentário referente ao planeta e os humanos, Erde-Tyrene era o nome do planeta Terra há 100 mil anos antes, e os seres humanos pre-historicos eram variados mas os homo - sapiens prevaleceram enquanto os demais foram extintos. (fato comentado no livro, vale lembrar que td é ficção e está relacionado ao universo da série Halo)

      Excluir
  2. eu acho que eu não leria sabe
    a história nao me chamou muito a atenção sei lá.

    ResponderExcluir
  3. Nunca li um livro baseado em jogos, deve ser interessante, ;)

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Eu quero muito ler este livro, pedi ele de natal, junto com uma lista enorme, mas fui boicotada e só me deram livros que não pedi kkkkkkk

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. nao gostei mt...
    Sua resenha ficou mt boa, mas nao mudei de opiniao qnto ao livro.
    Ainda acho ele sem graça, e acho que realmente nao ia gostar mt, nao faz mt o estilo de livro que gosto.
    bjim

    ResponderExcluir
  6. Adorei o livro e estou louco para ler o próximo .

    ResponderExcluir
  7. @Joshua Guimarães

    Então, na verdade o jogo sim se passa no futuro da humanidade, mas o livro é o contrario, se passa muito antes quando os humanos eram incrivelmente mais poderosos, mas apos a guerra perderam tudo e sofreram uma regressão evolutiva forçada.

    ResponderExcluir
  8. achei a resenha bem diferente, curiosa demais , quero muito ler

    ResponderExcluir
  9. Serio, nao consigo imaginar alguem reatando a historia de um jogo em um livro. Enfim gosto do joga espero algum dia ler o livro.

    ResponderExcluir
  10. Muito interessante. Uma história beeem diferente!!
    Quando tiver a oportunidade irei ler, e espero que seja logo ^^

    ResponderExcluir
  11. Este não é o tipo de livro que gosto, mas meu filho iria amar..viciado em video game e adora este jogo em questão kkkk.
    Eu quando jogava era joguinhos como Mario, Donk Cong..é assim que escreve rs, mais infantis..entende-se facil ;D Então vou mostrar para ele, ele vai surtar e querer claro.
    beijos.

    ResponderExcluir
  12. Quero muito ler este livro, a história parece ser bem legal.

    ResponderExcluir
  13. Estou louca para dar esse livro de presente para o meu tio. ele é um amante da serie.

    ResponderExcluir
  14. Nunca joguei games, morro de curiosidade para jogar, mas ainda não tive a oportunidade, sou super fã de ficção cientifica... Gostei da resenha, o livro parece ser bem legal...

    ResponderExcluir
  15. Faz um tempão que não jogo mais. Então estou completamente por fora de tudo o que rola nesse mundo. Como costo de ficção científica, acho que irei gostar dessa trilogia baseada nesse game. A trama é super interessante. E outro ponto positivo é a questão da narrativa do autor. Ou seja, super curioso pra ler.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  16. Ahhh, livro ótimo para quem é fã de videogame (assim como eu). Eu queroooo...

    ResponderExcluir
  17. Já joguei muito tanto jogos de aventura como de combates ,as hoje em dia não me entusiasmo mais. No entanto ainda não nenhum livro baseado nos jogos e deduzo, pelo que li na sua resenha, que este livro deva ser muito bom. Quando tiver oportunidade, lerei.

    ResponderExcluir
  18. ja li alguns livros baseados em jogos e não me arrependi, quero ler esse tambem, alias, otimas resenha, parabens!

    ResponderExcluir
  19. Bela resenha, mas não tem o nome da autora da resenha, quem é? Abraço

    ResponderExcluir
  20. Fiz a pergunta sobre a autora da resenha.

    Fabio D'Lorian

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por