Resenha: Louca Para Casar, de Susanne Leinemann - Editora Europa

01 abril 2013
Postado por Livy

Louca Para Casar
Susanne Leinemann
ISBN: 9788579601255
Páginas: 304
Preço: R$29,90
Editora: Europa
Pontuação: ♥ ♥ ♥  
Nesse romance, cheio de pitadas de humor, a protagonista segue uma série de regras, supostamente infalíveis, para conseguir um casamento de sonhos. 
Nina tem um bom emprego e um futuro profissional promissor. Não se considera bonita, mas sabe que é atraente. Namora sem compromisso e curte baladas, de onde raramente sai sozinha. Quando se sente atraída, não pensa duas vezes em ir para a cama, até mesmo antes de saber o nome do parceiro. Às vezes se arrepende. Outras, não. Mas sempre se diverte. 
No entanto, depois de completar 30 anos, Nina meteu na cabeça que precisa se casar. Sonha com um homem de boa aparência, cortês, educado, bem de vida e bom de cama. E vai à luta para conseguir o seu, munida das dicas, supostamente infalíveis, de uma bem-sucedida executiva da empresa onde trabalha. 

Este é o primeiro romance de Susanne Leinemann que tive a oportunidade de ler. E o fato do livro ter a história se passando na Alemanha me deixou bem curiosa. Afinal nunca havia lido antes nenhum chick-lit ou romance ambientado neste país europeu. Achei muito interessante conhecer um pouco mais de sua cultura, seus costumes e pensamentos.

Em Louca Para Casar conhecemos a história de Nina uma mulher bem sucedida, que adora curtir a vida, mas que subitamente tem um decaída e se pergunta até quando poderá continuar assim. Então a moça decide: já é hora de arrumar um compromisso sério. Com a ajuda de uma amiga de trabalho, a Linda, uma norte-americana que parece ser perita na arte dos relacionamentos, Nina se vê à procura do homem perfeito para casar, e enfrenta uma sucessão de encontros fracassados. A premissa do livro é basicamente esta. Entre suas desventuras, acompanhamos diversas rules que Linda cria para ela, e a coitada se vê perdida entre tantos encontros, regras e dicas.

Achei interessante alguns personagens, como o Sr. Martini, um rapaz que Nina conhece bem no começo do livro; e Kitty a melhor amiga da moça. Gostei também do pai de Nina. A protagonista em si, apesar de ser bem madura em diversos pontos, em outros demonstra uma insegurança enorme. Afinal, ela se deixa levar pelas dicas furadas e nada promissoras de sua amiga americana, e acaba camuflando o que realmente é. Claro, isto é totalmente errado, tentar ser alguém que não é de verdade. E tudo para conseguir o homem dos sonhos. Quando Nina finalmente encontra o homem ideal, ela segue em uma corrente, se deixando levar pelos outros e acaba se acomodando.

Achei alguns personagens um pouco fracos e sem força na trama. Apesar de aparecerem em diversas passagens do livro, não contribuem muito para o desenvolvimento da trama. São realmente secundários, e não passam muito disso.

Outra coisa que me chamou a atenção é como o povo alemão é frio. Pelo menos é isto que Leinemann mostra em seu livro. Um povo frio e individualista. Em diversos trechos fiquei um tanto espantada com os costumes, que realçam bem o distanciamento dos alemães. E eu me peguei pensando até onde tudo aquilo é ficção e onde começa a realidade. Ou se tudo que se mostra no livro realmente acontece.

Enfim, a narrativa de Leinemann é bem gostosa, mas um pouco morna. Esperava um pouco mais deste livro em questão de comédia e romance. A narrativa de Leinemann apresenta um humor crítico e ácido, um humor diferente do que costumamos ver nos livros deste gênero. Algumas cenas foram divertidas, mas em sua maioria predomina um humor mais ameno. O livro quase se tornou um bom chick-lit. Apesar de esperar mais do livro, em geral é uma leitura descompromissada e interessante. E o final tem uma reviravolta bem bacana, quando a personagem sai do marasmo e comodidade e finalmente encontra o caminho certo, e seu grande amor. O desfecho me agradou.

Comentários via Facebook

7 Comentários:

  1. olhando pela capa parece ser um auto ajuda bem chatinho, mas pela resenha deu para perceber que não é nada disso!
    estranho alguns autores não querer mostrar tantos os personagens secundários né... isso me deixa triste, porque as vezes eles são muito bons!
    é, o povo alemão é bem frio mesmo! fiquei com vontade de ler o livro agora para conhecer mais a cultura e tal...

    ResponderExcluir
  2. Confesso que não faz meu gênero de leitura, mas sempre fica a sugestão. Abraços e linda semana...

    ResponderExcluir
  3. Ei Livy, tudo bem?

    em geral eu gosto dessas comédias românticas, pra mim são ótimas pra quando eu quero relaxar um pouco, descontrair. Achei interessante também o fato do livro ser ambientado na Alemanha. Mas confesso que eu não conhecia esse livro.

    Beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Vi esse livrinho no skoob e achei a capa bonitinha.
    Esperava mais da trama...
    Senti essa diferença de culturas uma vez que assisti uma novela Portuguesa, os atores quase que não tinham expressão, era tudo encenado tão imparcial sabe. No mínimo esquisito...

    ResponderExcluir
  5. A História parece legal, mas a capa nem tanto.

    ResponderExcluir
  6. Achei muito morno esse livro, e a capa ficou muito infantil.
    Parabéns pela sua resenha, de qualidade!

    ResponderExcluir
  7. super legal a capa, achei incrivel o formato das capas!!

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por