Resenha: Vou lhe mostrar o medo, de Nikolaj Frobenius

21 agosto 2013
Postado por Livy


Vou lhe Mostrar o Medo
Nikolaj Frobenius
ISBN: 139788581301099
Tradutor: Eliana Sabino
Ano: 2013
Páginas: 296
Editora: Geração Editorial
Pontuação: ♥ ♥ ♥  
Edgar Allan Poe (1809-1849), o célebre poeta e autor de histórias de terror, bem como criador do gênero policial na literatura, é o protagonista deste romance de suspense psicológico, que discute os limites da criação literária e a responsabilidade moral da arte. Nele vemos o jovem escritor norte-americano afligido pela pobreza, angustiado com a enfermidade da sua frágil esposa e assombrado por um maníaco que comete assassinatos inspirados nos seus escritos, além de sabotado em sua carreira pelo crítico literário Griswold, que lhe dedica um misto de admiração e ódio. Publicado em toda a Europa, traduzido em dez idiomas e plagiado por Hollywood, este romance premiado marca a estreia, no Brasil, de Nikolaj Frobenius, um dos grandes expoentes da moderna literatura norueguesa. 
Edgar Allan Poe viveu na primeira metade do século XIX. Faz exatamente 164 anos que ele morreu e suas obras: contos e poemas, continuam sendo objeto de curiosidade, estudo e fascinação. Quem, apaixonado por leitura, principalmente dos clássicos, ou mesmo por histórias de suspense ou terror, não leu uma das muitas obras de Poe? O Corvo, o poema com toques sobrenaturais, é, sem dúvida alguma, sua obra maior e mais famosa. Os que desejam ingressar na literatura, quer seja como simples leitores ou como escritores de ficção de terror ou suspense policial, não podem, e não devem, deixar de ler os contos de Edgar Poe. Sua obra é apaixonante. Claro, não tem o mesmo ritmo dos romances de terror e suspense policial modernos, mas, se considerarmos a época em que foram escritos, podemos dizer, sem sombra de dúvida, ou medo de errar, que Edgar Allan Poe inspirou toda uma legião de escritores do gênero terror-mistério policial ao longo de mais de um século e meio. Fascinante, não é mesmo? Edgar Allan Poe continua vivo e atual até os dias de hoje, mesmo depois de quase dois séculos.

Pois bem, e com esse mesmo fascínio nos debruçamos sobre Vou lhe mostrar o medo, de Nikolaj Frobenius. Romancista e poeta norueguês que, igualmente fascinado pelo trabalho de Poe, trouxe à luz do século XXI um romance igualmente fascinante, misterioso e viciante. Fazendo mais do que simplesmente recriar a vida de uma personalidade histórica, usando-a como pano de fundo, para tecer uma trama de mistério e assassinatos, Nikolaj recria a alma literária de Edgar Allan Poe. 

Vou lhe mostrar o medo é uma grata somatória de acontecimentos reais, vividos pelo romancista, poeta e crítico literário Edgar Poe, com ficção de mistério e suspense, no bom e velho estilo dos romances históricos de investigação criminal.

A narrativa de Nikolaj é soberba, viciante e, algumas vezes, visceral e sombria. Narra a vida de Edgar Allan Poe como ela de fato foi: sofrida, para não dizer, triste. Uma mente privilegiada, dotada de um bom gosto cultural e literário, sui generis para a sua época, porém, uma alma atormentada pela visão da morte, pela pobreza sempre presente, a solidão, consumido pelo vício do álcool e acossado pela doença da mãe e da esposa (a tuberculose). Crítico literário, não perdoa os maus escritores, os impostores, os plagiadores. Persegue-os, humilha-os sem piedade, repudiando e destruindo-lhes a pretensão ao rol dos grandes contistas e romancistas da época. Com isso, Poe acarreta muitas inimizades e desafetos. Da mesma forma como ataca, é atacado. E ele, corajosamente, não foge às críticas às suas obras e ao seu estilo de vida. Sempre inconstante em seu humor, endividado financeiramente, vivendo às custas de suas críticas literárias publicadas em jornais, Poe encontra na figura do crítico e escritor Rufus Griswold um aliado e um inimigo. O duelo intelectual entre os dois, apresentado por Nikolaj em seu livro, é magnífico. Há quase um elo muito intimo a unir os dois que em dado momento parecem se amar tanto quanto se odeiam mutuamente.

Nesse relacionamento conturbado entre Poe e Griswold, onde as aparências enganam mais do que elucidam, encontramos o personagem ficcional Samuel. Um escravo albino que também possui uma afeto único e obsessivo por Poe. Mas ao contrário de Rufus Griswold, que é atraído para Poe por causa de sua obra, Samuel é atraído para as obras do escritor por causa de Poe. E em até certo ponto da narrativa esse relacionamento mescla admiração e aversão, amor e ódio, amizade e traição. Griswold é irritante. Seu fanatismo religioso tanto o afasta de Poe, acusando-o quase sempre de imoral e ateu, ao mesmo tempo em que o crítico literário o faz amar e invejar os seus trabalhos. E nesse ínterim, os jornais nos dão conta de alguns crimes que vão ocorrendo em Nova York, os quais possuem estrita semelhança com alguns contos de Edgar.

Gradativamente, a medida em que vamos mergulhando no mundo sombrio e triste de Edgar Allan Poe, em que somos arrastados por águas escuras e caudalosas de emoções conflitantes, nos deparamos com mistério e suspense que muito lembram a forma de escrita de Poe em seus contos. Tudo flui natural e deliciosamente, a medida em que Nikolaj escreve e nos coloca em contato com o mundo sobrenatural da mente do escritor centenário. E isso tudo com uma boa ambientação de época e ótimas descrições de cenas, além dos primorosos diálogos.

Ainda, em sua narrativa, Nikolaj alterna entre a visão de autor, quando narra os aspectos da vida de Poe e de Griswold, para uma visão em primeira pessoa, narrada em carta, quando muda a nossa ótica para os pensamentos do escravo albino Samuel.

Vou lhe mostrar o medo não é exatamente um romance histórico de suspense policial investigativo, como estamos acostumados com os romances nesse estilo, publicados atualmente. Nikolaj nos apresenta um texto mais ao estilo dos contos de Edgar Allan Poe, como O Gato Preto e O Barril de Amontilhado, entre outros. Este livro resgata com mérito e louvor, o estilo que consagrou Edgar Allan Poe como o maior contista de suspense e mistério de todos os tempos. Tem um toque biográfico. Uma biografia romanceada com bons elementos de suspense, mistério, tragédia, morte, acontecimentos sobrenaturais, amor, traições, loucura e fatalismo.

Uma obra indispensável. Amei ter lido esse livro e pela oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a vida de Edgar, porque sou fã desde que li o seu famoso poema, O Corvo. Eu o recomendo para quem deseja conhecer um pouco mais sobre a vida do autor; para os que são fãs do poeta; para os que curtem histórias de mistério e suspense no bom e velho estilo clássico.

O trabalho editorial da Geração Editorial ficou ótimo. Adorei a capa e a diagramação do livro, além de todo o trabalho gráfico em si que, do meu ponto de vista, casou perfeitamente com a obra escrita. Uma excelente obra!

Comentários via Facebook

14 Comentários:

  1. ótima resenha, eu estava esperançosa por ver um bom livro que falasse sobre terror, e agora encontrei. Achei que o título foi super bem escolhido porque Edgar Allan Poe influenciou, se não todo mundo, a maioria dos escritores de terror da atualidade.
    Vai pra minha wishlist :)
    Obrigado por me apresentar o livro.

    Xoxo
    Wild Foxx.

    ResponderExcluir
  2. Essa capa me deixou com um pouco de medo.
    Mas enfim o livro deve ser muito interessante, ao mostrar a vida desse grande autor.

    ResponderExcluir
  3. conheci Poe quando vi um filme sobre ele, e fiquei fascinada pela história de vida dele. pesquisei bastante e até encontrei alguns livros sobre ele, mas não conhecia este ainda
    parece ser um livro bem sinistro :P
    vou dar uma pesquisada e espero não ser caro igual aos outros livros que vi dele! :P

    ResponderExcluir
  4. Adorei sua resenha, adoro os contos de Edgar Allan Poe, e um livro que conta sua vida parece ser extremamente empolgante e triste. Este sem dúvida é um daqueles livros que preciso ler!

    ResponderExcluir
  5. Só por falar do Edgar Allan Poe já é motivo mais do que suficiente pra eu ler. É um dos meus autores favoritos, tenho muita curiosidade pra saber mais sobre a vida dele. Fico feliz que o livro tem o mesmo estilo que os contos deles. Quero MUITO ler.
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  6. Não gostei muito da história, mas o titulo é incrível.

    ResponderExcluir
  7. cara esse livro deve ser show de bola
    livroazuis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Nunca li nada desse autor, mas pela resenha da Livy me interessei

    ResponderExcluir
  9. Eu amo ler clássicos, mas nunca li nenhum do gênero terror, vou colocar na minha lista, quem sabe ele pode me surpreender.

    ResponderExcluir
  10. Achei bem interessante,não li o livro nem tão pouco assisti o filme mais gosto desse genero.

    ResponderExcluir
  11. Eu tomei pavor desse Poe quando eu vi um episódio de Gilmore Girls bem massante com caras interpretando esse Poe com esse pássaro de maneira bem massante. Tomei pavor, nao quero mais nada com relação a Poe. Ainda sim o livro parece ser bem interessante, e como você disse todo o trabalho gráfico traduz bastante da obra.

    ResponderExcluir
  12. Já gostei da sinopse com o "e plagiado por Hollywood" porque é isso que eles fazem e quase ninguém nota.
    Não li nada de Edgar Allan Poe ainda, só fico adiando e adiando, mas com certeza um dia vou conseguir ler alguma coisa dele. E como sou fã de suspense e mistério é quase uma obrigação que eu leia.

    ResponderExcluir
  13. Nunca li nada sobre Poe, e esse nome me dá uma coisa estranha... rsrs'
    Não curto terror e derivados, mas tenho curiosidade em saber mais sobre Edgar Allan Poe depois dele ser mencionado em um dos livros que li.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Muito interessante a iniciativa do escritor, montar uma bibliografia em uma história de vida e retratar assim Edgar Allan Poe.
    Você é muito cativante em suas resenhas, expressa bem o que sente ao ler o livro, e isso faz com que suas resenhas toque na vontade das pessoas. Tenho notado isso.

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por