[Resenha] Fale!, de Laurie Halse Anderson

29 outubro 2013
Postado por Livy


Fale!
Laurie Halse Anderson
ISBN: 9788565859073
Tradutor: Flávia Carneiro Anderson
Ano: 2013
Páginas: 248
Editora: Valentina
Pontuação:  ♥ ♥ ♥  ♥ 
() Favoritado!
“Fale sobre você... Queremos saber o que tem a dizer.” Desde o primeiro momento, quando começou a estudar no colégio Merryweather, Melinda sabia que isso não passava de uma mentira deslavada, uma típica farsa encenada para os calouros. Os poucos amigos que tinha, ela perdeu ou vai perder, acabou isolada e jogada para escanteio. O que não é de admirar, afinal, a garota ligou para a polícia, destruiu a tradicional festinha que os veteranos promovem para comemorar a chegada das férias e, de quebra, mandou vários colegas para a cadeia. E agora ninguém mais quer saber dela, nem ao menos lhe dirigem a palavra - insultos e deboches, sim - ou lhe dedicam alguns minutos de atenção, com duvidosas exceções. Com o passar dos dias, Melinda vai murchando como uma planta sem água e emudece. Está tão só e tão fragilizada que não tem mais forças para reagir. Finalmente encontra abrigo nas aulas de arte, e será por meio de seu projeto artístico que tentará retomar a vida e enfrentar seus demônios: o que, de fato, ocorreu naquela maldita festa?

Fale! é o tipo de livro que nos marca ao seu término. O tipo de livro que guardamos na memória por anos e anos. É o tipo de livro que nos faz segurar o choro. Mas sabe o que mais impressiona? É que este livro aborda um tema real, um tanto delicado e que está acontecendo ou pode acontecer com milhares de pessoas no mundo todo. Neste exato momento em que você está lendo esta resenha! E isto é muito triste! A realidade da dor destas pessoas que não podem ou não conseguem falar e superar a situação. Além do bullying, preconceito, depressão e outras consequências que podem contribuir ainda mais para o aumento do sofrimento, assim como ocorre com Melinda.


Melinda tinha uma vida normal, até que em uma festa em uma fazenda abandonada, onde bebida era liberada, tudo muda. Ninguém entende porque ela resolveu chamar a polícia, e com isso, estragar a festa de todos. Desde então, sofre com as piadas, preconceito e comentários maldosos dos colegas. Suas amigas se afastam, assim como sua melhor amiga Rachell, e ninguém parece querer tê-la por perto. Ela é esquisitona demais. Melinada passa a esconder seu segredo e sua dor com o silêncio e atitude retraída. Cada vez fala menos, e cada vez mais ninguém a entende. O pior de tudo é que ninguém parece se importar.

Com uma narrativa em primeira pessoa, sob o ponto de vista da própria Melinda, Laurie Halse Anderson nos presenteia com uma genialidade incrível. Sua narrativa é simplesmente fantástica. Não tinha lido nada da autora e até o momento não tinha tido a oportunidade de ler nada que se compare ao que vi em Fale! A forma como a autora explora os sentimentos, dores e angustias da protagonista é de tamanha sensibilidade e tato que chega a doer. Fiquei realmente impressionada com a carga emocional do livro, e só tenho a dar os parabéns para Laurie

Na trama, como Melinda sofreu preconceito dos próprios colegas ao tentar se defender, sua atitude é não falar. E cada vez mais, a cada agressão verbal ou a cada atitude de indiferença das pessoas que a cercam, Melinda afunda no silêncio e submerge em sua própria dor e consciência.


O que mais me incomodou é a atitude desleixada dos pais da garota. É óbvio que ela não está bem! Ela muda da noite para o dia e eles não fazem nada? A principal atitude de ambos é julgar, reclamar e ignorar. Não tentam compreender o que se passa com a filha. Vejo isso como uma desculpa para o casamento dos dois, que de maneira um pouco sútil na narrativa de Laurie, entende-se que está de mal a pior.

Mas o ponto forte do livro é o modo como a garota lida com seu trauma, sua depressão e seu silêncio. Em muitos momentos é possível ver de forma clara que, para Melinda, torna-se insuportável os dias que se passam. Sem nenhuma amiga, sem nenhum adulto interessado de verdade e sem ninguém em quem confiar. Melinda se vê presa entre sentimentos angustiantes sobre sua dor e tenta lidar da melhor maneira possível com a questão.

Apesar de toda a carga dramática da trama, achei interessante que a autora usou de algumas cenas, diálogos e pensamentos de Melinda para usar um humor ácido e crítico sobre diversas situações. Mesmo em meio ao turbilhão de sentimentos conflitantes, consegui sorrir em muitos momentos.

Mas Melinda não fica estagnada em sua procrastinação, e de forma sútil evolui. Um dos fatores que contribuí para que a garota se sinta melhor é a aula de artes. É aí que o Prof. Freeman tem grande destaque na trama e na vida dela. O professor ajudar os alunos a libertarem seus sentimentos através de seus trabalhos com diversos tipos de materiais. E um dia, faz um sorteio com um tema para cada aluno, com o qual o mesmo terá que trabalhar no decorrer do ano. O tema que Melinda tira é: árvore. A partir daí ela tem que aprender a se expressar e dar vida para este objeto que parece simples, mas que ao final tem suma importância para ela.


E entre tantos personagens que compõe a história da garota, estão: Heather, única pessoa que se aproximou de Melinda nos primeiros dias de aula, mas que se mostra uma garota fútil, egoísta e mimada. Rachell, ex-melhor amiga da garota. Prof. Freeman (já mencionado). Os pais da garota, que são um pouco relapsos com a filha e seu bem-estar. Ivy, também foi amiga de Melinda e agora é sua colega na aula de artes. David Petrakis que mostra para a garota o quanto o poder da voz, de se lutar pelo que se acredita, e de se defender é importante. E O Troço, o ser abjeto, também aluno da escola onde Melinda estuda, que cometeu a agressão que muda sua vida. Todos eles têm seu papel para o crescimento e amadurecimento da garota. Passando de vítima à personagem principal de sua própria história. 


Um fato interessante é que há um poema no início do livro, muito emocionante, com trechos de cartas e mensagens que a autora recebeu ao longo dos anos de diversos leitores, abordando o assunto do abuso. Também podemos conferir extras ao fim do livro, mostrando uma entrevista com a autora e estatísticas sobre o tema. Eu gostei muito da entrevista e fiquei fascinada com a influência que Fale! e outros livros da autora têm sobre os jovens e o amor que Laurie dedica ao que faz. O mais importante é que ela usa seu dom e sua paixão para transmitir não somente uma lição e um alerta para todos, mas também uma mensagem de esperança. Mostrando que tem gente sim, que se importa. Que ninguém precisa estar sozinho em sua dor!

Fale! me emocionou muito, e, desculpem o trocadilho, não tenho palavras para descrever. Ver Melinda se libertar de seu silêncio e "gritar" foi demais!  Me vi perdida entre diversos sentimentos e ao fim, comovida pela mensagem que Laurie passa com seu livro. Este livro está dentre os meus favoritos e com certeza está no coração! Recomendo!

PS.: Para quem não sabe existe um filme baseado no livro, estrelado por Kirsten Stewart, intitulado no Brasil como O Silêncio de Melinda. #ficaadica

Comentários via Facebook

10 Comentários:

  1. sabe, eu acho que isso é normal para a maioria dos pais, não perceber que os filhos estão mudando e tudo o mais, mesmo que seja da noite para o dia. ou muitas vezes até acham que é brincadeira, ou apenas para chamar a atenção, seilá...
    já ouvi falar neste filme, mas ainda não assisti... o livro, quero muito ler!
    eu li da autora Garotas de Vidro, que trata também de um tema bem forte e atual, e que como você disse, acontece neste exato momento com diversas garotas. não li Fale! mas quero ler, e te recomendo Garotas de Vidro também :D

    ResponderExcluir
  2. Deve ser um livro que passa muitas emoções para quem está lendo, dá para perceber pela sua resenha. Quero muito lê-lo, está em minha lista de leitura e assim que puder vou lê-lo.

    ResponderExcluir
  3. Complicado passar por tantas coisas assim e tem gente que acha que está passando por processo difícil.
    É porque não está no lugar de crianças que sofrem bullying, são violentadas, enfim. É triste.
    Gostei da temática do livro.

    Estou sorteando DEZ livros em ritmo de Halloween, você poderá levar todos para casa.
    Participe!
    M&N | Desbrava(dores) de Livros

    ResponderExcluir
  4. Resenha muito bem escrita, parabéns. Fiquei bastante curiosa para ler o livro.

    ResponderExcluir
  5. muito bem escrito
    livro-azul.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Cara, eu estou de-ses-pe-ra-da para ler esse livro!
    Que capa é essa? Que textura é essa? Que livro é esse? Eu queeeero!

    Ótima resenha, adorei os trechos que voce selecionou e espero que seja tao bom quanto o filme!

    Voce podia sortear um exemplar desse né Livy? :3

    ResponderExcluir
  7. Esse tema é realmente muito forte, mas acho que é um tema que deve ser divulgado. Me atrevo a dizer que é uma coisa bem comum, acontecer esse tipo de coisa hoje em dia. E é realmente uma situação complicada, uma situação que devemos prestar atenção, e acho que o propósito desse livro, foi, acima de tudo, divulgar o problema, chamar nossa situação pra uma coisa que acontece e muitas vezes nós nem percebemos. Parece ser um livro ótimo, bem daqueles pra fazer você pensar e ao mesmo tempo se emocionar com a história da personagem. Eu fico imaginando com quantas pessoas não acontece o mesmo..
    Enfim, eu ainda não li o livro, mas o meu chegou aqui em casa essa semana e já irei ler, tenho certeza que a história vai me tocar muito!
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Um livro que parece ser bem poético e inteligente.
    Um tema bem forte, que deve ser tratado de forma correta e bem construída. Já li algumas coisas que falam sobre, e que no final me decepcionaram totalmente e não trataram o assunto como eu acho que deveria. Fale é uma leitura que quero me aventurar e me surpreender.

    ResponderExcluir
  9. Parece ser realmente emocionante. Eu ainda não li até até agora porque achei que fosse muito forte, mas vou procurar ler.É triste pensar que tem tanta gente passando pela mesma situação que ela e não tem ninguém pra ajudar.
    Adorei a resenha *-*

    ResponderExcluir
  10. Confesso que sua resenha foi tão bem feita que eu até me emocionei aqui. Já tinha lido resenhas sobre Fale! algumas vezes, e as opiniões parecer ser unânimes. Infelizmente ainda não tive a oportunidade de lê-lo, espero que possa fazê-lo em breve, parece que esse é aquele tipo de livro que marca a gente.

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por