[Resenha] Insígnia - A Arma Secreta, de S. J. Kincaid

29 outubro 2013
Postado por Livy


Insígnia - A Arma Secreta
S. J. Kincaid
ISBN: 9788576835080
Ano: 2013
Páginas: 502
Editora: Vergara & Riba
Pontuação:  ♥ ♥ ♥  ♥ 
É a Terceira Guerra Mundial. O inimigo está vencendo. E se a arma para virar o jogo fosse você? Mais do que qualquer outra coisa, Tom Raines quer ser alguém importante. Aos 14 anos, com uma aparência pouco digna de atenção e uma vida cheia de incertezas, ele está bem longe de realizar o seu desejo. Exceto por sua habilidade com games, Tom não tem muito com o que contribuir. Um zero à esquerda. Durante anos, o garoto perambulou de cassino em cassino com seu pai, um jogador completamente sem sorte e que fazia de seu vício um meio de sobrevivência. A cada dia, iniciava-se uma nova jornada em busca de um “lar”, mesmo que isso significasse um quarto qualquer pago com o pouco dinheiro ganho em apostas. as, certo dia, o que parecia ser uma existência fadada ao fracasso, muda radicalmente. Da noite para o dia, Tom é convidado para integrar a elite do Exército e utilizar seu talento como jogador para ajudar seu país a vencer a Terceira Guerra Mundial. Tom, então, tem a oportunidade de se tornar alguém importante: uma supermáquina de guerra com habilidades tecnológicas jamais imaginadas. E de quebra, ganha a chance de conquistar tudo aquilo que parecia reservado aos outros: sucesso, amigos, um amor de verdade. Mas o acesso a tudo isso tem um custo. Será que vai valer a pena? Com personagens fascinantes e um enredo de tirar o fôlego, Insígnia faz uma eletrizante viagem ao futuro e revela um mundo onde as fronteiras entre humanos e máquinas não podem mais ser distinguidas. 
Insígnia - A Arma Secreta é uma distopia escrita pela autora S. J. Kincaid onde se desenrola a Terceira Guerra Mundial. Nesta trama, as pessoas não se envolvem fisicamente na guerra, travada pelas corporações multinacionais. A batalha é travada no espaço, onde apenas a mente humana é usada para interagir com as naves que participam da verdadeira luta.

Mas o mais interessante: as mentes que se envolvem na luta são de adolescentes. Isso porque é implantado no cérebro um processador que os transformam em máquinas. A mente e cérebro jovem é mais flexível, por isso se adapta melhor ao processo.

Tom, 14 anos, é um garoto muito talentoso com os jogos de RV (realidade virtual) e é imbatível. O problema é que sua vida não é tão perfeita quanto nos jogos. Ele leva uma vida errante, em que se muda constantemente de cassino em cassino, apostando junto com o pai, para conseguir dinheiro e se mudar para o próximo cassino. Suas notas na escola (virtual, e do qual é obrigado a comparecer) não são das melhores também. Tudo o que Tom mais queria era poder mudar sua vida, e ser alguém ou fazer algo importante.

Suas súplicas são ouvidas! Ele chama a atenção dos militares do Exército envolvidos na guerra, devido ao seu grande talento e percepção nos mundos de realidade virtual. Passando por um teste muito difícil ao qual ninguém se dá bem, Tom acaba sendo recrutado para a Agulha (antigo prédio do Pentágono, onde os jovens recrutas são treinados e inseridos no programa).

A trama se passa em um futuro um tanto distante, onde grandes multinacionais dividem o mundo e tentam ter domínio sobre o espaço, depois de já terem conquistado seu território na Terra. Gostei muito da trama desenvolvida pela autora. Me prendeu a atenção do início ao fim e achei muito interessante toda a história criada em torno da guerra. Aliás, me envolvi bastante na história e na aventura de Tom. A narrativa de Kincaid é ótima. Gostei da riqueza de detalhes e do cuidado que a autora teve ao criar sua ficção.

Aliás ela usa com maestria o uso de uma linguagem jovem, que com certeza me agradou! Achei bacana a visão deste mundo totalmente tecnológico, em diversos sentidos. A tecnologia e seu avanço está presente em cada linha do livro, o que o tornou ainda mais agradável para mim, pois amo tudo relacionado ao assunto!

E um dos pontos fortes para mim são as simulações aplicadas. Que consistem em aulas dos plebeus (alunos novos) com um dos alunos veteranos. Nestas aulas conferimos simulações de realidade onde os alunos treinam o trabalho em equipe. Eu gostei bastante destas cenas, pois foram muito bem boladas, revivendo grandes batalhas da história da humanidade, ou simplesmente entrando dentro de ambientes inusitados. Muitas das melhores cenas se desenrolam aqui! Show!

Adorei muitos dos personagens, até mesmo me surpreendendo com alguns. Tom sem dúvida, apesar de ser muito jovem, tem uma força incrível e é meu personagem preferido na trama. Fiquei muito empolgada com sua personalidade inflexível e determinada, com toques de rebeldia.

O que não gostei no livro foi a lentidão com que algumas coisas acontecem e em alguns momentos me irritei demais com alguns acontecimentos e personagens. Além de que achei que algumas coisas foram um tanto desnecessárias. Esperava mais aventura e ação, e o livro focou mais o lado psicológico, do treinamento e dos dias de Tom na Agulha, onde as batalhas se travam de forma discreta. Esperava encontrar uma história cheia de ação, mas nada surpreendente aconteceu. E isso me decepcionou um pouco, pois acabou indo contra minhas expectativas. Achei a premissa do livro muito empolgante e promissor, mas no fim não teve tudo aquilo que prometeu. Achei que a autora podia ter explorado melhor as lutas no espaço e os ambientes de RV.

Por outro lado, apesar deste fato ter me decepcionado um pouco, eu gostei do livro. Gostei da trama, que por sinal, foi muito bem desenvolvida. A autora conseguiu realmente criar um mundo futurístico com uma riqueza de detalhes tão grande que me fez crer estar lendo algo que realmente estaria acontecendo. Me fez crer que tudo ali narrado era verdadeiro. E apesar das quase 500 páginas e do ponto negativo citado acima, o livro é muito gostoso e divertido de se ler!

Estou aguardando ansiosa a continuação, Vortex, onde creio que a verdadeira aventura vai se desenrolar (tudo indica, pelo final do primeiro volume). Se você procura uma leitura agradável e uma distopia diferente cheia de referências à tecnologia, este livro é super recomendado para você!

Comentários via Facebook

6 Comentários:

  1. não me recordo de ter ouvido falar neste livro ou nesta autora, mas a verdade é que este tipo de livro não me chama a atenção. não gosto de distopias, e este tipo de livro, para mim, passa a ser uma tortura chegar até o fim...
    confesso que tenho um pouco de medo também quando a essas tramas, até porque, na minha mente, não são coisas distantes e difíceis de acontecer. com a tecnologia de hoje, nunca se sabe né :P

    ResponderExcluir
  2. Essa série está em minha meta de leitura, achei super interessante todo o mundo construído. Só espero que a série continue boa, estou esperando lançar todos para iniciar a leitura.

    ResponderExcluir
  3. Nunca tinha ouvido falar e nem sei pq, mas a capa me lembro "Leviathan".
    Achei um pouquinho previsível a Agulha ser o antigo Pentágono. E pra mim, numa III Guerra Mundial, nao me parece que a "arma para virar o jogo" vá ser um humano, you know...

    Apesar desses detalhes, creio que eu leria se tivesse a oportunidade =)

    ResponderExcluir
  4. Eu até gosto muito de distopias e essas coisas, são bastante legais, mas esse não me chamou muito a atenção, não sei se iria gostar muito desse universo futurístico, não faz muito meu tipo. Mas pelo que você escreveu parece a que foi uma história bem desenvolvida, só não é do meu gosto mesmo..
    Bjs (:

    ResponderExcluir
  5. Fiquei com vontade de ler *-* E eu acho que até prefiro quando o livro foca mais na parte psicológica do que nas batalhas mesmo.

    ResponderExcluir
  6. Essas tramas meio futurísticas, cheias de ação, aventura parece bem envolvente para mim. Eu já estava de olho nesse lançamento e quando li mais sobre ele fiquei mais encantada. Por mais pontos negativos tenham, o livro me chamou bem a atenção.

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por