[Resenha] O Circo Mecânico Tresaulti, de Genevieve Valentine

12 janeiro 2014
Postado por Livy


O Circo Mecânico Tresaulti
Genevieve Valentine
ISBN: 9788566636161
Tradutor: Danton Caldas
Ano: 2013
Páginas: 320
Editora: DarkSide Books
Pontuação: ♥ ♥ ♥   
Em pleno cenário pós-apocalíptico, O Circo Mecânico Tresaulti ergue sua lona e dá início ao grande espetáculo. Ambientado sobre a perigosa superfície de um mundo devastado, cheio de bombas e radiação remanescentes de uma guerra pela qual todos já saíram derrotados, este belo romance nos apresenta uma caravana circense em eterna viagem através de muitas cidades sem país, região ou rota definida. Lugares que podem não mais existir quando o circo retornar. Aqueles que se juntam ao circo procuram segurança, trabalho sem risco de vida ou apenas uma nova forma de recomeçar. E seguir adiante, apesar de tudo. Boss, a força motora do circo, agrega novos personagens, atraídos pela sua habilidade muito especial para recuperar corpos mutilados pela guerra, criando assim magníficos seres mecânicos pós-humanos – repletos de complexas engrenagens, placas de ferro, pétalas de cobre, pulmões relojoaria, rodas e pistões –, cada um trazendo para o circo algo nunca visto e sentido antes. O público se aglomera para ver de perto as proezas desse grupo de pós-humanos fascinantes mas por vezes sombrios. É nesse picadeiro que enxergamos uma parte de nós em uma delicada lente de aumento.
Um mundo devastado pela guerra, destruído! Onde nada mais resta para o povo além de viver da melhor maneira, com o pouco que têm. Onde um governo tirano quer alimentar a guerra. Onde ambições e maldade estão presentes constantemente. Em meio a este cenário pós-apocalíptico existe uma equipe de pessoas um tanto diferentes que integram o Circo Mecânico Tresaulti. O circo nada tem de comum e é comandado por Boss, uma estranha mulher que parece ter o poder de transformar algumas pessoas que entram para a equipe do circo. Ela os modifica, mecanicamente falando. O circo tem como objetivo viajar pelo mundo e levar entretenimento em um mundo que há muito se esqueceu o que é diversão, viajando sem quase nunca repetir suas paradas.

Em algumas paradas Boss acaba pegando alguém com talento incomum para entrar para o circo. Mas esta equipe é um tanto quanto inusitada. Seres humanos viram máquinas nas mãos de Boss. Deixam de ter ossos para ter metais em seu lugar. Partes do corpo podem ser trocadas por parte mecânicas e engrenagens. São verdadeiras máquinas, fortes, até mesmo poderiam ser imortais, quem sabe. Este poder de Boss acaba atraindo a atenção do governo, que parece entender muito bem como as criações dela podem ser verdadeiras armas. Então mais uma guerra tem início.

O Circo Mecânico Tresaulti foi um livro verdadeiramente inusitado para mim. Um verdadeiro desafio. Começando pela narrativa peculiar de Genevieve Valentine. Talvez, há alguns anos atrás, eu não conseguisse dar continuidade à leitura deste livro. A narrativa da autora é um tanto intrincada, não seguindo um caminho linear e objetivo. Ela vai além de qualquer estilo literário que eu já tenha visto, e constrói um livro com vida própria, começando por seu modo de narrar, sui generis.

Alternando a narrativa em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Little George (faz tudo do circo), e a narrativa em terceira pessoa, ela constroi sua trama de forma desconexa e descontinuada. Não é realmente um livro fácil de se ler, e a atenção deve estar totalmente voltada para o livro, pois qualquer piscada e você pode se perder na história. Infelizmente, para mim, este foi um ponto que me fez perder um pouco do ânimo da leitura: o livro é cansativo, pois a alternância de tempos e vozes de forma não linear, onde fatos muito interessantes são apresentados, e depois partes totalmente monótonas são narradas, estendeu a leitura por um tempo maior do que esperava e me desagradou um pouco. Realmente fiquei bem incomodada com a narrativa de Genevieve, apesar da história brilhante e inovadora.

Achei o livro bem monótono e confuso até um certo ponto, mais para a metade, e apenas mais para o final o livro conseguiu me prender mais e me chamar realmente a atenção. O final é cheio de aventura e ação e realmente vale a pena. Aliás, penso eu, que se a história tivesse tido um outro estilo narrativo, mais linear e mais bem explicado, acho que seria um p*** de um livro. Com certeza, se muitos fatores tivessem sido melhor explorados teria ficado muito bom. Também achei que o livro deixa muitas pontas soltas e a autora fica devendo algumas explicações.

Em se tratando de personagens o livro está recheado de figuras realmente cativantes, mas que não me conquistaram de todo. Talvez tenha sido pela forma narrativa, mas não consegui me apegar a nenhum deles. Por outro lado, extraindo-se toda a história do livro, achei toda ela bem interessante. O cenário criado pela autora, utilizando o estilo steampunk, distópico e gótico, é perfeito (mesmo sendo pouco explorado). A bizarra situação das criações de Boss e o modo como ela chegou a este ponto, "salvando" pessoas e as transformando em verdadeiras máquinas, é incrível. Também achei a história dos personagens, ao seu todo, bem triste.

Em suma, este é um livro triste. Onde imperfeições, ambições, tristezas e destruição são a força motriz que move tudo e todos. Não há luz neste mundo cinza, apenas sobrevivência!

E se por um lado a história deixou um pouco a desejar para mim, por outro a Editora DarkSide merece os parabéns pela edição primorosa do livro. Uma das mais belas que tive o prazer de ver até hoje. Com capa emborrachada, detalhes em relevo e verniz, lindas ilustrações internas pelo talentoso Welesy Rodrigues, uma diagramação impecável. O livro é, antes de qualquer coisa, uma verdeira obra de arte.

E para encerrar, deixando minha opinião final sobre o livro. Eu comecei a lê-lo sem ter qualquer base para poder me preparar para o quanto ele é inusitado. Hoje tenho em mente o quanto este livro é forte e difícil. Realmente um verdadeiro desafio. Mas, em todo seu poder, o livro é verdadeiramente uma obra de grande impacto. Seja pela narrativa única, seja pelos personagens de grande personalidade e carga emocional, seja pelo clima pesado, seja pela história super criativa e inovadora.

Leia-o com a mente aberta, olhos atentos e coração preparado. O Circo Mecânico Tresaulti tem surpresas em cada linha e em cada detalhe. Se você bobear, perde todo o espetáculo!

Comentários via Facebook

5 Comentários:

  1. Oi Livy, li só o final da sua resenha, os três últimos parágrafos, mas já fiquei muito animada com a sua impressão final! O meu livro está quase chegando e eu estou muito ansiosa pra começar a lê-lo. Abraços! Saphiy

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    parabéns pela resenha muito boa, e me incentivou a ler o livro que está na minha prateleira esperando para ser lido. E mesmo o livro tendo falhas, parece que realmente vale à pena ser lido.Vou ler! :D

    Abraços e boas leituras!!!

    http://amandatrindadepalavrasaovento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Só por ser meio steampunk eu já gostei e sendo circo então... *_*

    ResponderExcluir
  4. Minha amiga Ana me indicou este livro, porém, o nome dele na hora não me chamou muito a atenção, não me foi um título muito interessante. Então resolvi buscar por algumas resenhas do mesmo, e ao ler a sua consegui entender um pouco sobre o que se fala e já o coloquei para minha listinha de desejos (que por sinal está longa, mas pretendo ler ele logo).

    Beijos, Vevê Waclawovsky
    vevexd4@gmail.com

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por