[Resenha] Uma Carta de Amor, de Nicholas Sparks

21 abril 2014
Postado por Livy

Uma Carta de Amor
Nicholas Sparks
ISBN: 9788580412475
Ano: 2014
Páginas: 288
Editora: Arqueiro
Pontuação: ♥ ♥ ♥   
Há três anos, a colunista Theresa Osborne se divorciou do marido após ter sido traída por ele. Desde então, não acredita no amor e não se envolveu seriamente com ninguém. Convencida pela chefe de que precisa de um tempo para si, resolve passar férias em Cape Cod. Durante a semana de folga, depois de terminar sua corrida matinal na praia, Theresa encontra uma garrafa arrolhada com uma folha de papel enrolada dentro. Ao abri-la, descobre uma mensagem que começa assim: “Minha adorada Catherine, sinto a sua falta, querida, como sempre, mas hoje está sendo especialmente difícil porque o oceano tem cantado para mim, e a canção é a da nossa vida juntos.” Comovida pelo texto apaixonado, Theresa decide encontrar seu misterioso autor, que assina apenas “Garrett”. Após uma incansável busca, durante a qual descobre novas cartas que mexem cada vez mais com seus sentimentos, Theresa vai procurá-lo em uma cidade litorânea da Carolina do Norte. Quando o conhece, ela descobre que há três anos Garrett chora por seu amor perdido, mas também percebe que ele pode estar pronto para se entregar a uma nova história. E, para sua própria surpresa, ela também. Unidos pelo acaso, Theresa e Garrett estão prestes a viver uma história comovente que reflete nossa profunda esperança de encontrar alguém e sermos felizes para sempre.

 Uma Carta de Amor é um relançamento da Editora Arqueiro, de Nicholas Sparks. Sim, este é o livro que inspirou o filme homônimo por Luis Mandoki, protagonizado por Kevin Costner e Robin Wright. Lembra do filme? Eu lembro vagamente, mas lembro-me de ser uma história triste. E não podia ser diferente sendo baseado em um livro de Sparks.

Confesso que minha experiencia com o autor ainda é um tanto pequena, por um simples motivo: sempre tenho muito receio de ler seus livros, que tem uma carga emocional e dramática em excesso. Sempre achei que muitos elementos são desnecessários e exagerados, mas sem isso não seria Sparks, não é!? Já li Um Amor Para Recordar e me esvai em lágrimas. Mas, apesar de ser tocante, acho triste demais. Por que sempre tem que ter alguém que morre? Por que meu Deus!?

Uma Carta de Amor é minha segunda experiência com um livro de Sparks, que, devo dizer, escreve muito bem. Porém ainda não consegui me conectar com seu estilo, e nem me empolgar tanto quanto gostaria. Neste romance específico não consegui ter nenhuma empatia pelos personagens, apesar de seus dramas pessoais. Não consegui me envolver com os personagens principais (o casal Theresa e Garrett). Confesso que eles me decepcionaram um pouco, apesar de eu perdoá-los por suas atitudes, afinal, eles são apenas seres humanos falhos e com defeitos, como todos nós.

O tema central da trama foi muito interessante, e acho que foi um dos pontos que mais me chamaram a atenção. Cartas sendo encontradas em garrafas jogadas ao mar, dá um toque misterioso, muito romântico e triste, e achei uma ótima sacada de Sparks. Seu drama romântico também tem seus lados positivos, tratando do sentimento de perda do ser amado pela morte ou por separações traumáticas. Este lado da história foi muito bem desenvolvida, não deixando qualquer dúvida das dificuldades e sofrimentos inerentes à essas situações sofridas por Theresa e Garrett.

Um outro ponto que eu gostei foram as cartas de Garrett. São justamente estas cartas, escritas para sua esposa falecida, que aproximam Theresa a ele. A minha carta favorita é uma que ele escreve para Theresa, que me emocionou muito, e me fez até mesmo chorar. Realmente muito bela.

Os sentimentos e o desenvolvimento do romance dos personagens é bem estruturado e não ficamos de fora dos pequenos detalhes de tudo o que eles vivem. Porém achei que o casal, por suas experiências anteriores, acabam trocando os pés pelas mãos, justamente quando mais precisam de equilíbrio e compreensão; não só isso, justamento por suas vivências, os achei um tanto imaturos em muitos momentos. E as atitudes que eles tomam os levam para caminhos tão desnecessários que chega a dar raiva! Apesar da vida ser assim, feita de escolhas, e nossas escolhas nos fazendo, achei que por estes aspectos o livro acaba sendo dramático em excesso e acabei não gostando do desfecho para os personagens. Muito desnecessário.

Fora Theresa e Garrett, temos poucos personagens no livro. Em destaque temos Kevin, filho de Theresa, tem apenas 12 anos mas é muito simpático e equilibrado. Deanna, sua amiga e chefe no jornal, e confesso, minha personagem favorita por seu bom humor e forma de encarar a vida, uma pessoa realmente maravilhosa. Brian, marido de Deanna. E Jeb, pai de Garrett, um homem sofrido, mas com muito bom senso, e meu segundo personagem favorito do livro.

E falando justamente dos meus personagens favoritos, se Theresa Garrett tivessem dado ouvidos ao que eles lhes disseram, este romance teria me ganhado. Acho que se o desfecho fosse diferente, teria sido daqueles livros que ganham você não pela tristeza de seus acontecimentos fatídicos, mas pela sua beleza, pura e simplesmente.

Apesar disto, o livro traz uma bela reflexão. Nos faz refletir sobre como nossas atitudes têm poder sobre nós e os outros, e como temos que viver com suas consequências. Também nos faz refletir sobre o amor verdadeiro e como não perdê-lo por medo, ego, ou qualquer outra atitude egoísta. E esta é uma das principais mensagens do livro, o amor que supera tudo, e deve ser o centro de tudo. Sendo altruísta, sendo benevolente, sendo doado de todo coração.

A Editora Arqueiro também está de parabéns pela tradução, diagramação e capa. Tudo compondo um belo conjunto, condizente com o livro.

Uma Carta de Amor não foi minha melhor experiência com Nicholas Sparks, mas estou realmente encantada com sua narrativa e poder com as palavras. Ele realmente sabe como mexer com o leitor, mesmo que a história não nos agrade ao todo.

Comentários via Facebook

8 Comentários:

  1. Tenho muita curiosidade de conhecer as obras deste autor. Ainda não li nenhuma, mas tenho muita vontade, pois é bem famoso entre os leitores. Gostei muito da resenha, não sei se me conectaria com o autor, também acho alguns elementos das tramas, mas concordo que este é o estilo do autor e é bom conhecermos algo diferente do que estamos acostumados. O enredo pareceu interessante, apesar de você ter imaginado outro rumo para a estória, gostei de saber que o livro traz uma boa reflexão! :)
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Eu assisti ao filme mas ainda não tive a oportunidade de ler o livro. Gostei de ler sua resenha.

    ResponderExcluir
  3. Adoro Nicholas Sparks! Tô doida pra ler o livro, amei a resenha!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi Livy, li este livro há uns 3 anos atrás, foi o primeiro que li do autor e me emocionei muito no final. Virei fã do autor.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  5. Oi Livy, ainda não li esse do Nicholas, mas os que li eu gostei bastante, realmente a carga dramática do livro é muitas vezes exagerada, mas como você mesma citou senão fosse assim não seria Sparks né? Com seu estilo único ele conseguiu conquistar uma boa leva de fãs e eu com certeza sou uma delas, adoro ler e me emocionar com suas histórias, mas acredito que Uma carta de amor não tenha sido um dos melhores livros dele, essa é a segunda resenha que leio que não foi tão positiva assim, mas ainda pretendo ler e tirar minhas próprias conclusões.

    Beijos!!!

    @jannagranado
    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Li a maioria dos livros dele, com exceção de poucos. Eu simplesmente amo a sua literatura e o modo como faz cada história parecer única, mesmo que na maioria com os finais não muito felizes. Para vocês que estão entrando no mundo de Nicholas, eu recomendo O melhor de mim, que ao meu ponto de vista é o melhor livro dele. Choro com todos, me encanto com cada um de uma forma especial, mas esse me obrigou a contar a história para todos os meus familiares até não aguentarem mais rs. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei muito do seu comentário. Também sou fã de carteirinha do Nicholas Sparks. O primeiro livro dele que li foi Um porto seguro. Simplesmente me arrebatou. Para mim, eu não poderia ter começado por outro! O último que devorei foi Uma longa jornada. Agora dei uma pausa com o Nicholas e me direcionei a outros livros que sempre quis ler. Acabei de terminar A menina que roubava livros de Markus Zusak. E meu próximo alimento será O silêncio das montanhas de Khaled Houseini. Mas não tem jeito, sempre retorno a Sparks rsrs.

      Excluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por