[Resenha] Vestido de Noivo, de Pierre Leamitre

21 maio 2014
Postado por Livy

Vestido de Noivo
Pierre Leamitre
ISBN: 978-85-8286-020-5
Tradutor:  Zéfere
Ano: 2013
Páginas: 272
Editora: Vestígio (Grupo Autêntica) 
Pontuação: ♥ ♥    
Sophie, uma jovem mulher que leva uma vida pacata, começa a cair lentamente na loucura: milhares de pequenos e inquietantes sinais se acumulam e, de repente, tudo se acelera. Seria ela a responsável pela morte da sua sogra e de seu marido enfermo? ] Pouco a pouco ela se encontra envolvida em vários assassinatos, dos quais ela não tem a menor lembrança. Então, desesperada, porém lúcida, ela organiza sua fuga, muda de nome, de vida, se casa, mas o seu terrível passado a alcança.

Vestido de Noivo é o primeiro livro de Pierre Lemaitre que leio. O autor nasceu em abril de 1951, em Paris. Se dedicou a escrever roteiros e romances, e seus livros já lhe renderam boas premiações, desde 2006. Robe de marié (Vestido de Noivo) lhe rendeu três premiações, em 2009: Prix des lectrices Confidentielles; Prix Sang d'encre et Prix des lecteurs Goutte de Sang d'encre, Vienne; Prix du polar francophone de Montigny-lès-Cormeilles. E outros de seus romances foram igualmente premiados.

Este é um thriller de suspense e mistério, porém não é um romance policial na pura acepção da palavra, já que não há uma investigação policial no decorrer da história. A trama é dividida em 4 partes, subdivididas em capítulos: Sophie, Frantz, Frantz e Sophie, Sophie e Frantz. Sendo que as duas primeiras partes abrangem cerca de 2/3 do livro.

Na primeira parte, Sophie, o autor inicia sua trama de suspense com a jovem Sophie Duguet trabalhando como babá de Léon, filho do casal Gervais. O trabalho dela consiste em levar o menino à escola pela manhã e buscá-lo à tarde, ficando com o mesmo até tarde da noite quando os pais retornam para casa do trabalho. Às vezes ela precisa dormir no apartamento quando os pais de Léon precisam viajar ou se demoram muito em seus empregos. Aparentemente, Sophie tem um emprego normal, muito comum e sem estresse. Sua vida segue um fluxo idêntico, até um determinado dia em que ela surta, simplesmente. Bom, nem tão de repente assim. Sophie já vinha sofrendo com a perda de memória e uma estranha sensação de descontinuidade temporal. Ela aparenta ser disléxica, ou, apenas, estar passando por um transtorno emocional recente. No entanto, a medida em que vamos nos familiarizando com ela, percebemos que pode estar sofrendo de algum distúrbio bipolar severo. Isso tudo culmina numa série de situações violentas e insanas que empurrarão Sophie para a obscuridade. Loucura, paranoia e medo passarão a figurar no caminho da jovem em sua busca para descobrir o que de fato está se passando com ela.

Essa primeira parte é narrada em terceira pessoa. E eu gostei muito da forma como Lemaitre coloca Sophie na trama e como ele, de forma onisciente, traça os caminhos de Sophie como se fosse sua segunda consciência. Esta, na minha opinião, foi a melhor parte do livro que, sem dúvida alguma, mereceu todas as estrelas que dei para ele. Me simpatizei com Sophie e me angustiei a cada capítulo com a insanidade na qual ela, gradativamente, é mergulhada. Em alguns momentos fui tomada de uma aflição tão grande, por ela  (pela situação claustrofóbica em que ela se meteu), que eu queria gritar para que ela se lembrasse do que havia acabado de fazer.

Na segunda parte, Frantz, o autor nos apresenta o segundo personagem central da sua trama diabólica. Aqui a narrativa é em primeira pessoa; ou seja, sob a ótica do próprio Frantz. É através do seu ponto de vista que vamos conhecer a fundo a vida de Sophie como de fato ela aconteceu antes dos acontecimentos que lemos na parte anterior. Se na primeira parte somos arrastados com ela para um mundo de pesadelo e irrealidade, aqui nos defrontamos com uma visão fria, calculista, premeditada, mas, não sem paixão ou maldade. Frantz nos coloca, paulatinamente, diante de uma outra Sophie. Casada, trabalhando num ótimo emprego, vivendo uma vida feliz e promissora. E na mesma medida, ao longo dessa segunda parte, vamos vê-la caminhar em direção aos abismos que a transformaram na Sophie que conhecemos anteriormente, encravada num pesadelo insano.

Apesar de bem escrita, essa segunda parte não me empolgou tanto quanto a anterior. Talvez seja porque eu me empolguei tanto com a forma como Lemaitre usou para narrar a situação de Sophie, bem como como ela própria, que Frantz me desagradou logo de cara. A frieza com que ele narra a vida dela e, principalmente, a forma como ele interage com ela, me enojou profundamente. Penso que Lemaitre fez isso de forma proposital, criando uma gradação entre o que é poderia ser loucura e a loucura, propriamente dita. Mesmo assim, tem o seu mérito. O que torna a história ainda mais atrativa, porque, a medida em que vamos descobrindo as circunstâncias que a levaram a fazer o que ela fez, desvendamos outros meandros da loucura em que ela se enterrou.

Na terceira e quarta parte, Frantz e Sophie, Sophie e Frantz, respectivamente, o autor retoma a forma narrativa da primeira parte e somos colocados diante de outras circunstâncias que, agora, aproximam Sophie e Frantz num jogo de mentiras e meias verdades, como num tenebroso jogo de esconde-esconde mental. É o ponto alto da trama e o clímax que confrontará ambos num desfecho digno de Hitchcok.

Quanto ao título do livro, lá no finalzinho, bem nas últimas páginas, ficamos sabendo a razão de ser do mesmo. E, confesso, achei-o ridículo (na forma como o título se a presenta e se justifica, que me arrancou algumas boas risadas, apesar da trágica situação), porém, apropriado, na medida em que somos confrontados com o seguinte dilema: quem é a caça e quem é o caçador?

Vestido de Noivo é um romance bem legal e inquietante. Pierre Lemaitre explora em profundidade a loucura e a psicose moderna que estamos acostumados a ver nos telejornais. Ele cria personagens fortes e perturbados que destilam uma maldade intrínseca, visceral, da humanidade desumana e irracional dos dias atuais. E o tempo todo somos atiçados a encontrar os limites entre sanidade e loucura. Perturbador!

O meu ponto negativo vai para a capa do livro que, aliás, achei-a de péssimo gosto. De resto, o livro é ótimo e está num formato muito bom, de fácil manuseio e leitura.

Comentários via Facebook

14 Comentários:

  1. Nunca tinha ouvido falar deste livro e o título me chamou muito a atenção, fiquei curiosa para saber qual é a explicação que encontramos na estória para a escolha do mesmo rs
    Adorei a resenha, gosto muito de livros neste estilo e este parece prender muito o leitor e ser cheio de reviravoltas, acho que leria. :)
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia esse livro e confesso também não curti a capa RSRSR
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie Li =)

    Olha vou ter falar bem a verdade, pela capa eu ia pensar que o livro era mais de terror do que um romance rs...
    Nunca tinha ouvido falar do livro ou do autor, mas pelo visto é uma história que vale a pena se dar uma chance.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  4. Excelente resenha! O blog sempre foi ótimo, mas estou gostando bastante dessa diversidade de indicações que estão aparecendo por aqui...

    ResponderExcluir
  5. Oi Li

    Assim como a Ane, a capa me fez pensar em um livro de terror, mas ainda que não seja parece ter uma trama bem interessante. Curto muito livros de mistério e suspense, apesar de gostar bem mais dos romances policiais.

    Beijos
    http://mundo-de-papel1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia, parece ser bom!

    bjs

    Bazar de livros:

    http://nandaaflordapele.blogspot.com.br/2014/05/bazar-de-livros-usados.html

    http://nandaaflordapele.blogspot.com.br/2014/05/bazar-de-livros-usados-parte-02.html

    sorteio:

    http://nandaaflordapele.blogspot.com.br/2014/05/sorteio-kit-premier-cosmeticos-do-mar.html

    ResponderExcluir
  7. Adoro um livro misterioso, com um toque de romance, loucura, misterio, tudo junto rs.
    Eu achei meio confuso a divisão rs, mas acho quelendo eu me acho, eu ja tinha olhado este livro e acabei desistindo da compra...e concordo com você a capa é mesmo feia rs,
    eu como amo ler livros de suspense acho que este se encaixa bem nisso e pretendo ler, beijos.

    ResponderExcluir
  8. Não me chamou muito atenção, acredito que não seria uma boa leitura pra mim neste momento! Mas parabéns pela resenha, ficou bem detalhada!

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Gente!! Eu ia ficar doida junto com ela, lendo esse livro! haha
    Beijoo, Gabe!

    mundomagicolivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oie! Não conhecia a serie, qual o nome do primeiro livro? Apesar de tu ter falado que segunda parte é mais "arrastada" o livro tem uma premissa boa, e me interessei ^^

    Ótima resenha!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Ja ouvi falar sobre a obra, achei a premissa dele muito interessante e alem de tudo ele é de um dos generos que eu mais gosto.
    Que bom que o livro te agradou, espero gostar da leitura :).
    Beijos
    Guilherme - http://leituraforadeserie.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Estou com uma vontade imensa de ler esse livro. Parece ser uma obra incrível, principalmente porque é exatamente do gênero que eu amo. Preciso comprar o livro logo.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de Maio

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Nunca tinha ouvido falar desse livro! Também detestei a capa!
    Eu só achei muito longa a resenha kkk
    Enfim, gostei da sua apresentação do livro mais não sou chegada a esse tipo de leitura.
    A tênue da sanidade e insanidade. Mas quem sabe um dia!

    Bjos
    Leitura de Ouro
    https://leituradeouro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Concordo contigo, esta capa desanima qualquer leitura, bom saber que mesmo com ela vale a leitura.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por