[Resenha] Um Deles, de Margaret Peterson Haddix

06 novembro 2014
Postado por Livy

Livro cedido pela editora
Série: Os Filhos das Sombras
ISBN: 9788539504794
Tradução: Edite Siegert
Categoria: Distopia/ Drama
Ano: 2014
Páginas: 128
Editora: Fundamento
Classificação:  ♥♥♥♥
Lucas nunca foi à escola ou a qualquer outro lugar da cidade onde vive. As únicas pessoas que ele conhece são a mãe, o pai e os dois irmãos mais velhos. O motivo? Lucas é um dos filhos das sombras, como são chamados os terceiros filhos, proibidos pela Polícia de Controle da População. Por doze anos, ele viveu escondido dentro de casa. Em dias de sorte, ia até o bosque sentir o cheiro das árvores. Agora, com a construção de um condomínio de luxo próximo à fazenda de sua família, ele nem pode ir até o jardim. Mas, em uma manhã fria e chuvosa, Lucas avista o rosto de uma menina na janela de uma das novas casas da vizinhança, onde ele sabe que moram duas outras crianças. E, então, finalmente, ele conhece Jen, uma criança igual a ele, alguém que nunca deveria ter nascido. Mas as semelhanças entre os dois param por aí. Ao contrário dele, a menina tem sede de liberdade e está disposta a arriscar tudo para sair das sombras. De uma hora para outra, Lucas se vê obrigado a tomar a decisão mais importante de sua vida. Será que ele se atreverá a participar dos perigosos planos de Jen? Ou viverá para sempre no anonimato?

Um Deles, é o primeiro livro da série Os Filhos das Sombras, da autora Margaret Peterson Haddix. Eu fiquei bem curiosa para conferir, pois amo distopia, e a premissa deste livro me chamou a atenção. Eu realmente não sabia o que esperar, e em partes me surpreendi com a leitura.

Lucas é um garoto de 12 anos, que vive nas sombras. Ele é o terceiro filho na sua família, um filho das sombras. Ele não deveria existir, e por isso vive escondido dentro da fazenda, dentro de seu quarto no sótão. Ele se contenta com pequenos momentos ao ar puro, protegido pelo bosque ao redor da fazenda, e pelo fato de não haver nenhum vizinho por perto. Até que o bosque é derrubado para a construção de casas de luxo para magnatas, e sua precária liberdade tem fim.

Agora ele não pode sair de forma alguma. Sente falta do sol, do ar puro, de brincar lá fora. E se sente sozinho. Seus irmãos, Marcos e Mateus não lhe dão muito atenção, e seu pai vive ocupado e bravo com ele para que tome cuidado e se esconda nas sombras, longe das janelas, longe dos olhos alheios. A única pessoa que está por perto é sua mãe, mas até quando esta pequena regalia lhe é tirada, quando a mãe é obrigada a trabalhar para ajudar no sustento da família, Lucas se vê extremamente chateado, triste e entediado. Ele não pode ver TV ou usar computador, pois seus pais dizem que a Polícia de Controle da População podem rastreá-lo. O que lhe resta são livros, jogos sem graça, e intermináveis horas de solidão.

Ele começa a espiar e conhecer a vizinha por uma saída de ventilação no sótão, seu quarto, e acaba sabendo tudo o que acontece ao redor: o horário em que cada família sai de casa, a quantidade de integrantes de cada família, etc. Até que na Família dos Esportes, ele acaba vislumbrando o rosto de uma garota. Mas espera aí, aquela família já tinha dois filhos. Então aquela só podia ser uma filha das sombras também. Mais tarde ele descobre que sim, e conhece sua mais nova amiga, a Jen. Será que Lucas vai ter coragem para enfrentar seus medos e sair da escuridão? Será que terá coragem de ir mais longe do que nunca foi?

De forma geral, apesar de a ideia não ser original, e de eu esperar mais do livro, eu gostei de Um Deles. Gostei principalmente do modo como Margaret conduziu a trama, mais focada em Lucas e suas descobertas. É um livro simples, singelo, mas que, aparentemente, vai ganhar força na continuação. E é um livro bem curtinho, com pouco mais de 120 páginas, mas é rápido e gostoso de ler. Li em poucas horas. Mas não se assuste, apesar das poucas páginas, para o que a autora se propôs, ela conseguiu contar sua história.

É um livro triste e que faz refletir. Não espere um livro distópico cheio de ação, mas espere sim, um livro com algumas reviravoltas, algum sofrimento e um sentimento de tristeza, além de reflexões. Eu me afeiçoei muito ao Lucas, e fiquei angustiada com tudo o que acontecia ao seu redor. Um governo onde o controle da população é feito sob rédeas curtas, devido à falta de alimento. Onde não se há o direito de nascer, de viver, e fazer tudo o que qualquer cidadão comum pode fazer. Um mundo onde alguns infelizes têm que viver escondidos, solitários, sem esperança de um dia ter sua tão sonhada liberdade.

E este é um dos pensamentos que fica ao ler o livro: o que é liberdade? Para Lucas, liberdade é ir à escola, brincar ao ar livre, ter amigos. Não precisar mais se esconder, é poder simplesmente viver e poder viver sem ter medo. É triste, no fim das contas. Um livro que me deixou com aquele sentimento de revolta, de querer mudar o que estava vendo ali. Um sentimento de tristeza por aquela realidade. Isso a autora consegue passar muito bem em sua narrativa, ela me fez sentir tudo aquilo que Lucas vivenciava. Este sentimento de impotência diante dos acontecimentos, me fez terminar o livro querendo mais.

Em Um Deles eu gostei principalmente do desenvolvimento da história da metade para o final do livro. Aos poucos as ideias da autora vão ganhando mais forma, e ela vai conduzindo a trama para um fim que superou minhas expectativas. Acho que a continuação deste livro será muito boa, tendo-se em vista o final deste primeiro volume. Meu coração está junto com Lucas em sua busca por verdade, conhecimento, e liberdade. Agora é esperar para descobrir o que Margaret nos reserva em seu segundo livro.

Comentários via Facebook

6 Comentários:

  1. Oi Livy, gostei do livro, não conhecia ainda, e foi bom saber um pouquinho dele. Tomara mesmo que os próximos volumes melhores ainda mais o enredo.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  2. Oii =DD
    Aiin eu adoro livros com crianças...elas tem uma perspectiva totalmente diferente né??
    Mesmo em livros como esse elas são marcantes!
    Não conhecia esse livro..mas vou marca ele no skoob tbm pra não esquecer!
    Bjoos
    http://chacombolacha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse livro ainda..
    Achei a história interessante...a liberdade depende do ponto de vista de quem vê, pelo o que deu para perceber, o significado de liberdade para ele eram coisas bem simples como ir a escola... o que nos faz refletir sobre a nossa própria liberdade..
    Valeu pela indicação...
    Bjuss

    ResponderExcluir
  4. Eu não conhecia esse livro e fiquei muito interessada. As distopias geralmente ou focam na guerra ou no romance e deixam o fator liberdade de lado. Se tiver a oportunidade lerei.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Gostei da resenha Livy. Não conhecia o livro, mas achei a premissa bem interessante. O único ponto negativo é por se tratar de uma série...Estou fugindo de sagas no momento. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Livy, tudo bom??? Menina, como quero ler e ter esse livor... A ideia da autora foi sensacional..me fez lembrar daqueles países que tem uma cota de filhos por família, e até o sexo dos bebês.. é muito triste... Pelo que vi em sua resenha, será um livor repleto de emoção(já me vejo chorando..srsrs) e que nos fará refletir sobre muitos coisas, além de torcer pela felicidade de Lucas e outros que vivem como ele... Bjs e meus parabéns por sua resenha,ficou ótima.

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por