[Resenha] Mentirosos, de E. Lockhart

01 dezembro 2014
Postado por Livy

Livro cedido pela editora
ISBN: 9788565765480
Ano: 2014
Páginas: 272
Editora: Seguinte
Classificação:  ♥♥♥♥
Cadence vem de uma família rica, chefiada por um patriarca que possui uma ilha particular no Cabo Cod, onde a família toda passa o verão. Cadence, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat (os quatro "Mentirosos") são inseparáveis desde os oito anos. Durante o verão de seus quinze anos, porém, Cadence sofre um misterioso acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos, tentando juntar as lembranças sobre o que aconteceu.

Mentirosos é aquele tipo de livro que não importa se está todo mundo amando ou odiando, você tem que ler para tirar suas próprias conclusões. E digo uma coisa, só lendo mesmo para saber o quanto a narrativa é ótima, a história é surpreendente e envolvente, e o quanto E. Lockhart consegue te manter cativo até a última letra da última frase do livro. Impossível eu conseguir deixar claro aqui o quanto este livro me envolveu e me cativou, mesmo que eu fique falando e falando. Não há nada que vá te preparar para esta leitura. E não importa se você vai amar ou odiar o livro no final, você não vai sair ileso, de qualquer forma.

Os Sinclair são uma tradicional família aristocrática americana. São ricos, bonitos, altos e claros, atléticos e vencedores. Sempre estão sorrindo, sempre estão por cima. E a cada verão passam um tempo juntos em uma ilha particular próxima à costa de Massachussets

É nesta ilha que Cadence e seus primos Johnny e Mirren, e Gat, amigo de Johnny (os Mentirosos); assim como outros primos menores, Will, Liberty, Taft e Bonnie, vivem aventuras desde pequenos. Juntamente com as mães e tias deles: as irmãs Carrie, Bess e Penny; e os avós Harris e Tipper. Dá para perceber que a família é grande, não é mesmo!? E é mesmo! Mas nada é maior que o ego, a sede por dinheiro e o amor pelas aparências que eles nutrem. De certa forma os jovens não conseguem ficar alheios à ganância dos adultos, mesmo que não queiram exatamente seguir o mesmo caminho. 

Mas para Cadence o que mais importa em sua juventude é a amizade com os Mentirosos. Sua história começa de verdade quanto, no verão dos oito (quando todos os Mentirosos tinham oito anos) ela conhece Gat, o jovem com traços marcantes: nariz grande, boca meiga, pele morena, cabelo preto e ondulado. E cheio de uma energia que contagiava. Este é Gat. Um menino que iria mudar a vida de Cadence nos próximos verões.

Sem querer, eles se tornam grandes amigos e vivem juntos. Até que no verão dos quatorze algo muda, e eles começam a se perceber de forma diferente, e a descobrir que a amizade era algo mais profundo e terno do que imaginavam. Estavam apaixonados. Acontece que Gat não é exatamente da família, mesmo sendo aceito na ilha. Ele é totalmente diferente dos Sinclair e também tem opiniões divergentes dos jovens Mentirosos, tanto que muitas vezes quando toca em um assunto mais profundo, eles ficam entediados ou tentam mudar de assunto. Também tem o fato de que Cady é a neta mais velha e, portanto, a principal herdeira da propriedade. 

Mas um Sinclair nunca aceita ser diminuído, certo!? A briga entre as irmãs CarrieBess Penny é terrível. Elas querem que o avô Harris, pai delas, divida os bens de forma vantajosa, mas claro, cada uma quer a porção maior do filão. E é em meio ao paraíso da ilha e uma guerra interna que os Mentirosos vivem juntos à cada verão. Para Gat e Cady, estar juntos é a coisa mais maravilhosa que existe. Até que chega o momento de se separar e todos passam um ano separados. E eu achei engraçado porque eles não se comunicam quando estão separados. Sua relação só fica forte quando estão juntos na ilha. É como se só ali eles existissem uns para os outros. É como se só ali eles realmente existissem.

Até que no verão dos quinze um estranho acidente faz com que Cadence perca a memória e fique com terríveis sequelas: dores terríveis de cabeça, enjoos, depressão e fraqueza. Ela perde a vontade de fazer tantas coisas que gostava, não consegue estudar, vive a base de analgésicos e começa um projeto pessoal de doação de suas coisas (das quais acha desnecessário manter). As dores de cabeça ficam cada vez mais terríveis e a angústia de não saber de nada a corrói. O pior: ela fica afastada da ilha por dois anos e Gat nem sequer a procurou. Ela tenta se comunicar com Johnny e Mirren mas eles nunca respondem. Porque estão a tratando assim, como se ela nem ao menos existisse? E o pior: o que aconteceu com ela, que foi tão terrível, e ela não consegue se lembrar? Só voltando para a ilha e só voltando a ver os Mentirosos ela terá as respostas, disso ela tem certeza. E é o que ela faz! 

Sei que posso ter falado demais, mas acreditem, não contei nada! Mentirosos é o tipo de livro que surpreende. Surpreende pela narrativa tão bem construída, pelo mistério que envolve o acidente de Cady e o motivo para que tudo esteja acontecendo. Somente lendo para entender!

A narrativa de E. Lockhart é um caso de amor! Me cativou não apenas pelo suspense e tensão da trama, mas justamente pela forma como ela usa as palavras e utiliza frases curtas. Ela usa metáforas, referências à rei Lear. Sua narrativa em primeira pessoa, pelos olhos de Cady, ainda nos presenteia com pequenas releituras de contos de fadas, criadas pela própria protagonista, e que expressam os sentimentos e pensamentos de cada passagem da trama. Os capítulos são curtos e garantem uma leitura ainda mais fluída. E. Lockhart me envolveu de uma forma tamanha que não consegui largar o livro até terminar. O livro não tem ação, mas suas palavras seguem em um crescendo e é tão original, que é impossível não se ver roendo as unhas com um suspense angustiante e esta história ímpar. Eu também gostei da forma como a autora expõe os sentimentos e personalidades, utilizando algumas metáforas e sensações para descrevê-las. E é nesta narrativa tão deliciosa que encontrei em Mentirosos

É justamente por esta narrativa tão envolvente que os personagens se tornam muito reais e intensos. Eu adorei o romance de Gat e Cady e a relação tão estranha e especial entre os Mentirosos. Eles têm uma forma de amor tão inusitada, estranha e cativante.

A autora também faz uma forte crítica social à ganância e à cobiça do rico que quer sempre ficar mais rico. A ponto de ignorar o bem da própria família em benefício de dinheiro e propriedade. A ponto de manipular, corromper, adular, brigar. Esta crítica está impregnada do começo ao fim do livro e mostra como o dinheiro e esta ganância por poder podem destruir sonhos, pessoas e famílias. 

Eu só não dei nota máxima para o livro e não o favoritei, apesar de ter pensando muito sobre isto, porque eu não gostei muito do distanciamento dos personagens quando eles não estavam na ilha, e o fato de eles, principalmente Gat e Cady, apesar de se amarem, não se conhecerem tão bem e não terem uma relação mais profunda. Sabe aquele sentimento de que o que acontece nas férias de verão, morrem nas férias de verão? É mais ou menos isso. Que só volta a se tornar uma realidade quando eles estão juntos na ilha novamente. É como se o tempo parasse e só voltasse a correr quando se reencontram. Eu achei meio estranho, e até mesmo fiquei em dúvida dos sentimentos que nutriam uns pelos outros. Mas este fato não atrapalhou o meu aproveitamento do restante da obra. A história também é simples, mais focada nos sentimentos, mas é justamente por isso que é tão intensa. Claro que eu gostei, e claro que me emocionei.

Acima de tudo eu não estava preparada para o final do livro e o motivo do acidente de Cadance. Claro, a autora dá indícios durante o decorrer da trama, mas mesmo que eu já desconfiasse nunca estaria preparada para este desfecho. Ao fim do livro, a narrativa transborda de sentimentos e é tão intensa que eu verti lágrimas de angústia e tristeza. Meu coração se partiu de verdade. É tão triste, bonito, intenso e verdadeiro que chega a doer. E como dói. 

Mentirosos é um livro intenso, emocionante, com uma narrativa maravilhosa e com uma trama envolvente. Não tem como eu te falar o quanto o livro é diferente, interessante e/ou bom, apenas lendo você entenderá, pois é um livro que mais se sente do que se vê. Entende? 


Comentários via Facebook

17 Comentários:

  1. Oie,
    não conhecia o livro, mas confesso que a história não me chamou atenção.
    Vou deixar passar.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai moça, faz isso não, eu me arrependeria eternamente dessa escolha

      Excluir
  2. Oie Livy =)

    Li esse livro faz umas duas semanas e gostei bastante. A E. Lockhart tem um jeito de escrever que prende a gente e os personagens dela são bem construídos também. Quero ler mais livros da autora!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  3. Faz tempo que vejo as blogueiras gringas, falando desse livro, e não via a hora de ele vir para o Brasil, infelizmente não pude comprar ainda.. mais assim que der eu vou... e essa resenha é claro me matou de mais curiosidade!!!
    Beijokas
    Je
    www.jeitodler.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Livy

    Acabei de postar essa resenha no blog também!
    Decidi ler esse livro por causa do que falavam sobre o final.
    Foi uma leitura interessante, mas achei que superestimaram a história.
    Diferente de você, a narrativa foi para mim um ponto negativo. Achei que a autora exagerou no uso das metáforas. Cadance nunca sentia apenas dor de cabeça, ela sentia um machado entrando profundamente, sendo empunhado por uma bruxa... e por ai vai.
    Também não curti a quantidade de personagens e o quanto fiquei confusa com tantos nomes.
    O final não me surpreendeu porque foi uma das minhas teorias, só achei que tinha acontecido apenas com uma das pessoas.
    Num balanço geral foi uma boa leitura, mas esperava mais.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  5. Oii, tudo bem?
    Já tinha visto na livraria mas nunca prestei atenção nele....sua resenha me deixou curiosa!
    Seu blog é lindo....seguindo!
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Já li um livro da autora e apreciei bastante sua escrita. Tenho lido bastante resenhas desse livro e vi muita divulgação sobre ele. Vou esperar para ler. Quando um livro é muito falado assim, eu tenho a tendencia de me decepcionar e não quero que aconteça isso com esse. Mas espero gostar e me surpreender com ele.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Oi Livy, tudo bem?
    Adorei a postagem! Nunca tinha ouvido falar no livro, mas você me deixou super curiosa pra descobrir o que aconteceu com a Cady!
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Livy, tudo bem?
    Adorei a postagem! Nunca tinha ouvido falar no livro, mas você me deixou super curiosa pra descobrir o que aconteceu com a Cady!
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Livy, tudo bem?
    Adorei a postagem! Nunca tinha ouvido falar no livro, mas você me deixou super curiosa pra descobrir o que aconteceu com a Cady!
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  10. Oiee ^^
    Só tenho lido coisas boas sobre esse livro, e me arrependo por não tê-lo comprado ainda... É maravilhoso quando um livro consegue surpreender a gente né? Estou doida para ler ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Ai caramba, se já estava ansiosa para ler esse livro, com sua resenha agora eu infarto!!
    Comprei o físico e estou contando os dias para chegar!!!

    ResponderExcluir
  12. Eu já vi tanta resenha desse livro, a unica coisa que não achei legal foi a capa, não chama a atenção o livro em si parece bom!

    http://www.byanak.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Tô muito dividida em relação a esse livro.
    A sinopse não me chamou a atenção, mas tem tanta resenha positiva sobre ele que tô quase colocando na lista de desejados, rs.
    Beijo!

    Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    Quero muito ler esse livro, parece ser incrível e super bacana. Vejo muitos comentários positivos sobre ele, sem falar que adoro livros intensos e emocionantes. Confesso que ainda preferia a capa americana!
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Olá, adoro livros desse tipo, cheio de mistérios (não é atoa que eu amo PLL haha) e adorei também a sua resenha, já havia lido outras, mas agora estou realmente querendo muuuuito comprar o livro para lê-lo e entender essa surpresa toda que o livro trás. Beijos e parabéns pela resenha!

    http://dearsuckerblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Eu me apaixonei por cada detalhe, mas a dor...ah a dor que sentimos é tão horrível. Não consigo explicar o quanto esse livro foi maravilhoso e altamente revoltante na minha vida

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por