[Resenha] Minha Vez de Brilhar, de Erin E. Moulton

20 janeiro 2015
Postado por Livy

Minha Vez de Brilhar


Livro cedido pela editora
ISBN: 9788581635033
Tradução: Bianca Bold
Ano: 2014
Páginas: 288
Selo: #irado
Editora: Novo Conceito
Classificação: ♥♥♥♥
Em uma noite, Indie faz um pedido para uma estrela. Ela quer muito reencontrar a sua lagosta de estimação, e também quer que sua irmã Bibi volte a gostar dela. Mas ter os seus desejos realizados pode exigir dedicação integral! Indie trabalha no teatro durante o dia, mostrando a Bibi e seus amigos o quanto ela pode ser útil. À noite, ela procura sua lagosta perdida, e para isso conta com a ajuda de seu novo grande amigo, Owen. Tudo vai bem até que Bibi e sua turma começam a pegar no pé de Owen, o maior exemplo de nerd e futuro loser. Será que Indie vai conseguir manter em segredo sua amizade com Owen? Será que, para ser uma pessoa melhor, Indie precisa mesmo ser diferente?

Minha Vez de Brilhar já em principio me encantou pelo fato de ser capa dura, o que para mim torna qualquer livro um pouco mais especial. A capa, por sinal, representa muito bem uma parte importante e interessante da trama. Com o calor que está fazendo, ficou ainda mais fácil a viagem por esta história tão bacana que me surpreendeu.

A história é narrada em primeira pessoa por Indie Chickory, uma garota de 12 anos. E se passa durante as férias de verão na cidade litorânea de Plumtown, onde ela reside com seus pais e sua irmã Bibi, de 13 anos. Quando, por alguns contratempos, ela acaba perdendo sua lagosta dourada, Monty Cola, capturada sem querer numa pescaria por seu pai, que a deu à garota de presente - uma lagosta muito rara e especial. Seu "papi" fica muito chateado com este descuido da filha, e com isso Indie se sente arrasada, já que ultimamente tudo parece estar diferente em sua vida. Principalmente a amizade que sempre desfrutou com sua irmã, que agora parece lhe considerar estranha e motivo de vergonha. Se isto não bastasse, sua perfeita irmã consegue um papel na peça que o teatro local irá apresentar naquele verão, seus pais ficam muito orgulhosos e Bibi faz questão de mostrar que a quer bem distante para não atrapalhá-la.

Com tudo isto acontecendo e se sentindo inadequada com seu jeito moleque, despojado e sem vaidade, ela faz então alguns pedias à estrela mais brilhante da constelação Peixes: recuperar a amizade da irmã; que seus pais possam sentir orgulho dela; recuperar sua querida lagosta; e o mais importante, tornar-se uma "Indie Lee Chickoy melhor". E para dar uma forcinha e não ficar apenas esperando, a garota se torna ajudante na oficina de cenário do teatro, trabalhando com Sloth, uma jovem punk muito especial. Lá também conhece Owen, um garoto nerd de sua idade, que está passando o verão com sua tia Peg, que é responsável pelo setor de Adereços, e a quem o jovem gosta de ajudar. Owen se torna uma boa ajuda para procurar Monty Colam, além de se mostrar um bom amigo. Porém - sempre tem um porém-, Bibi e seus novos amigos não podem sequer imaginar, pois consideram o garoto uma aberração e não perdem qualquer oportunidade para incomodá-lo.

Como Bibi, graças à participação de Indie no teatro, parece estar aceitando-a melhor, a garota se vê em uma encruzilhada: o que fazer? Será que para ser motivo de orgulho para os pais, voltar a ter a amizade da irmã e ser uma Indie melhor, realmente precisava deixar de ser a pessoa que sempre foi? Precisava abandonar e negar a amizade de alguém tão leal quanto Owen?

Eu gostei muito de como Erin E. Moulton desenvolveu esta história, que apesar de ser infanto-juvenil, surpreende; e que mescla aventura, drama e alguns momentos de humor. Sua sensibilidade em mostrar através da visão de Indie situações e sentimentos, que levam ao amadurecimento dos personagens, é tocante. Me trouxe, nos momentos finais da leitura, um sentimento agradável e saudoso, que me emocionou e me fez chorar, pois já sentia falta destes personagens que me fizeram curtir esta agradável cidade num verão inesquecível de descobertas. Que me levaram a um passeio por suas ruas e a conhecer um pouco de seus habitantes. Que me mostraram o esplendor de uma praia deserta na escuridão profunda da noite, à algumas fugas inesperadas, a conhecer nomes de peixes que nem sabia existirem - este último graças à Indie, que ao ficar nervosa recita-os para se acalmar.

Apreciei realmente ler Minha Vez de Brilhar, e fiquei cativada com seus personagens e sua história. Adorei conhecer tão bem Indie, suas emoções e seus valores tão bem estruturados em uma garota tão jovem. Lamentei que ela, por causa de outras pessoas, duvidasse tanto de si mesma. Adorei ser apresentada ao jovem Owen, tão atormentado quanto brilhante. Fiquei feliz por Bibi, que apesar de estar tão perdida e não querer assim parecer, pode contar com a ajuda das estrelas em seu destino. Senti orgulho em conhecer Sloth, uma jovem que se mostrou muito sensível e perceptível . Apesar de haver alguns outros personagens, são estes que realmente fazem a história acontecer e me encantaram.

Tem um trecho da música Not Without A Purpose (Não Sem Um Propósito), de Street Dogs, que Sloth coloca durante um dia de trabalho que diz muito:

"Não sem um propósito, não sem luta. Tenho três narrativas para lhe contar, então, por favor, senta aí. É a história de três pobres coitados que cresceram e encontraram a luz".

Como disse, pude curtir a aventura, rir em momentos leves e engraçados, e sentir os dramas pessoais de cada um, em alguns momentos marcantes. É por tudo isso que Minha Vez de Brilhar é uma história muito gostosa de ler! Mas também vou levar algo mais além disso: a sensação do vento trazendo a maresia e a mensagem de que sempre devemos valorizar os que nos cercam, deixá-los ser como são e respeitá-los por isso. Sempre sermos sinceros conosco e nos aceitarmos. E a mais importante de todas:vamos brilhar! Vamos ser nós mesmos sem medo! Livro recomendado, com certeza!

Comentários via Facebook

13 Comentários:

  1. Erin sempre encontra um jeito de marcar em suas histórias, amo!

    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. O livro em si me chamou muita atenção. Vou acrescentar na listinha dos livros que quero ler. ótima resenha
    Beijos, Ariane
    www.diariodostreze.blogspot.com <

    ResponderExcluir
  3. cara esse foi um dos livros mais meigos q eu li ano passado!
    adorei tudo e a história n é mt comum né então o torna ainda mais especial.

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  4. Conheço a autora pelo livro "A jornada", tão incrivelmente sensível quanto se é possível, e estou há algum tempo querendo ler "Minha vez de brilhar". Erin E. Moulton me surpreendeu positivamente com o primeiro livro, e desde então estou procurando outros livros dela para ler. *-*

    Beijos! || ape56.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela resenha Livy! Estou ansiosa para ler Minha Vez de Brilhar! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  6. O Bom que realmente a resenha é muito boa
    Sua opinião foi incrível tanto como a sinopse...
    Abraços

    http://www.umcontoliterario.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi Livy !
    Curti muito ler sua resenha e com certeza você conseguiu despertar em mim o desejo de conhecer essa linda história :) Confesso que não era muito de ler infanto-juvenis assim, mas depois de Extraordinário acho impossível ignora-los. Enfim, ótima resenha e lindo blog :)

    www.dezenoveprimaveras.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, Livy, tudo bem?
    Que lindo esse livro parece ser! Lindo mesmo! Eu já havia ouvido falar dele e o vi várias vezes em uma Saraiva aqui de Porto Alegre, mas nunca pensei que ele pudesse ser tão bom. Confesso que o julguei pela idade dos personagens. Mas, juro, que se tiver a oportunidade, irei lê-lo.
    Super beijos <3
    http://livros-cores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Esse livro parece mesmo uma gracinha ♥
    Mas me diz uma coisa, pelo o que eu entendi a história se passa durante as férias, é isso mesmo? Porque estou para me enfiar em uma desafio literário e o tema de janeiro é ferias, haha. Se esse se encaixar, vai ser ele mesmo!
    De qualquer jeito, uma hora ou outra o lerei~

    The Fat Unicorn

    ResponderExcluir
  10. Livy, também acho que dá um ar todo especial capa dura.
    Não li a obra ainda, mas adoro histórias infanto-juvenis e que não se prende apenas nisso, mas desenvolve vários campos que emociona o leitor e ainda nos faz sorrir.
    Fiquei mega curiosa para conhecer o livro

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 4 ganhadores e você escolhe o livro que deseja ganhar.

    ResponderExcluir
  11. Livy, também acho que dá um ar todo especial capa dura.
    Não li a obra ainda, mas adoro histórias infanto-juvenis e que não se prende apenas nisso, mas desenvolve vários campos que emociona o leitor e ainda nos faz sorrir.
    Fiquei mega curiosa para conhecer o livro

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 4 ganhadores e você escolhe o livro que deseja ganhar.

    ResponderExcluir
  12. O povo fala bem desse livro, sua resenha não foi o contrario, mas sei lá não em cativou não
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá Livy.
    Me senti atraída por esse livro só pela capa.
    Adoro histórias "praianas", adoro praia e coisas que envolve o tipo. Não é a toa que moro no litoral do Rio. rs.
    A história é infanto - juvenil, porém, achei muito atrativa. Ele entrará para minha lista de compras. Também quero rir e chorar.
    Beijos.

    http://www.leituradelua.com

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por