[Resenha] O Leopardo, de Jo Nesbo

05 janeiro 2015
Postado por Livy

O Leopardo

Livro cedido pela editora
ISBN: 978-85-01-05278-0
Série: Harry Hole
Tradução:  Grete Skevik
Ano: 2014
Páginas: 602
Editora: Record
Classificação:  ♥♥♥♥
() Favoritado! 
Ao trocar a fria Oslo por Hong Kong, Harry Hole encontra refúgio no ópio, no álcool e nos jogos de azar para fugir de sua antiga vida. Porém, por mais que ele tente se manter afastado, um sórdido assassino consegue trazê-lo de volta à realidade. Duas mulheres são encontradas afogadas no próprio sangue, e uma terceira é morta por enforcamento. A cobertura da imprensa provoca grande comoção na cidade. Não há pistas do assassino, a única conexão entre as mortes é o fato de que todas as vítimas passaram a noite em uma cabana isolada nas montanhas. Conforme a investigação avança, Harry tem certeza de que está lidando com um perigoso e implacável assassino, que escolhe suas vítimas a dedo. Porém, ele não imagina que, ao assumir o caso, coloca-se também na mira desse perigoso psicopata. 

Quando O Leopardo caiu em minhas mãos eu pensei: "Meu Deus! Seiscentas páginas! O que Jo Nesbo tem para contar em 600 páginas?". Confesso que o livro, a princípio, por ser um romance policial seriado (aqui no oitavo volume da série), com 600 páginas, me intimidou. É preciso ter muita imaginação para escrever tanto, e escrever bem. Pois, quem é que aguenta ler um romance policial com mais de trezentas, quatrocentas páginas? Se não houver um bom encadeamento, uma trama consistente que nos prenda a atenção do começo ao fim, com personagens interessantes, crimes sinistros e uma investigação complicada, não há história que se sustente por tantas páginas. 

Bom, mas essa foi só uma impressão inicial do livro. Quando comecei a lê-lo essa condição se inverteu completamente. Posso garantir sem medo de errar que poucos livros do gênero me prenderam a atenção  e me cativaram de uma tal maneira que, ao término do livro, o meu desejo era de continuar lendo. Se Jo Nesbo tivesse escrito mil paginas eu as teria lido (e devorado) sem me dar conta de que as estava lendo com olhos famintos. Quando terminei o livro, um vazio se instalou dentro de mim, com aquela sensação de fome não saciada. Isso geralmente acontece quando leio um ótimo livro. E O Leopardo é um desses livros de grata e deliciosa leitura que me dá satisfação em poder elogiar. 

E o prazer de ler Jo Nesbo pela primeira vez foi descobrir que ele não só escreve muitíssimo bem como, também, tem muito fôlego para escrever uma história com tantos meandros, altos e baixos, reviravoltas e conflitos humanos que me fez pensar que Nesbo escreve como quem compõe música. Melodia, ritmo, harmonia... coisas assim. E está tudo lá. E quando pensei que já não podia mais me surpreender, eis que Jo Nesbo prova com uma guinada aqui, outra ali na trama, que ainda tem muitas surpresas escondidas até a última página. Dizer que a narrativa dele é deliciosa, cativante e cheia de surpresas igualmente deliciosas, depois dos três últimos parágrafos, é redundância, senão eufemismo. 

Quanto aos personagens, Harry Hole ganhou o meu coração. O sujeito é uma mistura de cara durão, arrogante, que não se intimmida por nada e está sempre disposto a encarar os piores desafios, ao mesmo tempo em que tem um coração sensível e generoso que até parece, em algumas circunstâncias, trata-se de outra pessoa. No início do livro Harry Hole está em Hong Kong fugindo de si mesmo. Bêbado, viciado em ópio, apostando em corrida de cavalos, a caminho da ruína, ele me deu a impressão que estava cometendo um suicídio lento e agonizante. Então surge Kaja e as coisas mudam. Claro, não de forma abrupta. Com Hole tudo é uma imensa incógnita; nunca se sabe qual direção ele vai tomar. 

Mas o que levou Hole à Hong Kong, e quase a um suicídio com narcóticos, bebidas e dívidas de jogo, foram as consequências do seu último caso, em O Boneco de Neve (livro lançado no Brasil pela Editora Record, em 2013). E no decorrer de O Leopardo, o autor faz algumas referências àquele livro, obviamente. Mais adiante, Hole encontra-se com o assassino chamado Boneco de Neve, na prisão. Independente dessas referências e da participação do assassino do livro anterior, você não precisa ler O Boneco de Neve para ler O Leopardo. E o interessante aqui é que Nesbo, não revela nada comprometedor que possa atrapalhar a leitura de quem ainda não leu o livro anterior. Inclusive, a identidade do Boneco de Neve, que aqui não é revelada.

Seguindo para Oslo, Noruega, em companhia de Kaja, Hole encontra a polícia norueguesa subindo pelas paredes. Aparentemente ninguém mais no país é capaz de resolver um duplo homicídio onde duas mulheres foram mortas de forma violentíssima. Bem, engana-se quem pensa que Hole regressou por causa disso. A notícia de que o pai está morrendo, por conta de um câncer, foi o real motivo pelo qual ele regressou para casa. E essa situação terminal do pai vai se agravar ao longo da narrativa tanto quanto o caso em que Hole vai se meter. 

Por que as coisas não serão tão simples para o inspetor Harry Hole. Por melhor que ele seja, forças bem maiores, ou superiores, estarão em seu caminho para tornar a sua tarefa tão árdua quanto um câncer terminal. E estou falando de Mikael Bellman, o chefe da Kripos, a nova divisão policial de Oslo que irá cuidar dos casos "cabeludos" de homicídio – e que possam ter uma grande repercussão na mídia e, inevitavelmente, ajudar Bellman a se promover junto ao Ministério da Justiça. Claro que Hole vai ser usado como bucha nesse novo caso complicadíssimo. A Kripos não conseguiu ir além do nome das vítimas, e o Ministério da Justiça está cobrando resultados e atitudes. De imediato Hole e Bellman se tornam inimigos, e essa rivalidade entre os dois irá trazer enormes consequências à investigação. 

Mas Harry Hole não está sozinho nessa empreitada. Ele vai contar com a ajuda de Kaja, policial da Delegacia de Homicídios, onde Hole trabalha desde sempre, e Bjorn Holm, da perícia técnica. Além do chefe, Gunnar Hagen, que dará todo o suporte que Hole precisará para atravessar o caminho de Bellman sem colocar a delegacia em saia justa. O que, adianto, não será tarefa fácil. 

Além desses, que são os principais, O Leopardo conta com um leque imenso de personagens. Uns tão interessante e carismáticos quanto Hole, e outros tão detestáveis quanto Bellman. E isso sem falar das vítimas, que vão se somando ao longo da leitura, e do próprio assassino... ou dos suspeitos. Acreditem-me, a medida em que se avança na narrativa, o número de suspeitos vai dobrando gradativamente. E isso é inevitável. Eu mesna elegi quatro, e os sustentei até o final. No término, fiquei satisfeita, pois errei feio nas minhas suposições. E fico feliz por isso, pois assim me convenci de que Nesbo conseguiu escrever um Thriller policial surpreendente, repleto de suspense e mistério. A investigação de Hole vai conhecer altos e baixos, muitos revezes, e, de certo modo, uma espécie de catarse.  

Mas não é só de mortes e violência que O Leopardo é feito. Também há romance, traições, conspirações, trapaças, compaixão, humanidade e a busca de redenção. Hole esbanja talento investigativo e, de quebra, fraquezas humanas. As suas dores, suas limitações – ou baixezas -, seus desafetos e sua paixão é igual as nossas. Ele não é um herói, mas sim um sujeito tentando sobreviver em um mundo feito de dor e escuridão. O drama de Hole é o drama de milhões. E a única coisa que ele quer, de verdade, é ser deixado em paz. 

Para mim, O Leopardo inicia 2015 com chave de ouro, independente do que mais eu vá ler até o último dia deste ano. Adorei o livro, adorei a capa do livro, amei Harry Hole, e estou ansiosa para voltar a ler os outros livros da série. Aqui no Brasil a Editora Record já publicou: Garganta Vermelha, Casa da Dor, A Estrela do Diabo, O Redentor e O Boneco de Neve, terceiro ao sétimo livro, respectivamente. O nono e o décimo livro dessa série, ainda inéditos no Brasil, são: Phantom e Polica

Se você está procurando um ótimo thriller policial de suspense, com reviravoltas e surpresas, muitas surpresas, com um personagem forte e marcante na pele de Harry Hole, e um assassino impiedoso e implacável como seu nêmesis, então O Leopardo é o seu livro. Livro que é indicado não somente para os fãs, mas, principalmente, para todos os que não dispensam um ótimo thriller policial. Afinal de contas, não é por nada que Jo Nesbo já vendeu mais de 20 milhões de livros em todo o mundo. Esse eu recomendo muito!

Comentários via Facebook

8 Comentários:

  1. Oi... Te indique para a TAG Eu Blogueira: http://leitoresforever.blogspot.com.br/2015/01/tag-eu-blogueira.html#.VKqv4fldVNN

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  2. Sempre quis ler um livro desse gênero e fiquei curiosa (e até tentada) com essa sua resenha! Me parece um livro muito bom e mesmo com tantas páginas, deve valer a pena. Ótima resenha!

    Beijinhos,
    http://www.girlbeinggeek.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Amei a resenha e agora estou super curiosa para ler O Leopardo! Parabéns, você escreve muito bem e conseguiu passar que esse livro é surpreendente e perfeito. Ganhou mais uma fã para seu blog, que é super lindinho e tem um conteúdo ótimo!
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  4. Olha, primeiro parabéns duplamente! Pelo blog super organizado e bonito, visualmente todo agradável e pela sua escrita, super organizada e bem marcada! Apesar de ser uma resenha longa dá pra ler toda sem cansar, porque é toda clara e bem escrita.

    E realmente me deu vontade de ler o livro. Eu adoro suspenses, tanto em filmes como em livros e quando são enredos todo intricados, mas sem pontas soltas, então, ainda mais. Me conquistam! Definitivamente me deu uma baita vontade de ler!

    E quanto ao blog, devidamente curtido e seguido, ok?
    Beijinhos!

    http://porumlivronavida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Livy, primeiramente gostaria de te desejar um Feliz 2015 e que esse ano te traga ótimas leituras, pela resenha percebo que começou com chave de ouro e me pergunto: como ainda não li Boneco de Neve? Rsrs ele está me esperando na estante e depois dessa super resenha, acho que vai furar a fila. Menina que resenha maravilhosa você fez, soube deixar os leitores com água na boca, para devorar o livro o mais rápido possível, gosto quando os personagens nos conquistam, a leitura flui muito bem, já está na minha lista de desejados.
    Parabéns pela maravilhosa resenha.

    Beijos!!!
    @jannagranado
    @lpdiversao
    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Livy, tudo bem?
    Meu gênero literário favorito é romance policial, mas acho que já falei isso um zilhão de vezes. Confesso que ultimamente tem sido difícil encontrar um que realmente chame minha atenção.
    Eu nunca havia ouvido falar desse autor, acredita? Fico chateada, poxa, eu adoro o gênero e ainda não conhecia um autor que já tem inúmero livros e vendeu milhões por aí afora. Mas, nunca é tarde para se redimir, sabe?
    Estou curiosíssima para saber quem matou e, principalmente, porquê matou. 600 páginas dão um medinho sim, mas acho que vou me aventurar, haha. Todos os livros do autor foram publicados no Brasil? Seria interessante começar do primeiro.
    Pra variar, sua resenha está super bem escrita. Sabe, acho que tu não faz resenhas, faz ARTIGOS. Porque são perfeitos <3
    Fico feliz que o personagem principal seja assim. Os protagonistas sempre servem de base para um livro. Eu sou assim: se gosto do protagonista, gosto do livro. Se não vou com a cara dela, também não gosto do livro.
    Super beijos <3
    http://livros-cores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Livy, leio os livros do Jo Nesbo e adoro. O leopardo começa muito bem, mas acho que se perde um pouco no meio e melhora no final.
    Mas fiquei com uma dúvida grande sobre um comentário que Holle faz no finalzinho indo encontrar "uma pessoa" que não digo o nome para não ser spolier. Me manda um email para ddangereuse@gmail.com.
    Como não conheço muita gente que tenha lido queria tirar minha dúvida com alguém que tenha.

    ResponderExcluir
  8. Terminei de ler. Excelente. Agora sua resenha foi simplesmente magnifica. Li sem lê-la, se tivesse lido teria lido antes. Que trocadilho maravilhoso!!! Parabéns..., mesmo um ano depois.

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por