#aletradaspessoas Amor pela escrita!

13 março 2015
Postado por Livy


Usuários do Instagram devem ter percebido que de repente vários perfis começaram a postar na última semana e nos últimos dias fotos com a hashtag #aletradaspessoas, um movimento estimulando as pessoas a mostrarem suas letras cursivas. Com papel e caneta na mão, todos soltaram sua imaginação e abriram seus corações para demonstrar seu amor pela escrita, seus textos, frases, pensamentos, e ideias. Algumas pessoas - eu, uma delas - usa/usou a frase "Uma coisa que a gente não conhece mais: a letra das pessoas". A ideia de que, o hábito tem se perdido e que até a letras das pessoas é algo difícil de se ver, é assustadora!

O site Hypeness foi mais a fundo e descobriu a origem do movimento, que teve início com a carioca Clarinha Gomes. Ela publicou no twitter uma frase depois de ver a lista de compras de uma amiga: usando #aletradaspessoas. Daí surgiram amigos e pessoas postando fotos com a hashtag mostrando suas letras e ideias sobre a arte de escrever. Logo algo tão pequeno se tornou um movimento, algo viral, que se espalhou rapidamente pelas redes sociais, principalmente no Instagram, onde uma quantidade impressionante de fotos está sendo postada todos os dias. Também em 2012, foi criado o Tumblr Minha Letra Cursiva, que surgiu de uma brincadeira entre amigos no Instagram com a hashtag #minhaletracursiva e que compartilhava da curiosidade de ver as letras das pessoas, em um mundo dominado pela tecnologia.  

Independente da origem eu, sinceramente, amei o movimento! Cada vez mais a facilidade e praticidade da tecnologia tem nos afastado de bons e velhos hábitos, e nos feito esquecer um ato tão simples como o ato de escrever. Celulares, tablets, computadores, e uma infinidade de aparelhos eletrônicos têm sido a preferência das pessoas quando o assunto é escrever. A facilidade e rapidez que é digitar algo em um destes aparelhos, limita a escrita cursiva no dia a dia, e aos poucos, esta prática se torna algo "do passado".



Eu sou à moda antiga - olha que estranho falar algo assim, pois escrever deveria ser algo corriqueiro e um hábito diário de todos -, e sempre ando com um caderninho na bolsa e à mão. Carrego-o para todos os lugares, e constantemente o uso para escrever meus pensamentos, ideias, textos, ideias para o blog, listas, frases que gosto, poemas, etc. Inclusive muitos dos posts que vocês podem conferir aqui no blog surgem de listas, planejamento e muitas ideias colocadas no papel. Claro, escrever no computador, por exemplo, facilita muito e é bem mais prático em se tratando de tempo e praticidade. Mas ainda assim, mantenho o hábito de escrever à mão! Escrever faz parte de mim, algo que sou e que cultivei ao longo dos anos, então nem imagino um mundo em que eu não escrevesse mais à mão.

Escrever faz parte da minha vida, do meu cotidiano, do meu ser. Se eu parasse de escrever não seria eu, e um pedacinho de mim se despedaçaria. Acho importantíssimo manter este hábito - tão belo e saudável - e a delícia que é transpor para o papel, com minha própria letra - e canetas coloridas - tudo o que minha mente não consegue guardar para si. Transpor para o papel, de próprio punho, tudo o que quero dizer, mas não uso da fala para contar. Tudo o que quero compartilhar, desabafar, relembrar, transpor, etc. Escrever à mão é puro amor . É conversar consigo mesmo, olhar par adentro de si, é como conversar com um amigo, é pura reflexão.

Mas, voltando ao movimento #aletradaspessoas, diferente de muitos movimentos e tags que já vi por aí, esta é uma das mais cheias de significado e importância que conheci, para todos aqueles que amam escrever e que se esquecem, ou esqueceram, na correria do dia a dia, o quanto é importante manter suas raízes. E prestar atenção às coisas pequeninas do cotidiano, que passam desapercebidas e ignoradas pelo estresse e cansaço. Sabe, aquela coisa de escrever cartas, fazer listas, de ver a pessoa cara a cara ao invés de trocar apenas trocar mensagens, de ter amizades reais e não apenas virtuais, por exemplo. Tecnologia aproxima e facilita a comunicação, mas também distancia. Entende? Tecnologia facilita sim a vida, e eu adoro, claro! Mas também é bom olhar para as coisas mais simples da vida, e apreciá-las.

Então, todo este movimento não vale apenas para que você mostre sua letra e poste uma foto nas redes sociais só para "participar" ou para conhecer a letras das pessoas - que por sinal eu adorei conhecer. Vale a pena para você também dar um puxãozinho de orelha nos seus amigos e seguidores, e para você mesmo refletir em tudo o que deixa passar por causa da correria. Parar um pouquinho para respirar em meio à correria e se dedicar a coisas que você goste de fazer. Vale a pena olhar um pouquinho mais para tudo o que tem feito - ou não tem feito - e refletir nos hábitos que são preciosos e os que não lhe servem ou não lhe fazem bem. E viva as pequenas e belas alegrias da vida, entre elas a escrita à mão!

Comentários via Facebook

6 Comentários:

  1. Meus textos e histórias eu escrevo direto no computador, pois é uma coisa que agiliza. Mas eu escrevo diariamente em um diário, e também enquanto estudo, pois isso já virou uma rotina para mim.
    Abraços!!!

    obrasdeumjovemescritor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie Livy =)

    Gosto de escrever no papel mesmo. Tipo por mais que a tecnologia agilize e em muito as coisas, ainda prefiro expressar as minhas ideias a moda antiga ainda.

    Adorei essa iniciativa e espero que mais e mais pessoas voltem a escrever em agendas, diários e bloquinhos <3!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  3. Oi Lily, eu ainda não tive tempo de postar minha letra, mas até hoje continuo escrevendo e muito. As próprias resenhas que faço no blog, antes de postar faço um rascunho dela em cadernos que deixo só para isso. Tudo referente ao blog vai antes para cadernos, não uso computador para esta parte. Prefiro assim, um contato com o bom e velho papel.
    Bjs, Rose
    P.S.: gostei da sua letra.

    ResponderExcluir
  4. Oiii, OMG essa não pode ser sua letra, kkk, ela é muito perfeita
    bem que eu queria ter uma letra desse jeito, a minha parece letra de doutor....
    adorei os posts que fizeram com a #, é sempre bom conhecer esse tipo de coisa
    das pessoas, mas eu vou ficar só observando as letras mesmo, vou deixar a minha de fora
    dessa

    Dá Uma Passadinha Por Lá: http;//ospapa-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá, Livy! Adorei o post.
    Eu sou uma dessas pessoas que perdeu o costume de escrever à mão. Quantas vezes ao assinar algum papel no trabalho, eu me dou conta de que fazia dias que eu não escrevia meu próprio nome! E olha que eu já escrevi muitas cartas na vida.
    A maioria das pessoas que eu conheço acha feia a própria letra. Eu sempre gostei da minha, e da ideia de que a nossa letra também reflete a nossa personalidade (tipo aqueles testes de revistas que diziam "descubra quem vc é pela maneira como pinga o 'i' ", ou a Zélia Duncan dizendo que a letra quer nos revelar tal qual a roupa e o paladar...). Quem sabe as pessoas terem perdido este hábito esteja até relacionado com o fato de não ser sensato nos expomos totalmente na internet...
    Mas, Filosofia à parte, velhos hábitos arraigados nunca morrem, assim como leio livros digitais, mas volto correndo sempre para os livros de papel, quando quero registrar alguma coisa importante, da qual quero me lembrar, papel, caneta e escrita à mão ainda são meus preferidos. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, que letra linda você tem! Eu gosto da minha letra mas a falta de utilização vai nos deixando sem costume. Eu não escrevo muito no papel, só no computador mesmo,mas a gente ainda deveria escrever cartas, mesmo que por diversão. É uma surpresa gostosa.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por