[Resenha] A Morte de Sarai, de J. A. Redmerski

24 março 2015
Postado por Livy

Livro cedido pela editora para resenha
ISBN: 9788581052571
Série: Na Companhia de Assassinos, vol. 1
Tradução: Michele Vartuli
Ano: 2015
Páginas: 255
Editora: Suma de Letras
Classificação: ♥♥♥
() Favoritado!
Sarai sempre quis ser livre — e agora não consegue deixá-lo. Sarai era uma típica adolescente americana: tinha o sonho de terminar o ensino médio e conseguir uma bolsa em alguma universidade. Mas com apenas 14 anos foi levada pela mãe para viver no México, ao lado de Javier, um poderoso traficante de drogas e mulheres. Ele se apaixonou pela garota e, desde a morte da mãe dela, a mantém em cativeiro. Apesar de não sofrer maus-tratos, Sarai convive com meninas que não têm a mesma sorte. Depois de nove anos trancada ali, no meio do deserto, ela praticamente esqueceu como é ter uma vida normal, mas nunca desistiu da ideia de escapar. Victor é um assassino de aluguel que, como Sarai, conviveu com morte e violência desde novo: foi treinado para matar a sangue frio. Quando ele chega à fortaleza para negociar um serviço, a jovem o vê como sua única oportunidade de fugir. Mas Victor é diferente dos outros homens que Sarai conheceu; parece inútil tentar ameaçá-lo ou seduzi-lo. Em A morte de Sarai, primeiro volume da série Na Companhia de Assassinos, quando as circunstâncias tomam um rumo inesperado, os dois são obrigados a questionar tudo em que pensavam acreditar. Dedicado a ajudar a garota a recuperar sua liberdade, Victor se descobre disposto a arriscar tudo para salvá-la. E Sarai não entende por que sua vontade de ser livre de repente dá lugar ao desejo de se prender àquele homem misterioso para sempre.

Só tenho uma coisa a dizer: UAU! Li todo o livro A Morte de Sarai praticamente segurando o fôlego, e nem  percebi que estava prendendo a respiração até terminar o livro com um suspiro de satisfação... e angústia, PORQUE EU QUERO A CONTINUAÇÃO PARA ONTEM! Sério, só quem leu/ler A Morte de Sarai vai entender a minha empolgação e total satisfação ao lê-lo, e vai entender o porque estou tão eufórica! O livro é muito, muito bom!

Mas, antes de mais nada, e antes de começar a resenha propriamente dita, tenho que falar sobre a narrativa de J. A. Redmerski. Geralmente eu deixo para o final da resenha, mas desta vez tenho que ressaltar tudo o que achei logo no início. Isso porque a autora mostrou um amadurecimento imenso com este livro. Quem leu Entre o Agora e o Nunca e ler este livro, vai perceber o quanto sua escrita amadureceu. Eu li os dois livros New Adult da autora e posso garantir que gostei muito, apesar de alguns pormenores que não me agradaram tanto, mas no geral gostei.

Foi justamente por sua narrativa e modo de contar sua história que eu estava tão ansiosa para conferir A Morte de Sarai, que segue uma linha um pouco diferente dos outros livros da autora. E que grata surpresa tive ao me deparar com uma história bem desenvolvida, com uma trama muito bem elaborada e uma narrativa que superou, e muito, minhas expectativas. Aqui, vi claramente o quanto Redmerski amadureceu em sua escrita, e como soube muito bem desenvolver sua história. Longe de trazer um romance comum, com um mocinho e uma mocinha, A Morte de Sarai traz uma história mais séria e sombria, e um desenvolvimento mais adulto, com personagens incríveis; adrenalina, tensão, ação, aventura, sensualidade, e muito sangue.

Também não vou entrar em detalhes sobre a história porque a sinopse está maravilhosa resumindo o que você pode encontrar no livro, então preferi optar por ressaltar os motivos de eu ter gostado tanto do livro. Como disse, além da narrativa fantástica da autora, um grande ponto positivo foi o desenvolvimento dos personagens e da história, que convence e cativa. Redmerski soube como conduzir a trama de forma muito natural e crível, e tão envolvente que para mim foi impossível largar o livro um segundo sequer. Eu não conseguia parar de ler! Ela conseguiu colocar cada pingo nos is sem que o livro ficasse monótono e sem atropelar nenhuma situação (o que infelizmente aconteceu em Entre o Agora e o Nunca). Foi louvável sua habilidade para nos introduzir e fazer crer na história que ela estava me contando. Outro ponto forte é que a história é contada em primeira pessoa alternando os pontos de vista entre Sarai e Victor, o que dá um aprofundamento maior na trama, e nos permite conhecer mais a ambos. Outro detalhe é que a história em si é muito boa. Cheia de adrenalina e tensão, a ação é praticamente contínua, de forma que o ritmo do livro é muito gostoso e Redmerski conseguiu aproveitar praticamente cem porcento do potencial de sua história - amo ela por isso!

Os personagens em si são e dão um show. Sarai sofreu muito nas mãos de Javier - o traficante de mulheres e drogas -, um cara obsessivo e possessivo que acha estar "apaixonado" por ela. Com o tempo, depois de nove anos presa à ele - vendo todo tipo de violência, morte, abuso - e à situação terrível de ser dominada psicologicamente e fisicamente, ela foi ganhando forças para lutar por aquilo que mais queria: liberdade. Ela se tornou uma mulher fria para a morte e o sofrimento, e tão forte que é capaz de lutar com unhas e dentes pelo que acredita e pelo que quer. Ela também tem um lado justo e um senso crítico muito aguçado, e ela quer, além de se salvar, que Javier nunca mais cause sofrimento a mais ninguém.

Ao longo da história ela também mostra este senso de justiça quando vê coisas hediondas acontecendo e quer tomar frente para erradicar a raiz do mal. O que mais me cativou em Sarai é a sua força e sua determinação, mesmo quando ela está "de volta" ao mundo e tem sua liberdade quer seguir junto ao Victor, pois se sente mais útil fazendo algo porque sabe que jamais conseguirá se reintegrar à sociedade e à uma vida normal. Ela não é mais normal. Ela já viu demais, já sofreu demais. Agora ela é uma guerreira.

Victor é um assassino frio, afinal está neste meio desde garoto. Tudo que lhe importa e tudo o que faz é para o bem da Ordem - uma ordem de assassinos que tem missões de assassinato de pessoas ruins -, e para ele ter Sarai em seu caminho é tudo o que ele não queria. Mesmo de início ele a usando como moeda de troca, aos poucos ele vai percebendo sentimentos que ele não consegue controlar, e quer tê-la por perto, fazendo de tudo para protegê-la. Victor me cativou de uma forma que eu não esperava, mesmo ele sendo um cara frio e controlado, ele vai mostrando o quão quente pode ser, e isto não no sentido pecaminoso da palavra, mas sim pelo seu coração. E juntos, Sarai e Victor são explosivos!

- Isso vai contra tudo o que sou, Sarai - diz ele, e então me beija.
- Não, não vai - murmuro, retribuindo os beijos. - É você virando mais você mesmo. 

O mais legal aqui é que nenhum dos dois é perfeito, e nenhum dos dois é mocinho. Ambos tem seus demônios, seus pecados, suas dores... mas principalmente são humanos. Redmerski conseguiu criar uma química e entrosamento incríveis entre os dois, e suas nuances de personalidades, verdades e sentimentos vão aparecendo aos poucos, conforme avançamos na leitura, de forma natural, assim como o envolvimento dos dois.

- Sarai, escute com atenção - diz ele. - Se escolher ir comigo, saiba que pode morrer. Vou fazer todo o possível para manter você a salvo, mas isso não é uma garantia. Por mais que você confie em mim, nunca, sob qualquer circunstância, deve confiar totalmente em alguém. No final, você só pode confiar em si mesma. Eu não sou seu herói. Não sou sua alma gêmea que jamais deixará que algo de ruim lhe aconteça. Sempre confie em seus instintos primeiro e em mim por último. - Victor para Sarai.

Uma das coisas que mais gostei no livro, também, é o modo como a autora deu à narrativa um toque sensual sem a necessidade de ser vulgar. O que mais impera, longe de qualquer ato sexual, é a tensão, que por si só já é maravilhosa. Sem a necessidade de cenas tórridas o livro inteiro, a autora prezou muito mais pelo desenvolvimento da história e o relacionamento e desenvolvimento de cada personagem do que qualquer cena mais hot. Para quem gosta de um livro com muito ação, este livro é bem bacana! Para os que não gostam de livros mais apimentados, ler A Morte de Sarai pode ser uma boa experiência também, pois o livro é quente, mas na medida certa. Já para os que gostam, mesmo que o livro não esteja recheado do começo ao fim - graças à Deus - de cenas picantes, posso te garantir que quando Sarai e Victor se "pegam", ui... chama o bombeiro! Em questão de romance, não espere encontrar algo "fofo" e "lindo". Aqui tudo é mais sombrio e sério, mas confesso, em muitos momentos eles me fizeram suspirar!

Fico em silêncio e imóvel na entrada em arco que dá para a sala de piano. E olho para ela como nunca olhei antes. Ela me possui, neste momento [...] Começo do início e toco a sonata até o ponto em que ela parou. E então ela tenta de novo. E de novo, até que minha orientação a ajuda a retomar o controle das teclas, como quando me atraiu para esta sala. A música me assombra, cada segundo melancólico dela, tanto que meus olhos fechados se enchem de lágrimas, mas só meu coração consegue derramá-las. - Victor.

Enfim, A Morte de Sarai é um livro recheado de coisas boas: ótimas cenas de ação, cheias de tensão, aventura, morte e sangue; ótimos diálogos; ótimo desenvolvimento da história e dos personagens; um casal cheio de química com cenas sexy mas sem exagero; e um final tão incrível que já quero a continuação. Resumindo em três palavras? Eletrizante, explosivo e alucinante! Não importa o que eu fale aqui, vou continuar sendo redundante e falando mais do mesmo, mas o que importa é que quero chegar em um só ponto: este livro é maravilhoso, e valeu muito a leitura! Agora estou em cólicas esperando pelo próximo volume.


Comentários via Facebook

8 Comentários:

  1. Desde que vi o lançamento desse livro eu fiquei super interessada , louca para lê-lo e sua resenha me deixou ainda mais empolgada . Preciso desse pra ontem hahahah .

    beijos , Anna

    http://www.amigadaleitora.com/

    ResponderExcluir
  2. UAU! Esse livro parece ser arrepiante. Já li Entre o agora e o Nunca/Sempre e adoro o jeito que a autora escreve e coloca os acontecimentos. Pela tua resenha, deve ser tão melhor quanto. Quero muito ler, haha. Parabéns!

    http://anneandcia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Uau Livy, eu que perdi o fôlego com a sua resenha. rs Ficou demais.
    Li a sinopse deve livro e estava querendo comprar, e ficava aquela incerteza.
    Na resenhas, pude tirar todas as minha dúvidas, pude ver que o livro é realmente bom.
    Vou adquiri - lo.
    Beijos.

    http://www.leituradelua.com

    ResponderExcluir
  4. Oie Livy =)

    Estou lendo resenhas bem positivas desse livro. Gostei bastante dos livros anteriores da autora, e esse pelo jeito ela deu uma mudada no estilo.

    Quem sabe depois que eu ler alguns livros que tenho na minha pequena fila de leitura eu de um chance para ele.

    Ótima resenha ^^

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary




    ResponderExcluir
  5. Amei o seu blog, super organizado e você escreve muito bem.

    ResponderExcluir
  6. Confesso que o livro não faz muito o meu estilo. Mas você simplesmente arrasou na resenha! Parabéns! Não acho que essa obra seria uma boa história para eu ler agora, porém se eu tivesse com coragem, embarcaria pela resenha (principalmente). O livro realmente parece prender do começo ao fim e ser angustiante. Se um dia, eu quiser uma história desse estilo, vou lembrar dele. Fato. Ah! Esse Victor parece assustador, mas gostei do que ele disse em relação à confiança. ;-)

    Beijocas,
    Carol
    www.pequenajornalista.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Livy, estou lendo este livro neste momento, agorinha, e confesso que não esperava o que estou lendo. No começo achei um pouco difícil a leitura, por se tratar de uma história bem diferente dos outros livros da autora. Até agora estou caindo de amores por este livro e mesmo sem ter terminado, não vejo a hora de ler a continuação.

    Adorei o Victor e principalmente a Sarai... ela é uma verdadeira guerreira, sem ser aquela personagem chata e cheia de frescuras (por mais coisas ruins que ela tenha passado), eu gosto de personalidades fortes em personagens femininas.

    Bjkas :)
    http://afinsdaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por