[Resenha] Uma Canção Para Jack, de Celia Bryce

09 abril 2015
Postado por Livy

Livro cedido pela editora para resenha
ISBN: 9788576837183
Tradução: Lavínea Fávero
Ano: 2014
Páginas: 206
Editora: Vergara & Riba
Classificação: ♥♥♥ 
Uma Canção Para Jack narra a relação entre Megan e Jack, dois adolescentes que se conhecem no hospital onde estão fazendo um tratamento contra o câncer. Megan não consegue compreender, a princípio, que está doente. Nem mesmo sente assim, pelo menos antes do início da quimioterapia. Ela é uma menina de 13 anos que foi recentemente diagnosticado com câncer. Na ala infantil, Megan fica furiosa com todas as crianças gritando, as decorações coloridas e os blocos de construção que a cercam. É durante o seu primeiro dia lá, que Megan conhece Jackson Dawes, um garoto que encara a vida com bom humor. Jack entra na vida de Megan e os dois criam um vínculo que ajuda a menina a ver a sua vida a partir de uma nova perspectiva. Nessa zona nebulosa entre amigos, começa a surgir algo mais. 

Uma Canção Para Jack foi um livro que me trouxe muitas surpresas. Quando falamos de livros que tratam de doença - principalmente sobre o câncer - e sobre amizade sempre lembramos de outros livros que nos marcaram e que abordaram o tema. Mas acredito que fazer comparações não é o correto. Afinal, cada livro traz uma mensagem e uma abordagem diferente, mesmo que o tema seja o mesmo. Este livro da Celia Bryce é um bom exemplo disso. 

Aqui temos dois jovens com câncer, dois jovens que lutam contra uma doença debilitante. Mas o modo como a autora abordou o assunto foi diferente do drama escruciante, abordando a amizade e amor entre estes dois jovens. Não só isso, ela mostra como o tratamento pode ser penoso e difícil, e como é complicado enfrentar algo assim sendo tão jovem. Mas principalmente fala sobre o amor e superação, mesmo diante da dor. Sobre os laços que unem uma família e amigos, sobre as dores da perda e a esperança da renovação e da perseverança. É um livro com uma mensagem bonita, mesmo que tenha um toque triste.

Megan Bright tem 13 anos, quase 14, e já é uma moça, não é mais uma menina. É o que ela pensa quando chega à ala do hospital onde fará seu tratamento contra o câncer que descobriu recentemente possuir. Na ala onde ela ficará há tantas crianças que ela fica em choque e até um tanto revoltada por estar entre eles. Muito barulho, muitas cores... muito complicado. Mas, como tudo que está ruim pode piorar, Megan acaba cruzando com Jack Dawes, um jovem alto, praticamente da sua idade, que logo de cara quer se aproximar dela, fazendo graça. Ela o acha insuportável e irritante, e não quer saber de amizade.

Mas, aos poucos, sem ao menos perceber, ela acaba deixando Jack se embrenhar em seu cotidiano, na rotina extenuante do tratamento. Jack parece ter uma luz própria, como um Sol, sendo o centro das atenções. Ele é cheio de vida, de energia... aliás, uma energia que parece nunca se esgotar. Jack tem este quê de menino travesso, e atrai a atenção das crianças menores. Tem muitas fãs! E mesmo quando sai em suas excursões por alas do hospital sem autorização das enfermeiras, ele é querido. E é este carisma, que chega sem pedir licença, que chega de mansinho - mesmo que ela não queira -, que vai conquistando o caminho para o coração da garota. Porque ele tem vontade de viver, porque ele quer aproveitar todo o tempo que ele pode. Mesmo que ele entre no quarto dela sem que ela peça, mesmo que ele tente conversar quando ela não quer papo, mesmo quando ele começa a tamborilar os dedos no ritmo de uma música que somente ele ouve... ele sempre está lá. E ela não consegue afastá-lo.

"- Obrigada - disse Megan, depois de um tempo. Seus olhos estavam inchados e doloridos de tanto chorar.
- Pelo quê?
- Não sei. Por estar aqui, eu acho...
Mas era mais do que aquilo. Era por tudo o mais. 
Era por Jack fazê-la sentir que tudo bem se ela chorasse."

Quando menos Megan espera eles são amigos. Quando menos espera ela está mudada. E é em Jack que a garota vê um apoio que ela tanto precisa. É nele que ela encosta a cabeça para chorar. Escuta suas histórias, seus sonhos. Jack é como uma música, traz energia e calma, e faz querer dançar. Mexer os pés e sair por aí sorrindo e dançando. Mas toda canção de amor um dia chega ao fim... 


Uma Canção Para Jack tem uma história simples, baseada principalmente no convívio e amizade de Jack e Megan, mas acredite, vai além disso. Eu comecei a leitura achando que veria apenas uma bela amizade se desenvolver em meio à tristeza da doença e que terminaria a leitura com meu coração mais leve. Mas, ao contrário do que imaginei, terminei o livro chorando. Sério! Foi surpreendente o modo como terminou tocante, triste mas ao mesmo tempo bonito.

Eu tenho uma queda por livros de drama. Geralmente gosto de livros assim pois trazem uma mensagem consigo, me fazem ver como a vida é valiosa e como devo dar valor à ela e às pessoas que me amam e que amo. E este livro traz justamente esta mensagem. A autora não só abordou a amizade dos dois jovens, mas mostrou como uma vida pode mudar e afetar tudo ao seu redor, assim como a vida de outras pessoas e seus familiares. 

A narrativa de Celia Bryce é deliciosa e a leitura flui de uma forma que eu nem vi as páginas acabando. Quando dei por mim tinha terminado o livro e estava chorando. Mas, não pense que o livro é triste ao seu todo. Acho que, pelo contrário, traz uma mensagem muito bonita que vai além da tristeza de certas perdas e desencontros. 

"Mocinhos lutando contra bandidos. Quimioterapia lutando contra o câncer. Tudo isso acontecendo em suas veias e artérias, correndo em direção àquele lugar onde as coisas tinham dado errado. Megan se perguntou se o bem sempre vence o mal, como acontece nos filmes e nos contos de fadas."

Só tenho a dizer que adorei o desenvolvimento e a história. A autora mostrou de forma bem clara e verdadeira o quanto enfrentar uma doença como o câncer é difícil. Ela mostrou como o tratamento é longo e penoso, e muitas vezes solitário. Como é complicado enfrentar esta situação. Megan, por muitas vezes, nos mostra como ela vê tudo o que está lhe acontecendo, e como parece irreal. Sabe aquela coisa de "nunca vai acontecer comigo"? É esta sensação que ela tinha, e quando foi diagnosticada com a câncer viu sua vida mudar drasticamente, assim como o modo como ela começaria a enxergar a vida. Tem uma personagem especial, a Kipper, que me deixou muito sensibilizada. Ver tantas crianças ali na ala infantil enfrentando a doença com tanta coragem e determinação me tocou muito.  E sabemos que nem sempre o tratamento traz resultado =,( 

A autora conseguiu transmitir de forma pura e simples a realidade da situação e transpor para sua história muito sentimento. Muitas vezes me peguei emocionada. O livro por tratar de um assunto tão delicado e sensível tem diversas passagens tocantes. O único ponto negativo do livro foi a falta de aprofundamento com relação à Jack. Gostaria de ter convivido mais com ele. 

Uma Canção Para Jack é destes livros Que tem uma bela mensagem de amizade e de superação. E acima de tudo nos mostra como a vida é preciosa e como temos que encará-la de frente independente do que ela nos traga. Com certeza uma leitura que me tocou e que adorei ter conhecido. Megan e Jack jamais serão esquecidos e vão ter sempre um espaço especial no meu coração.

Comentários via Facebook

4 Comentários:

  1. Parece um livro tão emocionante, Livy.
    Amizades e doenças sempre me prendem num livro, fico impactada e emocionada.
    Fiquei com vontade de ler esse.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 3 ganhadores e você escolhe o livro que deseja ganhar.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Pelo visto, é um livro bem emocionante mesmo. Eu leria, com certeza. Esses assuntos delicados, quando possuem uma narrativa envolvente, fazem o leitor refletir. Gosto bastante disso. Sem falar que é um livro curtinho, dá para ler em uma sentada só.
    Outra coisa que me chamou atenção foi essa capa. Venho observando que muitas capas estão com esse estilo de mostrar só as pernas. Acho que vou fazer até um Top 5 ou Top 7 sobre isso. rsrs
    Excelente resenha. Beijos!

    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Livy! Eu também gosto de livros de drama, mexem com a gente e nos fazem dar valor à certos aspectos de nossa vida que muitas vezes são deixados de lado, eu não imaginava que este aqui fosse tão belo, tenho na estante desde o ano passado e ainda não consegui ler, vou tentar encaixar nas leituras de maio, confio na sua opinião e tenho certeza que vou gostar.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  4. Oi livy, livros assim nos fazem refletir muito não é mesmo? Amei a resenha que você fez e também todo jeitinho único do seu blog. Acabei de criar o meu, quer conferir?
    www.livrosdalia.blogspot.com.br

    Dá uma olhada :)

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por