[Resenha] Beleza Perdida, de Amy Harmon

14 junho 2015
Postado por Livy

Livro cedido pela editora para resenha
ISBN: 9788576863748
Tradução: Monique D'Orazio
Ano de Lançamento: 2015
Número de Páginas: 332
Editora: Verus
Classificação: ♥♥♥  Favoritado!
Ambrose Young é lindo — alto e musculoso, com cabelos que chegam aos ombros e olhos penetrantes. O tipo de beleza que poderia figurar na capa de um romance, e Fern Taylor saberia, pois devora esse tipo de livro desde os treze anos. Mas, por ele ser tão bonito, Fern nunca imaginou que poderia ter Ambrose… até tudo na vida dele mudar. Beleza Perdida é a história de uma cidadezinha onde cinco jovens vão para a guerra e apenas um retorna. É uma história sobre perdas — perda coletiva, perda individual, perda da beleza, perda de vidas, perda de identidade, mas também ganhos incalculáveis. É um conto sobre o amor inabalável de uma garota por um guerreiro ferido. Este é um livro profundo e emocionante sobre a amizade que supera a tristeza, sobre o heroísmo que desafia as definições comuns, além de uma releitura moderna de A Bela e a Fera, que nos faz descobrir que há tanto beleza quanto ferocidade em todos nós.

Gostaria de encontrar as palavras certas para começar esta resenha. Melhor ainda, as palavras certas para mostrar o quanto amei este livro, o quanto ele é especial e o quanto mexeu comigo. Não acho que qualquer coisa que eu vá dizer aqui vai fazer jus ao que senti, ao que vivi, ao que experimentei lendo-o. Acho, com toda certeza, que qualquer coisa que eu vá dizer aqui vai ser um mero esboço de algo muito maior que eu não sou capaz de expressar em palavras. Realmente não consigo encontrar adjetivos para este livro. Lembro imediatamente de uma frase: "Um bom livro não termina, se esconde dentro de nós". E é exatamente o que sinto com relação a Beleza Perdida, que com certeza vai deixar sua marca indelével em mim. Vou sentir sua falta, mas ele estará sempre em mim.


Faz alguns dias que terminei de ler o livro mas ainda não tinha conseguido vir escrever a resenha. Não é por falta de inspiração, não é por falta do que falar, não é por falta de amor por este livro... é justamente por não saber se vou conseguir mostrar para vocês os motivos que me fizeram amá-lo. Porque vamos concordar que é muito mais fácil falar do que não gostamos do que aquilo que temos tanto apreço.


Antes de mais nada, eu não costumo colocar fotos nas resenhas, mas simplesmente não resisti com Beleza Perdida. Também preferi não fazer uma breve apresentação da história por dois motivos: primeiro, eu li o livro totalmente às escuras, apenas sabendo o que a breve sinopse me apresentava (o que não é muito revelador), e acho que fui feliz com isso. Acredito que o melhor que você deve e pode fazer é ler Beleza Perdida sem saber muito do que vai encontrar no livro. Basta que você saiba que vai encontrar uma história maravilhosa, belíssima, emocionante e sensível! Também acho que foi uma ótima jogada da editora não revelar muito na sinopse, sério! ❤ O mistério que envolve o livro antes da leitura se iniciar é perfeito.

Segundo, prefiro não dar muitos detalhes da história pois acho que vai estragar muitas das emoções que ela proporciona à medida que é lida. E se eu fosse simplesmente "pincelar" um pouco da trama aqui, não faria jus ao que você vai encontrar nas páginas deste livro. Então, de uma forma ou de outra, não vou revelar muita coisa sobre ela, e sim sobre o que achei dela. Ok? A capa também não revela muito, e pode até não chamar muito a sua atenção, mas eu achei perfeita e super condizente com a história (além de ser muito mais linda que a original).

Beleza Perdida é o primeiro livro da Amy Harmon publicado no Brasil. E grave bem este nome, pois ela já publicou sete livros, fora Beleza Perdida, entre 2012 a 2015, sendo eles: Running Barefoot (2012), Slow Dance in Purgatory Prom Night in Purgatory (ambos 2013), A Diferente Blue (2013), The Law of Moses (2014), Infinite + One (2014), The Song of David (2015). Todos com ótima pontuação no Goodreads. E faço meus sinceros votos de que o Grupo Editorial Record continue lançando os livros da autora aqui, pois se forem tão maravilhosos quanto este da resenha, com certeza merecem ser publicados e conhecidos no mercado nacional.



Em Beleza Perdida temos uma história poderosa sobre a verdadeira beleza, aquela que está longe dos olhos. Não a beleza que te tira o fôlego por ser impressionantemente perfeita por fora, mas a verdadeira, aquela que só o coração pode sentir. Shakespeare nunca esteve mais correto quando afirmou que o amor que se transforma quando mudanças acontecem, não existe de verdade. E isto é muito bem explorado no livro. Amy Harmon escreveu uma história sensível,  com referências ao 11 de Setembro e Shakespeare, por exemplo, e que remete a um conto moderno de a Bela e a Fera, justamente por explorar este fato, com as diversas formas da verdadeira beleza, aquela que reside em nossa alma e em nossas atitudes.

Amy Harmon conseguiu escrever uma história que consegue ser linda, triste e poética, alegre e cheia de lições. Seu livro é tão completo, tão perfeito, que vivi centenas de emoções lendo apenas um livro. Já posso afirmar que me tornei fã da autora e que quero ler mais e mais livros dela. Fico feliz por ter lido este livro, e depois dele me encontro órfã! Fazia algum tempo que um livro do gênero não me encantava tanto, não me fazia virar a noite lendo, não me fazia ansiar por continuar a leitura de forma tão intensa.

Este amor foi à primeira vista, e começou logo nas primeiras páginas, com a narrativa da autora. Logo depois me apaixonei pelos personagens, e então, por fim, sua história preencheu todos os espaços que faltavam. Este é aquele livro que eu gostaria de ler novamente e reviver tudo o que senti na primeira vez, e que gostaria de nunca esquecer. Aquele livro que eu quero guardar para sempre na memória. E não quero que a sensação passe... ainda quero "ficar neste livro" um pouquinho mais. 

Uma das coisas mais poderosas que o livro nos apresenta é o amor e a amizade. Sentimentos puros, sinceros e verdadeiros, que não se abalam pelas diversidades, pelas diferenças, pelas aparências. Os laços que unem os personagens são fortes e incorruptíveis. Estes laços, as ligações que há entre eles, fica evidente logo nas primeiras páginas do livro. 

- Mas isso é que é legal na amizade. Não se trata de ser perfeito nem de ser merecedor. A gente te ama e você ama a gente, por isso vamos estar do seu lado. [...]

De forma sútil e muito bem colocada, a autora liga os personagens de forma incrível, com acontecimentos, com emoções, com sensações. Cada detalhe do livro foi muito bem pensado e se conecta de forma perfeita. Desde os títulos dos capítulos, até os flashbascks constantes em todo o livro, e perfeitamente colocados em cada momento que se fazia necessário. Tudo tem um motivo e nada é por acaso neste livro. Este modo como a Amy contou sua história me cativou. Ela faz uso de muitos artifícios em sua narrativa para chegar ao ponto em que deseja. Os flashbacks são sensacionais, assim como a passagem do tempo, entre presente e as lembranças do passado, e o modo como os anos passam. Também é fantástico o desenvolvimento e ligação entre os personagens. 

Cada detalhe foi muito bem construído em uma narrativa envolvente. Senti que a autora teve muito cuidado e muito carinho com sua história. Há muitos elementos importantes na trama que não envolvem apenas romance, mas muito mais. É um livro que fala de amizade, fidelidade, Deus, família, tempo, perdão, perdas, aceitação, amor-próprio, coragem, etc. O modo como Amy Harmon aborda estes temas é que é a beleza do negócio.

Aqui, a história transcorre por alguns anos. E cada momento que os personagens vivem, desde a infância (nos flashbaks) até o presente, são importantes de alguma forma para construir seus relacionamentos e caráter, assim como tudo o que está por vir. Eu não sei se estou sendo clara o bastante, mas estes fatos foram inseridos de forma bem sútil e tocante na história. E muitos destes fatos me emocionaram muito, como quando, em determinado momento de perigo, Ambrose ouve uma voz de um saudoso amigo o alertando, e que em determinado flashback esse amigo disse que cuidaria dele (uma cena que me emocionou muito). Parece confuso agora, mas quando você ler, vai entender.

- Talvez todo mundo represente uma peça do quebra-cabeça. Todos nós nos encaixamos para criar essa experiência que chamamos de vida. Nenhum de nós consegue enxergar o papel que desempenha ou a forma como tudo vai acabar. E talvez a gente apenas não reconheça as bênçãos que resultam de coisas terríveis. 


Também, cada personagem é muito importante para o desenvolvimento da história. Como disse antes, de alguma forma tudo e todos estão conectados. Bean, Paul, Grant, Jesse são grandes amigos e amigos de Ambrose, também são lutadores, e conduzem um arco do livro realmente triste, que vai permear o livro até o fim. Bailey, primo e grande amigo de Fern tem um grande e importantíssimo papel na história, além de nos preparar para fortes emoções e muitas lições. Ele, ainda criança, descobriu ser portador de uma doença. Este fato o liga de uma forma muito especial à Fern, que é uma grande companheira. Bailey também é um jovem cheio de vida e força, mesmo diante das limitações da doença. Entende tudo de luta, e é filho do treinador dos rapazes citados acima. Mas, mesmo diante das dificuldades, ele nunca desiste, sempre está de bom humor e sempre ilumina com sua presença as pessoas ao redor.

Estou mencionando ele, pois não há como eu falar de Beleza Perdida sem falar sobre este personagem tão marcante e especial. Ele é extremamente inteligente, e sabe tirar o melhor de cada situação. Ele é responsável por muitos momentos marcantes e emocionantes do livro.

[...] Boa parte da razão pela qual ele é tão especial é porque a vida o esculpiu dessa forma incrível... talvez não por fora, mas por dentro. No interior, o Bailey parece o Davi de Michelangelo. E quando eu olho para ele, e quando você olha para ele, é isso que a gente vê.

Também não posso deixar de mencionar os próprios Fern e Ambrose... e como os amei! Quando adolescente, Fern é uma garota normal, feia para os outros (ruiva, cheia de sardas, usa aparelho, óculos, é magra e baixa) e não é o tipo de garota que chama atenção. Ambrose é lutador, é alto e tem um físico forte, cabelos compridos e é muito bonito. Até tudo mudar. E quando muda, Fern continua sendo a bela garota que ninguém conseguia enxergar. E continua enxergando em Ambrose a verdadeira beleza que ela sempre viu por baixo de toda a aparência forte e imponente. 

- Por que você age como se eu fosse o antigo Ambrose? Você age como se quisesse que eu te beijasse. Como se nada tivesse mudado desde a época da escola.
- Algumas coisas não mudaram - disse Fern em voz baixa.
- Claro que mudaram, Fern! - Ambrose esbravejou, batendo a mão no painel do carro, fazendo-a dar um salto. - Tudo mudou! Você é linda, eu sou horroroso; você não precisa mais de mim, mas eu com certeza preciso de você!
- Você age como se beleza fosse a única coisa que faz as pessoas serem dignas de amor - Fer retrucou. - Eu não te am-amava só porque você era bonito! [...]

Amy Harmon foi de uma sensibilidade incrível ao construir sua história, tanto a principal, quanto as histórias secundárias. Assim como seus personagens encantadores. Sua narrativa é simplesmente maravilhosa, muito bem amarrada, em muitos momentos poética e até filosófica, cheia de belos pensamentos e reflexões. Sua história é cheia de emoção e é muita intensa, e este livro vai além de qualquer padrão do gênero. Nada neste livro é típico ou comum, é tudo extraordinariamente maravilhoso. Este não é mais um New Adult. Este é O New Adult! Sem dúvidas o meu preferido do gênero e da vida!

Vou deixar aqui uma citação do livro que o define muito bem:
A verdadeira beleza, aquela que não se desvanece ou se esvai, precisa de tempo, de pressão, precisa de uma resistência incrível. É o gotejamento lento que faz a estalactite, o tremor da Terra que cria as montanhas, o constante bater das ondas que quebra as rochas e suaviza as arestas. E da violência, do furor, da ira dos ventos, do rugido das águas emerge algo melhor, algo que de outra forma nunca existiria. E assim suportamos. Temos fé na existência de um propósito. Temos esperança em coisas que não podemos ver. Acreditamos que há lições na perda e poder no amor, e que temos dentro de nós o potencial para uma beleza tão magnífica que o nosso corpo não pode contê-la.

Eu sorri, torci, sofri, chorei, me encantei. E como me emocionei. Sim, este livro é emocionante, triste, dilacerante e belo. É um livro cheio de romance (sim, e muito), de vida, e também cheio de amizade e fala sobre o amor, sobre o perdão e aceitação. Um livro que traz beleza em cada linha, traz esperança e lições a cada página. E que vai ficar para sempre gravado em mim! E, aqui chegamos ao fim da resenha, e eu com toda certeza sei que não fiz jus ao que o livro proporciona, nem cheguei a riscar a superfície da belíssima história de Beleza Perdida. Tudo o mais que posso dizer é: Leiam sem medo, e espero que amem este livro tanto quanto eu amei. Recomendo, recomendo e recomendo!

Comentários via Facebook

18 Comentários:

  1. Eu já estava curiosa para fazer a leitura, mas depois da sua mais que positiva resenha a vontade aumentou! Haha
    xoxoxo
    www.somaisumapaginamae.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Já vi tantas resenhas, videos resenhas falando bem deste livro que não vejo a hora de ler!!! ÓTIMA resenha!!! E como faz totalmente meu tipo de leitura; top na list de compras!!

    http://leitoracomamor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Livy.
    Como não querer ler a obra depois de uma resenha tão entusiasmada e emocionada como a sua? Impossível não querer.
    Apesar de não ser do meu gênero favorito, você conseguiu plantar a semente da curiosidade em mim. Quero descobrir o porquê dessa obra ser tão maravilhosa e tocante.
    Sua resenha ficou perfeita!


    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de junho. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  4. Vou começar ele daqui a pouco! Depois volto pra falar o que achei! Adorei sua resenha, foi ela que despertou a minha vontade de ler o livro...beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, Livy!
    Eu já tinha visto muita gente desejando esse livro, mas até então não tinha lido nenhuma resenha
    Realmente é muito mais fácil falar daquilo que não gostamos, né??
    Fiquei com esse mesmo sentimento seu quando terminei de ler Insurgente... parece que nada do que eu falasse poderia traduzir o que senti
    Antes de você falar sobre A bela e a fera já pensei no filme A fera hahaha
    Esse livro parece muito, muito lindo!

    Beijos,
    Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  6. Ansiosa para lê-lo! E essa capa... ♥

    ResponderExcluir
  7. Ansiosa para lêlo! E essa capa... ♥

    http://cafeintergalactico.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Livy!
    Nunca tinha ouvido falar no livro, mas achei a resenha super empolgante, deu pra ver o quanto você amou a leitura. Adoro A Bela e a Fera e gostei da comparação! Fiquei curiosa. =D
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Livy, este livro está na minha lista de desejados, na verdade, foi quando as resenhas começaram a saire percibi que tinha que ler também.
    Além da sua resenha, maravilhosa como sempre, amei as imagens que você colocou.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  10. Oi Livy, desde que fui ao Mochilão da Record fiquei bem interessada na obra, amei tudo que falaram, e só vejo resenhas mais do que positivas. Quero o meu exemplar pra ontem, quero conhecer pra ontem estes personagens ♥

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  11. Eu queria muito ler esse livro... Agora eu PRECISO ler ele kkkkk. adorei sua resenha.


    http://colecionandohistor.wix.com/colecionandohistoria

    ResponderExcluir
  12. Oi, Livy!
    Amei a resenha desse livro!
    Estou muito ansiosa para ler.



    ResponderExcluir
  13. Simplesmente arrebatador... Não costumo comentar, mas esse livro merece... Marcante, de uma sensibilidade impressionante, ele te dá a esperança de que você possa encontrar um amor tão sublime como o que permeia essas paginas - e não me refiro só a Fern e Ambrose, mas principalmente ao Bailey. Definitivamente é um dos melhores que já li e, com a mais absoluta certeza, vou levar as lições de vida que encontrei em Beleza Perdida por toda a minha existência. Não há palavras que o descreva com o devido mérito e precisão... Apenas lendo para entender o quão maravilhoso ele é!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Depois de ler sua resenha ontem a noite eu fiz questão de ler o livro. Na verdade, eu decorei o livro. Meu Deus, eu não sei o que dizer.... Esse livro é simplesmente maravilhoso. E eu chorei muito lendo. Faço das suas palavras, minhas. Livro pra vida... Parabéns pela resenha, melhor, obrigada pela resenha! Parece que os personagens se tornaram pessoas reais... Sinto como se fossem entes queridos. Sofri, ri e me desesperei com eles... Um dia vou reler esse livro, pq c crtz esse é o tipo de livro que cada vez q eu ler, vou aprender algo novo...

    ResponderExcluir
  16. Esse livro é MA RA VI LHO SO. Eu li pelas suas indicaçoes .

    ResponderExcluir
  17. Esse livro é MA RA VI LHO SO. Eu li pelas suas indicaçoes .

    ResponderExcluir
  18. lIVRO MARAVILHOSO .SÓ ESTOU TRISTE PORQUE JÁ TERMINEI DE LER!!

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por