[Resenha] Star Wars: Marcas da guerra, de Chuck Wendig

22 novembro 2015
Postado por Livy

Livro cedido pela editora para resenha
ISBN: 9788576572787
Série: Trilogia Aftermath, vol. 1
Jornada para Star Wars: O Despertar da Força
Tradução: André Gordirro e Guilherme Kroll
Ano de Lançamento: 2015
Número de Páginas: 408
Editora: Aleph
Classificação: ♥♥♥
O que aconteceu depois da destruição da segunda Estrela da Morte? Qual o destino dos remanescentes do Império Galáctico e dos antigos Rebeldes, agora responsáveis pela fundação da Nova República? Marcas da guerra é o primeiro livro do cânone oficial a mostrar o que acontece depois do clássico Episódio VI: O retorno de Jedi, dando pistas sobre o que podemos esperar da nova trilogia que se inicia com o O despertar da Força, a ser lançado nos cinemas em dezembro. Nesse novo panorama galáctico, vamos descobrir que a guerra ainda não chegou ao fim… e que os traumas deixados por ela ainda serão sentidos por muitos e muitos ciclos. Capitão Wedge Antilles, almirante Ackbar, almirante Sloane, o garoto Temmin e a mãe, Norra Wexley, a caçadora de recompensas Jas Emari, o antigo agente imperial Sinjir: novos personagens e velhos conhecidos dos amantes da saga, que sempre estiveram envolvidos na luta, agora devem escolher o lado a que deverão jurar lealdade. Deverão colocar-se ao lado da Nova República, procurando estabelecer um novo governo democrático na galáxia? Ou juntar-se às fileiras imperiais, na tentativa de voltar ao poder absoluto depois das mortes dos lordes Sith Palpatine e Darth Vader? 

Uau! A Editora Aleph está nas estrelas, definitivamente!!! Ultimamente vem emplacando um sucesso de Star Wars atrás do outro para deleite dos fãs, assim como eu! Que continue assim, por favor, com o ótimo editorial e trabalho gráfico de sempre! Meu coraçãozinho de fã bate mais forte!

E o mais novo rebento da poderosíssima saga de Star Wars, idealizada pelo gênio do cinema George Lucas, é Marcas da Guerra, primeiro livro da Trilogia Aftermath de Chuck Wendig. Os próximos livros dessa trilogia estão previstos para 2016 e 2017, respectivamente com os títulos em inglês: Life Debt e Empire's End. É aguardar ansiosamente pela continuação. Chuck Wendig é romancista, roteirista e designer de jogos de RPG; é autor de vários livros de autoria própria, e coautor de outros. 

“A segunda Estrela da Morte está destruída. Há rumores de que o Imperador e seu poderoso capataz, Darth Vader, estejam mortos. O Império Galático está mergulhado no caos. Na galáxia, alguns sistemas comemoram; em outros, facções imperiais apertam o cerco. Otimismo emedo lado a lado. E, enquanto a Aliança Rebelde enfrenta as forças fragmentadas do Império, um solitário batedor rebelde descobre uma reunião imperial secreta…”

Na Linha do Tempo da Saga Star Wars, Marcas da Guerra acontece exatamente entre os Episódios VI – O Retorno de Jedi e o Episódio VII – A Força Desperta, continuação da série com data de estreia em Dezembro deste ano nos cinemas do mundo todo. Filme pelo qual aguardo ansiosamente! 

Antes de mais nada, um aviso: se você não assistiu nenhum dos filmes da saga, e pretende assistir, cuidado ao ler o restante da resenha, pois pode conter spoilers dos filmes. 

Para os fãs de Star Wars que ficaram ansiosos para saber o que aconteceu com os seus personagens favoritos, e que não se contentaram com a Trilogia Thrawn, e que desejam saber mais sobre os bastidores do término de Império Galático perpetrado pelo sombrio Palpatine, a Trilogia Aftermath é uma ótima oportunidade para esclarecer esses fatos que, ao término de O Retorno de Jedi, fica muito a desejar. 

Em Marcas da Guerra, Chuck Wendig começa a responder essas questões. Afinal de contas, o Império não se fragmentou e se dissolveu de uma hora para outro somente com a destruição da Estrela da Morte e da morte de Palpatine e Darth Vader. Eles dois eram os pilares do Império, mas não eram todo o Império Galático. 

Desta forma, Wendig introduz nesta trilogia outras personagens que contarão essa derrocada final do Império para a restauração definitiva da Nova República e, ao mesmo tempo, cria um maravilhoso preâmbulo para o Episódio VII – A Força Desperta, continuação cinematográfica da saga. Portanto, Marcas da Guerra é leitura obrigatória para quem é fã, está acompanhando os ótimos lançamentos de Star Wars pela abençoada Editora Aleph, e está se preparando para ir ao cinema e ver o que J. J. Abrams reservou para nós em A Força Desperta. Da minha parte, estou ANSIOSÍSSIMA!!!!

Quanto a Marcas da Guerra, achei-o ótimo. Além dos personagens já conhecidas, o livro traz uma legião de outros personagens que estão surgindo no universo Star Wars pela primeira vez. Alguns dos personagens da saga original só aparecem em flashbacks ou são apenas mencionados. Darth Vader, Palpatine, Boba Fett, Lando e Jabba, são apenas mencionados; Leia aparece em holograma; R2-D2, C-3PO e outros, apenas em flashbacks. Wedge Antilles, o famoso piloto que faz sua primeira aparição no Episódio IV, da série cinematográfica, é um dos protagonistas do livro. O mesmo ocorre com as criaturas constantes da saga, que já foram vistas nos filmes, e que aqui são apenas mencionadas ou surgem em flashbacks. Também há adição de novas criaturas, assim como de localidades e eventos. 

Toda a história, ou boa parte dela, gira em torno do planeta Akiva, onde uma estranha reunião de forças militares do Império, além de súditos notórios, estão se reunindo, atraindo a atenção de caçadores de recompensa, mercenários e do rebelde Wedge Antilles. Além de Akiva, o pivô central da trama, Chuck Wendig nos leva para outras regiões da galáxia, como Corruscant, Tattooine, Saleucam 1, Chandrila, Theed, Naboo, entre outros. 

Gostei das atuações de Norra Wexley, uma ex-rebelde que voltou a Akiva para buscar o filho, e do caçador de recompensas Zabrak. Além dos bons personagens, Marcas da Guerra conta ainda com uma ótima narrativa de Chuck Wendig, ambientando sua trama com perfeição ao universo de Star Wars, dando-lhe um enfoque bem atualizado e ágil. As cenas de ação são legais e a construção dos personagens, bem como a descrição de eventos antigos e novos, e de suas localidades, é bem competente. 

Marcas da Guerra me agradou bastante e aguardo ansiosa pela continuação. É uma trama inserida no universo paralelo de Star Wars que não deve passar despercebido aos fãs e, ainda mais, para os aficionados por Sci-Fi, ou para os que estão esperando pelo sétimo episódio da saga no cinema. Que a força esteja com você!

Comentários via Facebook

4 Comentários:

  1. Ainda não peguei essa série de livros sobre Star Wars para ler, mas acho muito legar o fato de o universo ser estendido cada vez mais, ampliando também o conhecimento dos fãs.

    A capa tá muito bacana!

    Beeijo
    Resenhando Sonhos

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Ótima resenha!
    Estou ansiosíssimo para o novo filme também!!
    Dessa penca de livros de Star Wars que anda saindo só li a trilogia thrawn mesmo, que é fantástica!
    Queria ler todos os livros que seguem a linha Do Despertar da Força (Legends me contento em ler apenas Thrawn mesmo), mas a grana nada tão curta AUHAUHAUHA
    =D

    http://osdragoesdefogo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Muito bom!!


    http://simplesmentevivendoelendo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Ese livro é excelente!!!

    https://fodapracaralho.wordpress.com/2016/01/28/star-wars-marcas-da-guerra-vale-a-pena/

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por