Especial Star Wars!

01 dezembro 2015
Postado por Livy



Dezembro finalmente chegou!  Estou contando os dias para o lançamento do Episódio VII: O Despertar da Força! Meu coração de fã não aguenta mais esperar! Cresci assistindo à saga Star Wars com meus pais, principalmente com meu pai que sempre foi fã também, e não consigo imaginar minha vida sem ela estar presente! E só de imaginar que vou poder viver esta emoção novamente, em breve, nos cinemas, eu fico exultante e meus olhos se enchem de lágrimas! E para compartilhar todo amor por esta saga incrível com vocês, eu e minha amiga linda e também nerd assumida como eu, Ane Reis, do blog My Dear Library, vamos fazer um Dezembro muito especial cheio de postagens dedicadas à Star Wars. Por isso, fiquem de olho! Para começar bem o mês e abrirmos com chave de ouro, que tal saber mais sobre os filmes e os livros da saga!? 

Há muito tempo, numa galáxia muito distante…

Sim, parece que faz muito, mas muito tempo, mas Star Wars surgiu há exatos 38 anos, em 1977, da mente criativa e genial de um jovem que sonhava em ser cineasta, chamado George Walton Lucas Jr, nascido em Modesto, Califórnia, em 1944, e que viria a ficar conhecido aos 33 anos pelo nome: George Lucas; o “pai da saga Guerra nas Estrelas”


Antes de fazer sucesso com Star Wars, George Lucas fez alguns filmes de curta metragem, como THX 1138, de 1970 (filme de ficção científica futurista no estilo 1984), no qual foi diretor e roteirista; e American Grafitti – aqui no Brasil, Loucuras de Verão —, de 1973 (filme do tipo tragicomédia), no qual Lucas atuou como diretor e roteirista. Mas foi em Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança (A New Hope) que a sua “mão de Midas”, capaz de transformar película cinematográfica em potes de ouro, levou-o ao estrelato. O filme foi orçado em 11 milhões de dólares e faturou mais de 770 milhões, sendo, até hoje, considerada a 46ª maior bilheteria da história do cinema norte-americano. Um verdadeiro clássico do cinema!


Hoje, a fortuna de George Lucas está estimada em 5 bilhões de dólares, arrecadada ao longo de 38 anos acumulando sucessos com as sequências de Star Wars (Episódios V, VI, I, II e III), com a série Indiana Jones e filmes de menor vulto, além do merchandising com a venda dos direitos autorais para romancear os roteiros oficiais, criação de videogames, brinquedos, livros infantis, gibis e HQs, minisséries de TV e animações gráficas, camisetas e botons, miniaturas e réplicas de armas, vestimentas, personagens, naves e androides vistos nos filmes, e toneladas e mais toneladas de romances inseridos no chamado “universo expandido” da saga (muitos dos quais entremeados entre os episódios cinematográficos, e já resenhados aqui), e reprises e mais reprises no cinema, em DVD e Blu-ray, com direito a boxes exclusivos ricamente encartados para colecionador nenhum botar defeito. 

Por essas e outras, a série Star Wars continua muito viva no imaginário e no coração dos fãs de três gerações, e com o lançamento da nova trilogia, começando por Episódio VII - O Despertar da Força da saga, Star Wars promete surpreender fãs da velha guarda, fãs ocasionais e os novatos que estão chegando agora e estão indo na onda do enorme sucesso da saga! 


A galáxia projetada na mente de George Lucas, com Jedis e Siths lutando pelo poder galático entre o bem e o mal da Força, nunca esteve tão perto e tão íntima dos fãs de Star Wars como nos dias de hoje. Em 1977, quando Star Wars foi às telas dos cinemas, não se fazia a mínima ideia de que aquele filme artesanal, feito com muito suor e lágrimas, estava para se tornar um dos maiores fenômenos cinematográficos de todos os tempos, e que revolucionaria a indústria do cinema, dos efeitos especiais e do merchandising em todo o mundo. Depois do Episódio IV, Hollywood nunca mais foi a mesma. 

E já que estamos em clima do tão aguardado lançamento da nova fase de Star Wars, nada mais oportuno do que falarmos um pouco da trajetória dos filmes até aqui, para que você possa ter uma noção do que esperar ao assistir O Despertar da Força. Então vamos fazer uma recapitulação e tirar algumas dúvidas importantes:


Assistindo Star Wars na ordem dos lançamentos ou na ordem crescente dos episódios? 

Tem gente que acha que a saga Star Wars deve ser assistida em ordens bem diferentes. Há algumas teorias de que deve ser assistida na seguinte ordem: IV, V, I, II, III, VI. Isso porque assim manteria o mistério envolvendo Darth Vader. Outras pessoas preferem a ordem em que os filmes foram lançados no cinema; ou seja: IV, V, VI, I, II e III (que foi a ordem em que assisti, pois acompanhava, como já disse no início, desde pequena). A justificativa é que os filmes dos episódios IV, V e VI não possuem a mesma qualidade gráfica que os dos episódios I, II e III, e por isso seria um grande baque assistir dos filmes de melhor qualidade gráfica para os mais antigos. Obviamente, não!!!!! Sinto vergonha alheia de quem pensa ou fala isso, francamente! Pois creio que é a nova geração que está começando a assistir agora, pois fã que é fã que se preze, ama e sempre amara os episódios IV, V, VI exatamente como foram produzidos!


A "primeira trilogia" foi feita numa época em que a computação gráfica ainda não havia nascido, gente! Os filmes eram feitos artesanalmente, com efeitos especiais pintados diretamente na película, e naves e bonequinhos em miniatura movidos e filmados quadro a quadro. Tudo feito manualmente! E posso dizer uma coisa!? Crescer vendo esta "magia" acontecer nas telas me conquistou! É maravilhoso ver como algo tão "simples" revolucionou a história do cinema e se tornou um ícone e referência cinematográfica.


Já os filmes dos episódios I, II e III, da "segunda trilogia", contam com alta tecnologia da indústria cinematográfica, com efeitos gerados em softwares gráficos e em hardwares de altíssima performance. Porém, apesar da grande diferença em termos técnicos entre uma trilogia e outra, o Episódio IV recebeu 6 estatuetas do Oscar (melhor trilha sonora, melhor som, melhor direção de arte, melhor figurino, melhor edição e melhor efeitos especiais... e não é para menos!); já o Episódio I, lançado em 1999, ao custo de 115 milhões de dólares, cerca de 100 milhões mais caro que seu predecessor, além do grande avanço de efeitos especiais, recebeu apenas 3 indicações ao Oscar (melhor som, melhores efeitos especiais e melhores efeitos sonoros), mas não ganhou nenhum. O que isso prova!? Que mesmo com o grande avanço tecnológico, a primeira trilogia é de arrasar! Foi um marco e continua sendo, e mesmo com sua simplicidade conquistou sua legião de fãs com o fator inovação. Por isso, se você não é fã e está aprendendo a gostar de Star Wars agora, ou conhecendo agora, ou quer conhecer, faça-nos um favor!? Não tenha pré-conceitos baseado "na qualidade" dos filmes! Ok!?

Por isso, de minha parte, acho que vale a pena ver as duas trilogias na sequência crescente dos episódios, ou seja, do Episódio I para o VI, já que a qualidade gráfica e a quantidade de efeitos especiais não é o que importa, mas sim a linearidade da história para se entender o que irá se passar no Episódio VII.


Um breve resumo dos episódios e algumas opiniões...

Sei que tem muita gente que acompanha o blog e sempre me vê falando de Star Wars. E já vi muita gente comentando que adoraria ver os filmes ou ler os livros mas acha a história da saga muito confusa, ou não sabe por onde começar. Então resolvi fazer um breve resumo dos episódios com alguns comentários, para que vocês fiquem por dentro da história de uma forma mais resumida. Sei que muita gente aqui está curiosa para ir ver o novo episódio no cinema e não terá tempo de ver todos os filmes da saga, ou vão com seus amigos e/ou seu(ua)s namorado(a)s e não sabe nada do que se trata Star Wars. Ou simplesmente você queira relembrar alguns fatos importantes da saga! Seja qual for seu caso, este guia pode te ajudar! Mas lembre-se: nada substitui ver os filmes, ok?

Bom, antes de mais nada um ALERTA! Abaixo há spoilers dos filmes I, II, III, IV, V e VI. Por isso, caso você não tenha visto os filmes ainda, e pretenda assistir, recomendo que não leia os resumos abaixo!



Episódio I – A Ameaça Fantasma (1999)

É aqui que tudo começa? Não, mas é um ponto de partida da saga. Na realidade, o universo Star Wars é bem mais amplo e complexo do que os seis episódios da saga cinematográfica nos contam. Por exemplo, a origem dos Siths, o lado Negro da Força, e dos Jedis, o lado Bom da Força; bem como a origem de personagens icônicos como o Mestre Yoda; Chewbacca; Han Solo; o odiado Jabba; Obi-Wan Kenobi, entre outros, você só encontra nos livros e HQs do Universo Expandido da Saga. O que, do meu ponto de vista, é lamentável, tendo em vista que muito desta literatura, ou mídia, não chegou ao Brasil, e, provavelmente, nunca chegará. 

Enfim… Em A Ameaça Fantasma nós vamos encontrar duas situações: de um lado, uma crise política envolvendo o Vice-Rei da Federação do Comércio, que impôs um severo embargo comercial ao planeta Naboo, um planeta membro e aliado da República, não belicoso, governado pela rainha Padmé Amidala; e por outro lado, uma investigação Jedi levado a cargo pela dupla Qui-Gon Jinn e seu Padawan Obi-Wan Kenobi que são enviados para investigar a situação em Naboo, e um possível envolvimento de uma entidade chamada “Lorde Sith Darth Sidious” no conflito. É claro que as coisas não seguiram os trâmites da diplomacia, ainda mais com dois cavaleiros Jedis em cena. E assim, de Naboo à Tatooine, de Tatooine à Coruscant (sede da República) e novamente de volta a Naboo, temos em A Ameaça Fantasma um dos episódios mais políticos desta e da outra trilogia. 

Qui-Gon e Obi-Wan encontram o menino Anakin em Tatooine, o futuro Darth Vader do Espisódio IV. E a partir daí a aventura dos três, ao lado de Amidala, os levam a uma sensacional corrida de pods no deserto de Tatooine, a uma alucinante viagem pelo oceano de Naboo, uma batalha épica e uma luta bem ao estilo Jedi entre Qi-Gon, Obi-Wan e o obtuso Darth Maul. Também é neste episódio que nos deparamos com o senador Palpatine e, igualmente, somos apresentados a outros Jedis que fazem parte do Conselho Jedi em Coruscant, além da tramoia perpetrada por Darth Sidious que culminará no nascimento de Darth Vader e, concomitantemente, na morte dos Jedis, dissolução do Senado e a implantação do Império Galático. Portanto, os que julgam que esse episódio não deveria ter existido, digo-lhes que as informações contidas no filme são cruciais para se entender os episódios seguintes; é a base onde se apoia as duas trilogias


Episódio II: Ataque dos Clones (2002)

Neste segundo episódio da trilogia de Anakin Skywalker, vamos encontrar os mesmos personagens básicos do filme anterior, acrescidos de alguns novos. Já se passaram 10 anos, aproximadamente, desde que a Federação do Comércio sofreu um duro revés em Naboo, com uma fragorosa derrota do seu exército de droides. Anakin Skywalker já é um jovem adolescente sob a tutela de Obi-Wan Kenobi, agora seu mestre Jedi. Padmé Amidala, agora Senadora da República, após sofrer um atentado ao visitar o Congresso em Coruscant, é designada aos cuidados de Kenobi e Anakin, ao mesmo tempo em que eles são encarregados de investigar quem tentou matá-la. 

No entanto, após um segundo atentado contra Padmé, a dupla Jedi é separada com missões distintas: Anakin escolta Amidala até seu planeta natal, Naboo, a fim de escondê-la das vistas dos seus assassinos, e Kenobi segue as pistas de um assassino que eles perseguiram em Coruscant, a qual o leva para um misterioso planeta, onde está sendo criado um poderoso exército de clones a pedido de um Jedi chamado Syfo Vias

Apesar da aparente tranquilidade em que Anakin e Amidala vivem em Naboo, o destino dos dois é retraçado quando Ani decide ir ao encontro de sua mãe em Tatooine, e onde ele tem o seu primeiro contato com o lado negro da Força. Enquanto isso, Kenobi está seguindo Jango Fet, um caçador de recompensas que cedeu seu DNA para a criação dos clones para o exército da república; o que o leva a um planeta oculto no sistema Geonosis, onde se depara com uma imensa fábrica de droides, financiada pela Federação dos Separatistas liderados pelo Conde Dooku. De Taooine, Anakin e Padmé partem para ajudar Kenobi, quando caem numa armadilha. 

Em Ataque dos Clones vê-se que George Lucas preocupou-se mais aos detalhes técnicos e dedicou-se mais à ação, além de fortalecer o caráter de Anakin que fatalmente converge para o lado obscuro da Força. A produção está mais esmerada e com muitos efeitos especiais, preparando o caminho para aquele que é, sem dúvida, o melhor episódio desta trilogia. 


Episódio III: A Vingança do Sith (2005)

A trama deste terceiro episódio da trilogia de Anakin Skywalker se dá cerca de três anos depois dos acontecimentos vistos em Ataque dos Clones. Ani já é adulto e está casado com Padmé (casamento este realizado no final do episódio anterior, numa belíssima cena romântica em Naboo). O Conselho Jedi e o Senado, em Coruscant, estão em guerra com a Federação Separatista e o sombrio Darth Sidious, cujo esforço é dominar a galáxia. Palpatine assume a liderança do Senado, portanto da República, e os intrépidos Jedis, Kenobi e Anakin, são outra vez designados para salvar alguém, e desta vez é o Senador Palpatine, na batalha sobre Coruscant. 

O episódio já começa com uma fantástica batalha ao redor de Coruscant, em cenas incríveis de perseguição e combate. Nestas primeiras cenas, George Lucas nos mostra a que se dará A Vingança de Sith, o mais sombrio dos três episódios, recheado de ação contínua. Não é para menos, afinal de contas é aqui que os destinos de Kenobi, Padmé, Anakin, Palpatine e Yoda são definidos para a próxima trilogia. A paixão doentia de Anakin por sua mãe, que ele resgatou morta em Tatooine, e agora por Padmé, vitima de uma doença fatal que só pode ser curada pelo poder do lado sombrio da força, o faz declinar o lado bom dos Jedis em apoio a Palpatine, o Darth Sidious. Com isso, então, temos o vergonhoso assassinato dos Padawan na Academia Jedi e duas lutas impressionantes: a de Yoda contra Palpatine, e de Kenobi e Anakin. Sem dúvida alguma, o ponto alto do filme. 

Ao término, temos o nascimento de Darth Vader e o nascimento de Luke e Leia Skywalker. Luke é levado para Tatooine, protegido por Obi-Wan Kenobi, e Leia vai para o sistema Alderaan, protegida por um dos senadores amigo dos Jedis. E aí temos o gancho que coneta esta trilogia a que se convencionou chamar de “trilogia clássica”. 


Episódio IV: Uma Nova Esperança (1977)

Passaram-se 19 anos desde a queda da República e ascensão de Palpatine ao poder. A maioria dos Cavaleiros Jedis estão mortos, ou exilados pela galáxia, como Yoda e Obi-Wan Kenobi. São períodos sombrios para a galáxia, pois Darth Vader, o braço direito do Império, está espalhando o terror pela galáxia para esmagar células rebeldes que se insurgem contra Palpatine. 

O filme inicia-se com um Destróier liderado por Vader perseguindo uma espaçonave onde está a princesa Leia de Alderaan, supostamente com planos secretos de construção de uma poderosa arma imperial. Antes de ser capturada por Vader, Leia consegue enviar para o espaço, em um pod de fuga, os droides R2-D2 e C-3PO com uma mensagem para Obi-Wan Kenobi em Tatooine. Os droides caem no planeta em questão e são capturados pelos Jawas (espécie de anões que vivem contrabandeando maquinarias entre os colonos do planeta). Quis o destino que os droides fossem parar na fazenda onde Luke Skywalker está vivendo, tutelado por seus tios. Também quis o destino, ou a Força, que ele se depara-se com um loop da mensagem que R2-D2 tem para Kenobi. E assim, indo atrás de Kenobi, ou “Velho Ben” do deserto, que parece ser o legítimo dono do droide, Luke é salvo do ataque dos Stormtroopers na fazenda do tio e sela seu destino ao lado de Kenobi que, sabendo do destino do garoto, tenta tirá-lo do planeta e instruí-lo na Força. Para isso, os dois, mais os droides, vão para Mos Eisley, onde contratam os serviços de Han Solo e Chewbacca, para poderem sair do planeta. Eles precisam ir para o sistema Alderaan, a fim de atender a mensagem de pedido de socorro da princesa Leia. Mas, ao chegarem em Alderaan, descobrem que o planeta inteiro foi destruído por uma arma devastadora. 

Ao perseguir um caça TIE do império, a nave Millenium Falcon, de Han, depara-se com uma imensa lua. Ao perceberem que se trata de uma lua artificial, a Estrela da Morte de Darth Vader, a nave é aprisionada. Uma vez na Estrela da Morte, Han, Luke, Chewbacca, R2-D2 e C-3PO, tentam localizar a princesa Leia, enquanto Obi-Wan tenta desligar o campo de força da espaçonave gigante para que eles possam fugir. Uma vez mais o destino une os caminhos de Luke, Leia e Darth Vader. 

Apesar dos poucos efeitos especiais do filme, o grande trunfo de Uma Nova Esperança é a ação bem ao estilo capa espada dos anos 1950; repleto de aventura épica. Mesmo se hoje o filme fosse refilmado, com toda a tecnologia disponível, não teria o mesmo carisma, magia e o charme que o consagrou há 38 anos.


Episódio V: O Império Contra Ataca (1980)

Após a destruição da famigerada Estrela da Morte, passam-se três anos na vida dos nossos personagens: Leia, Luke, Han, Chewbacca e os droides estão em Hoth, numa base rebelde escondida no subsolo do planeta gelado. Sondas espaciais têm varrido a galáxia a procura dos rebeldes: Vader quer vingar a destruição da mais poderosa arma do Império. E é assim que a Stormtrooper chega a Hoth, onde tem uma das mais memoráveis batalhas de Star Wars. Na fuga, Han, Leia, Chewbacca e C-3PO fogem na Millennium; Luke e R2-D2 foge num caça X-Wing. O destino dos amigos segue por caminhos opostos, mas convergentes. Por instruções do espírito de Kenobi, Luke segue para o sistema Dagobah, onde deve se encontrar com o Mestre Yoda para aperfeiçoar suas habilidades Jedis. A Millennium foge da perseguição de caças do império, levando-os até a cidade flutuante de Landon Calrissian, em Bespin

Enquanto Luke está treinando o poder da Força com Yoda nos pântanos de Dagobah, Han, Leia, Chewbacca e C-3PO são capturados numa armadilha preparada por Vader. Luke, pressentindo que os amigos correm perigo, dá por encerrado o treinamento e corre… melhor, voa para Bespin, onde enfrenta Vader uma luta de morte quando descobre um segredo que mudará seu destino e selará o do império para sempre. 

Neste segundo episódio da trilogia clássica, George Lucas esmerou-se nos efeitos especiais. As cenas de luta e os cenários estão mais refinados, caprichado, com um elenco maduro e centrado na trama. Os reveses sofridos pela Aliança Rebelde com Luke perdendo a mão direita, Han Solo aprisionado em carbonita e levado por Boba Fet para ser entregue ao terrível Jabba, sinaliza o ponto dramático e sombrio do episódio.


Episódio VI: O Retorno de Jedi (1983)

Han Solo está nas mãos de Jabba, em Tatooine. Leia, Lando, Chewbacca, R2-D2, C-PO e Luke seguem para lá para tentar resgatá-lo. Um a um eles caem nas garras do temível Jabba. Aprisionados, são levados ao deserto para servirem de repasto para o Poço de Carkoon, no Mar de Dunas, onde vive uma espécie de verme chamado Sarlacc (sua digestão leva mil anos). Leia está no navio com R2-D2 e C-3PO, acorrentada a Jabba, agora escrava deste. Num outro navio aéreo, está Luke, Han, Lando e Chewbacca sobre o poço da temida criatura. Tem então uma das mais espetaculares fugas criadas em Star Wars, quando Luke recebe o sabre de luz de R2-D2 e tem início a fuga espetacular. 

De Tattooine a trupe segue para a lua floresta Endor, lar dos felpudos e fofinhos Ewoks. Nas imediações, no espaço, o Império está construindo a segunda Estrela da Morte. Apesar de inacabada, a poderosa arma já se encontra operacional, e os rebeldes precisam destruir os geradores na lua Endor para que a força rebelde, chefiada pelo Almirante Ackbar. Desta forma, tem-se duas frentes de combate: uma em Endor, onde Han, Leia, Chewbacca, os droides e os fofinhos Eworks enfrentam a Stormtroopers; e no espaço, onde as naves da Aliança Rebelde, com Calrissian e Wedge Antillis, e seus aliados, deparam-se com uma monstruosa força imperial. Na Estrela da Morte, Luke enfrenta Palpatine e Darth Vader. 

Dos três episódios, este, a meu ver, foi o mais fraco. Não em termos de efeitos especiais; pois, de longe, superou os episódios anteriores. Mas, pelo carisma da história e a empatia das personagens, que ficou a desejar. A parte dos Eworks em Endor ficou muito infantil, até mesmo durante a luta contra os andarilhos tripulados pelos Stormtroopers. O ponto alto ficou por conta da ação em Tatooine, quando a trupe resgata Han Solo e põem fim ao império do mal de Jabba, e ainda de quebra acaba com o odioso Boba Fet. Além disso, a batalha no espaço, contra a Estrela da Morte, teve os seus méritos, com ótimos efeitos especiais para a época. 

O final de O Retorno de Jedi foi exatamente isto: o final. George Lucas encerrou por aí a saga cinematográfica de Star Wars com os fogos de artifício em Endor, com os Ewoks, rebeldes, Han e Leia, Chewbacca e os droides, ao lado de Luke e os espíritos de Yoda, Obi-Wan Kenobi e Anakin Skywalker, celebrando a morte de Palpatine e o fim do Império.



O que esperar do Episódio VII: O Despertar da Força? 

Quis o destino, ou o poder da Força, que George Lucas vendesse os direitos autorais da saga para a Disney, o que ensejou, ou ressuscitou, o sonho acalentado pelos fãs da saga de verem no cinema a continuação da saga. Segundo se fala, esta nova trilogia deverá ser original, com os personagens principais da trilogia clássica fazendo pano de fundo e dando abertura para uma nova geração de personagens, como só filhos de Leia, por exemplo. Mediante isso, obviamente, a história dará um salto quantitativo no tempo, mostrando as personagens do clássico já mais velhos (na linha do tempo da história, não dos atores hehe) com a inserção dos novos, para dar um novo rumo para a saga que, segundo se fala, foi escrita originalmente por George Lucas, e que conteria, desde o Episodio I, 12 filmes ao todo; ou seja, segundo o criador de Star Wars, nós ainda poderemos ter a felicidade de ver mais seis episódios

E quanto a história desta nova trilogia? Ainda ninguém sabe ao certo! Sabe-se apenas que, pelos trailers veiculados na Internet, mostrando cenas esporádicas do novo filme, a produção caprichou, e muito! As cenas de combate e ação são as mais incríveis e fabulosas de toda a geração de Star Wars. Portanto, podemos esperar, de fato, um grande “despertar da Força”, trazendo um novo e fascinante universo de Star Wars como até agora não se viu, abrindo portas para muitos mais filmes, personagens e aventuras espetaculares. Estou ansiosíssima para conferir nos cinemas! 


Universo expandido entre os episódios da saga cinematográfica... Que livros devo ler?


Para os que estão interessados em conhecer um pouco mais os acontecimentos entre os episódios oficiais da saga, há bons livros para ler e enriquecer, ou esclarecer, o seu conhecimento sobre a saga Star Wars.

Entre os Episódios III e IV, você pode ler Kenobi, de John Jackson Miller, da série Legends, publicado pela Editora Aleph: o livro conta a vida de Kenobi exilado em Tatooine, onde ocultou o pequeno Luke Skywalker. Tarkin, de James Luceno, também da Editora Aleph, se passa logo após o Episodio III, quando Darth Vader e o Almirante Tarkin, engendram a construção da Estrela da Morte, vista no Episodio IV. Um Novo Amanhecer, de John Jackson Miller, também lançado pela Editora Aleph, que conta a história de alguns Jedis rebeldes que tentam sobreviver a perseguição do império.


Entre os Episódios V e VI, recomendo ler Sombras do Império, de Steve Perry, lançado pela Editora Aleph: no livro, Luke, Leia, Lando, Chewbacca e os droides estão tentando seguir os rastros de Boba Fet para tentar resgatar Han Solo. Darth Vader disputa a preferência e benesses de Palpatine com o Príncipe Xisor, o líder de uma confraria de espiões chamada Sol Negro. Entre os Episódios VI e VII, recomendo ler o livro: Provação, de Troy Denning, da série Legends, lançado pela Editora Aleph, que conta a história dos personagens principais da série cinematográfica da trilogia clássica. 



A Trilogia Thrawn: Herdeiro do Império; Ascensão da Força Sombria; O Último Comando, de Timothy Zahn, série Legends, lançados pela Editora Aleph, e que traz todos as personagens da trilogia clássica numa aventura que, até bem pouco tempo, foi considerada pela imprensa e pelos fãs, como a sequência oficial de Star Wars, pois trata do destino de Luke, do casamento de Han e Lei, do nascimento dos filhos gêmeos de Leia com poderes Jedis superiores aos dela e de Luke, e do surgimento de um poder devastador que ameaça a Nova República.


Marcas da Guerra, da Trilogia Aftermath, de Chuck Wending, lançado pela Editora Aleph, que se passa logo depois do Episódio VI, trazendo alguns das personagens da série clássica de Star Wars e novos episódios, e que se caracteriza numa espécie de preâmbulo para O Despertar da Força, já que se refere ao desmantelamento do Império pela Aliança Rebelde. No entanto, o império ainda não está acabado, pois súditos de Palpatine, secretamente, tentam reconstruir uma liderança sólida que possa fazer frente a Nova República.


Para finalizar...

Espero que tenham gostado do primeiro post deste Especial Star Wars. Foi um post feito com muito carinho, de fã para fã mesmo! Além de servir como introdução para todos aqueles que desejam se aventurar por esta saga maravilhosa! 

Aguardem os próximos posts, vem muita coisa boa por aí! Fiquem de olho por aqui e no blog My Dear Library para não perder nada e ficar ainda mais por dentro deste universo Star Wars junto conosco! Que a força esteja com você!

Beijos e até o próximo post! 

Comentários via Facebook

3 Comentários:

  1. Oie linda =)

    Que post lindo gente *-----*
    Meu lado NERD não se aguenta de tanta ansiedade. Acho que vou chorar um monte kkkkkk

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Amei esse post! Sou super fã de star wars e tô louca para ver o próximo episódio, vou assistir na pré estréia com minha melhor amiga.

    http://whoisllara.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. DONA LIVIA!!!
    Estou muiiiiito brava com vc e com a Dona Ane Reis!
    As duas são culpadas pela perda da minha vida social essa semana!!! rsrs
    Não consigo parar de assistir os filmes, e quando paro (pq nesta vida a gente tem que trabalhar né) não consigo parar de pensar no que vai acontecer. Culpa de vcs duas que eu estou viciada!!!
    Agora falando do post, ele está maravilhoso e me ajudou muito na hora de saber a sequência certa para assistir os filmes...Adorei, mas ainda estou muito brava!!!

    Que a força esteja com vc!
    Beijus
    Camila Kirilo

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por