[Resenha] Olhos Vendados, de Faye Kellerman

17 fevereiro 2016
Postado por Livy


Livro cedido pela editora pra resenha
ISBN: 9788569514039
Tradução: Carolina Caires Coelho 
Ano de Lançamento: 2016
Número de Páginas: 368
Editora: HarperCollins Brasil
Classificação: ♥♥♥ 
Sinopse: Como detetive de homicídios de Los Angeles, Peter Decker não vive uma vida normal. Depois de anos na polícia, já viu todo tipo de coisa e nada mais parecia surpreendê-lo. Decker, inclusive, aprendeu que seu trabalho é uma ameaça para aqueles que mais ama, entre elas sua esposa, Rina Lazarus. Mas o melhor investigador da Califórnia é desafiado novamente quando um brutal assassinato múltiplo envolvendo o bilionário Guy Kaffey o enreda em intrigas e mistérios que colocam sua família em perigo mais uma vez. 

Faye Kellerman é uma escritora estadunidense, nascida em 1952, que reside em St. Louis, Missouri, EUA. Publicou o seu primeiro livro em 1987,The Ritual Bath. Desde então, Faye Kellerman já publicou cerca de 23 romances e 7 novelas. Blindman's Bluff, ou Olhos Vendados, é o seu décimo oitavo livro. Kellerman é judia ortodoxa, assim como seu marido e filho, e a maioria dos seus romances tem alguma coisa que o liga a temas ou personagens judaicos. Da mesma forma, seus livros são voltados para o suspense de mistério e de investigação policial. Seu marido e seu filho, Jonathan e Jesse, respectivamente, também são romancistas bastante conceituados nos Estados Unidos.

“Dizem que mortos não falam. Mas, se você prestar atenção, ouvirá suas vozes.”

Este é o primeiro livro da autora que leio. Apesar do histórico de Faye Kellerman, com mais de vinte livros em sua bibliografia, a maioria apontado como Best-seller, creio que este é o primeiro livro da autora lançado por aqui no Brasil. O que é de lamentar, visto a quantidade de livros que ela já publicou, e considerando-se, ainda, que a maioria deles figuraram entre os melhores do New York Times, que é uma referência internacional para livros de sucesso.

Olhos Vendados é um thriller policial que se passa na época atual, e que conta a história do detetive de homicídios de Los Angeles, Peter Decker, encarregado de desvendar um assassinato brutal envolvendo um programador multimilionário. Entre indícios que parecem redundar em nada, pistas que tendem a confundir o raciocínio crítico e lógico de Decker, personagens que aparentar ser tão cúmplices quanto o assassino, Faye Kellerman nos conduz por uma Los Angeles moderna, conturbada, caótica, como que tomada por um torpor, onde as pessoas desfilam quase como elementos dissonantes de uma realidade compulsória que caracteriza a maior parte das grandes metrópoles do mundo na era atual.

Numa narrativa que mescla ação e suspense, Faye Kellerman traça um perfil sombrio da sociedade moderna onde a morte violenta e cruel, que sangram nossas ruas, se tornou uma coisa corriqueira: alimento das mídias sensacionalistas, fofoca de esquina, comentário vicioso nas redes sociais e indiferença quase absoluta diante dos aparelhos de TV. Hoje, um crime bárbaro já não nos choca mais. Estamos tão acostumados a ver isso todos os dias ao ligar a TV, ao abrir um canal de notícias na Internet, ou postar um comentário nas redes sociais, que já não nos damos conta de que um ser humano foi violentamente subtraído desta existência contra a própria vontade. Faye Kellerman nos mostra exatamente isso em Olhos Vendados, que nós precisamos prestar atenção e ouvir as vozes dos que morreram. Eles reclamam solidariedade, misericórdia, piedade e justiça!

Se for verdade que a primeira impressão é a que fica, então Faye Kellerman me cativou. Tanto, que gostaria de ler seus outros livros, caso venham a ser publicados por aqui.

A trama, os personagens, a narrativa, a descrição de cenas e os diálogos, achei-os tudo muito bom e condizente com um thriller de suspense policial. Feye Kellerman escreve um romance policial, ela não tenta recriar o gênero. Por isso, não espere grandes acontecimentos e fatos marcantes que tornem o livro memorável, não. A escrita da autora é competente, e se assim não o fosse ela não teria publicado mais de vinte livros com vários deles figurando entre os dez mais do New York Times. E um dos pontos mais interessantes é justamente a forma como ela cria o suspense da trama e nos arrasta gradativamente por ele até a conclusão. Portanto, eu recomendo o livro! Boa leitura!



Comentários via Facebook

1 Comentários:

  1. Amo suspense. Fico completamente fascinada pelas possibilidades que a história pode tomar!!!
    Luci
    Ponto de exclamação

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por