[Resenha] A Fúria e a Aurora por Renée Ahdieh

23 junho 2016
Postado por Livy

Livro cedido pela editora para resenha
ISBN: 9788525060358
Série: A Fúria e a Aurora, vol. 1
Tradução: Fabienne Mercês
Ano de Lançamento: 2016
Número de Páginas: 336
Editora: Globo Alt
Classificação: ♥♥♥ 

Sinopse: Personagem central da história, a jovem Sherazade se candidata ao posto de noiva de Khalid Ibn Al-Rashid, o rei de Khorasan, de 18 anos de idade, considerado um monstro pelos moradores da cidade por ele governada. Casando-se todos os dias com uma mulher diferente, o califa degola as eleitas a cada amanhecer. Depois de uma fila de garotas assassinadas no castelo, e inúmeras famílias desoladas, Sherazade perde uma de suas melhores amigas, Shiva, uma das vítimas fatais de Khalid. Em nome da forte amizade entre ambas, Sherazade planeja uma vingança para colocar fim às atrocidades do atual reinado. Noite após noite, Sherazade seduz o rei, tecendo histórias que encantam e que garantem sua sobrevivência, embora saiba que cada aurora pode ser a sua última. De maneira inesperada, no entanto, passa a enxergar outras situações e realidades nas quais vive um rei com um coração atormentado. Apaixonada, a heroína da história entra em conflito ao encarar seu próprio arrebatamento como uma traição imperdoável à amiga. Apesar de não ter perdido a coragem de fazer justiça, de tirar a vida de Khalid em honra às mulheres mortas, Sherazade empreende a missão de desvendar os segredos escondidos nos imensos corredores do palácio de mármore e pedra e em cenários mágicos em meio ao deserto.

Anoiteceu! Sentem-se, pois vou lhes contar uma história... Uma história envolvida em magia, sedução, perigos e muitos mistérios. Que segue por noites perfumadas pelas pétalas de jasmins e rosas, atravessando a madrugada para culminar em uma aurora que traz consigo a morte. Todos os dias. Cada dia a morte de uma jovem.

Uma centena de vidas por aquela que você tirou. Uma vida a cada aurora. Se você falhar uma única vez, eu lhe arrancarei seus sonhos. Vou tirar sua cidade de você. 

Esta é a história de Sherazade, uma bela jovem sagaz e impetuosa, determinada a vingar a morte de sua melhor amiga, Shiva. Seu assassino? O Califa Kalhid Ibn Al-Rashid, rei de Khorasan, um monstro de apenas 18 anos, com uma beleza fria e distante, como você jamais virá igual. A cada dia, o califa se casa com uma jovem, que ao amanhecer encontra sua morte. Toda a cidade se vê sob o poder abominável do jovem governante, sem poder fazer muito além de assistir suas filhas e irmãs encontrarem vil destino. 

Uma brisa agitou as cortinas de voal que revestiam os aposentos. O aroma doce da florada da laranjeira atravessou as molduras talhadas em madeira que davam para a varanda, sussurrando a liberdade que agora estava fora de seu alcance. 

Sherazade, ou Shazi para os íntimos, está determinada a enfrentar esse destino também. Mas ela tem um plano: matar o terrível Khalid. Como ela conseguiria fazer isso? Sobreviver à aurora da morte? Usando de sua inteligência, claro! E de algo mais: sua lábia e sua habilidade de contar histórias. Assim, Shazi se casa com Khalid, e, na noite de núpcias, o enreda em sua melodiosa voz, e começa a contar uma história. Eis que a aurora começa a entrar pelas janelas do suntuoso quarto e... a jovem consegue se manter viva, por mais um dia. Khalid, mesmo contrariado, quer saber o desfecho da história, e permite que Sherazade viva mais um dia para que termine de lhe contar. E quando chega o próximo dia, Shazi consegue outro. O tempo passa, todo o reino fica surpreso: como isso seria possível? Nenhuma outra esposa do califa sobreviveu a um amanhecer sequer! 

Um rosto cortante. Um olhar penetrante.
Ele estendeu a mão para ela.

Sherazade, então, começa a sentir que suas intenções de vingança perdem força. Começa a ver cada vez mais diante de si, um rapaz cheio de mistérios, atormentando por coisas que ela nem imagina. Aquele jovem de olhar atormentado, frio e perturbador, seria o seu verdadeiro algoz? Ela poderia se deixar levar pelo amor que, dia após dia via crescendo entre eles? Parecia absurdo conceber que, diante de seu suposto assassino, ela iria sentir que tinha um futuro. Um futuro que ela começava a querer viver. Será que Sherazade conseguiria a chave para abrir a porta que Khalid tranca tão bem, e entender o que se passa atrás da fachada de assassino?

Há! Pararei a história por aqui. Você terão que esperar até o próximo anoitecer para que eu termine de contá-la! Não? Não querem esperar? Seus angustiados! Tá bom!

A história se desenvolve de uma forma muito instigante, cheia de mistérios envolvendo o passado de Khalid, e motivo das mortes de suas esposas, e uma maldição. Isso mesmo! Adoro histórias com maldições! Em A Fúria e a Aurora, temos esta coisa meio "como alguém poderia se apaixonar por um Monstro", que me fez lembrar de A Bela e a Fera, não pude evitar. Mas, a verdadeira inspiração da autora Renée Ahdieh é a história de 1001 noites. Que traz um clima maravilhoso! Mas foi só uma leve brisa de inspiração mesmo, a autora não chega a desenvolver sua história em cima disso por muito tempo, e dá toda a sua originalidade à sua obra.


A narrativa é deliciosa e viciante, como uma dessas histórias que ouvimos sob as estrelas envolta de uma fogueira. Li ávidamente! A trama tem foco, pelo menos nesse primeiro livro (sim, é uma trilogia, meu bem), mais voltado para o romance que envolve Sherazade e Khalid. Apesar de termos toda uma rede de acontecimentos em paralelo envolvendo o pai de Shazi, e seu ex amor, Tariq, e outros personagens, que planejam fazer qualquer coisa para resgatá-la das garras do califa, até mesmo levantar uma revolução contra seu reinado. Então, se descortinando por detrás do romance, há toda uma tensão crescente pelo reino.

Só uma pausa para dizer que eu entendo completamente as motivações de Tariq, mas que eu odiei o personagem! Sério. Chatinho de tudo! De todo o livro, a personagem que realmente me conquistou foi a Shazi. Ela é matadora (sem trocadilhos) e tem uma personalidade forte, que adoro em protagonistas femininas. O legal é que, quando ela se apaixona, ela não caí de amores pura e simplesmente, confiando totalmente em Khalid, pelo contrário, ela luta contra isso, sabendo que deve sua lealdade à memória da amiga e à sua vingança. Ela tenta ir contra a maré de sentimentos que a dominam. Além disso, sua sagacidade e língua afiada me conquistaram! Também gostei do desenvolvimento de Khalid e da forma como seus demônios e mistérios nos vão sendo apresentados e desvendados. Ele foi conquistando meu coração, assim como o de Shazi, aos pouquinhos, e me ganhou.

Ela sentiu que estava se envolvendo, curvando-se a seu carinho. Ele cheirava a sândalo e luz do sol. Estranho que não houvesse percebido antes, que, no seu desejo de se distanciar dele, não tivesse detectado algo tão simples e tão marcante quanto um perfume.
Ela inspirou, deixando o perfume limpar seus pensamentos.
Quando ele tocou seu rosto, Sherazade percebeu uma coisa terrível.
Queria beijá-lo,

Realmente adorei o romance e o desenvolvimento da história, que tem um pouco de aventura, muita emoção e surpresas. Mas, veja bem, também tenho uma ressalva com relação à trama. Achei que Khalid se deixou levar muito facilmente por Sherazade, sendo que ele tinha aquela personalidade fria e distante, justamente para dar sequencia às mortes. Então, fiquei um pouquinho incomodada ao ver o quanto foi fácil para Shazi "enganar" Khalid e se manter viva, dias após dia, pois parecia que as mortes das outras moças tinham sido em vão. Também me incomodou um pouco a rapidez com que Shazi e Khalid se apaixonam. Mas... Tirando isso, realmente gostei do livro!

O amor que se desenvolve entre Sherazade e Khalid os salva. Salva Shazi de um destino de vingança, que jamais iria realmente acabar com sua dor ou a de outras famílias. E salva Khalid de uma vida fria, perdida em sua maldição, por nunca ter conhecido o amor. Parece até estranho que ele tenha se apaixonado assim, tão facilmente. Mas, como ele mesmo diz, ele vê nela uma igual. Alguém que o olha nos olhos e o desafia com inteligência. Que o intriga. Que o pressiona. Que faz com que ele saia do automático. Ela é vivaz! E para Shazi ele é um desafio, e conforme ela vai vendo vislumbres de sua real personalidade, vê que por trás da fachada, Khalid é muito mais humano, inteligente e caloroso do que aparenta. E que provavelmente não é o monstro que demonstra ser. 

Um dos pontos que gostei é a mensagem implícita: O amor pode salvar e curar qualquer ferida! Tem gente que torce o nariz só de pensar, tem gente que vai discordar, mas eu achei maravilhosa essa mensagem no livro. Pois sim, o amor pode curar!  Shazi e Khalid, veem velhos paradigmas caírem por terra com a força do amor. Nas nem tudo são flores. E o final desta história culmina com uma tempestade. Cheia de trovões, incêndios e reviravoltas. E eu fiquei como? De boca aberta, ansiando fervorosamente pela continuação. 

A Fúria e a Aurora tem uma história envolvente de magia, mistério e amor. Traz sensações, sabores, fragrâncias e cores vivas, que se soltavam das páginas e me envolviam, me enredando a cada virar de páginas, sem que eu pudesse escapar. Fiquei viciada e já quero ler a sequência, que promete trazer ainda mais emoção e muita aventura. 


Comentários via Facebook

2 Comentários:

  1. Oi Livy, tudo bem?
    Eu fiquei curiosa para ler esse livro quando vi ele pela primeira vez. E depois de ler o que você escreveu só aumentou minha vontade.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  2. Oi! Estava muito curiosa sobre esse livro e depois de sua resenha vou lê-lo com certeza. Amo isso. <3
    Beijos!

    http://nomundodaka.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por