5 Motivos para ver Stranger Things agora mesmo!

05 agosto 2016
Postado por Livy


Tudo bem, eu sei que estão falando muito de Stranger Things. Mas não é à toa, viu!? E não custa reforçar e fazer parte do coro, pois a verdade é: sim, essa série é maravilhosa! Com apenas 8 episódios consegue contar uma história que envolve e cativa de diversas maneiras. Se você ainda não viu, vou falar alguns motivos do por que você deve parar tudo e ir assistir agora mesmo:

1. Nostalgia e Referências

Anos 80. Nostalgia! Eu não vivi a época, nasci em 90, mas cresci assistindo aos filmes, ouvindo as músicas, vivendo indiretamente um pouco daqueles anos. Na série você irá encontrar muitas referências à época. O figurino, os cortes e penteados de cabelo, as músicas, as bicicletas, walkie talkies, os automóveis, os cenários, tudo está lá. É impossível não imergir completamente nos anos 80 assistindo a série. Aliás, ela é praticamente uma homenagem aos filmes de terror daqueles anos. E tudo isto dá um brilho ainda mais especial a Stranger Things. Pura nostalgia, matando a saudades dos bons e velhos filmes de terror. Ah, como eu adorava os filmes feitos antigamente!


Além da perfeita ambientação temporal, podemos ver várias referências literárias, cinematográficas e musicais ao longo dos 8 episódios. Temos menções e inspirações nas obras e produções de Stephen King e Steven Spielberg, Dungeons & Dragons, Star Wars, Mad Max, McGyver, X-Men, Os Goonies, Alien, Poltergeist, O Senhor dos Anéis, etc., que são mencionados e homenageados por diversas vezes durante a série. Alguns aparecem de forma mais sútil, outras de forma mais explicita, mas todos estão lá!

Pode até parecer, em um primeiro momento, que tendo tantas referências Stranger Things seja apenas mais um clichê. Mas não é! A trama é inovadora e cativante, e aqui o clichê foi totalmente jogado na nossa cara. PÁ! A série não apenas inovou, mas renovou!

2. A história

Quatro amigos estão jogando, mais uma vez, sua longa (eu disse, longa) partida de Dungeons & Dragons. Mike Wheeler, Dustin Henderson, Lucas Sinclair e Will Byers estão tão entretidos que nem veem o tempo passar. Anoitece e os garotos têm que ir embora da casa de Mike.


Pedalando para casa, Will acaba cruzando com um monstro (do qual, deixo bem claro, pouco vemos no momento). Perseguido, o garoto desaparece sem deixar qualquer vestígio, deixando para trás muitas perguntas. Toda comunidade da cidade fica assombrada e receosa, e ajudam nas buscas, mas é sua mãe, Joyce Byers, seu irmão, Jonathan Byers, o delegado Jim Hopper, e seus amigos que se empenham em encontrá-lo a qualquer custo.

Até que em uma noite chuvosa, em meio a suas buscas, Mike, Lucas e Dustin, encontram uma estranha garota, vestindo apenas uma camiseta, suja e de cabelo raspado. Viriam a descobrir que ela se chama Eleven (sim, como o número). Quem ela é? O que ela é?



Em meio a muito mistério, desaparecimentos, estranhos poderes e aparições, um laboratório e experimentos, medo e terror, vemos a história se desenrolar cheia de tensão e reviravoltas. O legal é que a história se desenvolve sem muito lenga lenga, vai direto ao ponto, mas com suspense e terror na medida certa. Exatamente como nos bons filmes de antigamente. A cada capítulo vemos a trama se desenrolar trazendo novos questionamentos, mas também muitas respostas. Tudo vai ficando claro à medida que os episódios avançam, e vai ganhando proporções que, ao assistir o primeiro episódio, sequer podemos imaginar! Sensacional! Não posso contar mais, mas posso garantir que cada episódio é melhor que o anterior, e você não vai conseguir parar de assistir. E o melhor (ou pior): quando terminar, vai querer mais!

3. Elenco e personagens

Ousando apostar em um elenco praticamente composto por crianças, em sua maioria, assim resgatando uma das formulas que deram muito certo nas produções cinematográficas de antigamente: a inocência e o fator amizade com jovens protagonistas, os irmãos Ross Duffer e Matt Duffer, que dirigiram, produziram e roteirizaram a série, acertaram em cheio! Aliás, arrisco dizer que esta é a melhor produção da Netflix até o momento! Muito, muito, muito amor envolvido!


Mike (Finn Wolfhard), Eleven (Millie Bobby Brown), Dustin (Gaten Matarazzo), Lucas (Caleb McLaughlin) dão um show de interpretação e seus personagens são muito cativantes. Além de nos divertir com suas referências nerds e nos emocionar com sua amizade, coragem, lealdade e o modo quase adulto como enfrentam as adversidades que aparecem em seu caminho. Nem tem como eu falar qual amei mais, mas dou destaque a Finn Wolfhard e Millie Bobby Brown. Puro amor!



Quem também brilha na série é Winona Ryder. Ela, sem dúvidas, foi uma das minhas atrizes preferidas da infância, e acho ela tão a cara dos anos 80. Winona encarnou perfeitamente seu papel de mãe desesperada e esperançosa, que faz qualquer coisa para salvar e ter seu filho de volta em seus braços. Sua atuação, como sempre, impecável. Ela, com toda certeza, fez Stranger Things brilhar ainda mais.


Mas não para por aí não! Há outros personagens e atuações magnificas na série. Os adolescentes Jonathan Byers (Charlie Heaton), Nancy Wheeler (Natalia Dyer) e Steve Harrington (Joe Keery) também têm papeis fundamentais e de grande destaque na trama, e cativam cada um à sua maneira. Gostei especialmente de Jonathan, e fui aprendendo a gostar de Nancy, que acaba por aprender muito e se mostra forte e determinada.


Outro personagem de suma importância, e do qual amei logo de cara, é o delegado Jim Hopper (David Harbour), com sua personalidade marcante. 

4. Eleven

Eleven. Sim, grave este nome e fique de olho nessa garota de cabelo raspado, pois ela é sensacional! Arrisco dizer que sem esta personagem e a MARAVILHOSA (em letras garrafais mesmo!) atuação da fofíssima Millie Bobby Brown, esta série não seria a mesma. Prepare o coração, pois Eleven vai conquistá-lo! Ela com certeza é um dos elementos que fazem de Stranger Things ser o que é: fantástico!


5. Trilha sonora

Ah, sim! A trilha sonora! Stranger Things traz em seu repertório grandes clássicos, dentre eles The Clash, David Bowie, New Order, etc. É impossível não cantar junto, não entrar no clima dos anos 80 e não se deliciar com esta trilha sonora fantástica e super nostálgica!


Você pode conferir as músicas aqui. Ah, e deixa só eu comentar uma coisinha: eu pirei com a abertura de Stranger Things. Desde a música até os efeitos (que eram tendência na época). Eu amei! Quando forem assistir, lembrem de mim ao ver a abertura, pois sim, eu pirei durante os 8 episódios, cada vez que ela passou. 

Ah, e se estes meus argumentos não te convenceram, olha só o que o divo e mestre Stephen King declarou em seu twitter:



Ainda quer mais motivos? Precisa mesmo? Deixo vocês com o trailer e com minha forte recomendação de que assistam Stranger Things, pois é simplesmente uma série perfeita e maravilhosa. Ah, e já tem até segunda temporada confirmadíssima! 

Comentários via Facebook

2 Comentários:

  1. Até Stephen King, gente! Olha que lindo!
    Na minha aula de literatura infanto-juvenil desta semana só se falava nessa série. Preciso assistir, preciso, preciso. Eu morro de preguiça de assistir séries, mas com oito episódio e essa coisa nostálgica que você disse no início já me conquistou.

    Bjão.
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Todos falando dessa série, elogiando, e eu aqui fico pensando, meu deus, preciso conhecer logo :D
    Vou correndo para o Netflix nesse final de semana para assistir :)

    Ahh... seu blog é lindo, parabéns <3

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

Banner Publicidada – rodapé

Todos os textos, fotos e resenhas publicados são produzidos por e de uso exclusivo de No Mundo dos Livros. Exceto quando alguma matéria se baseia/inspira em alguma fonte, a mesma será sempre citada. Por isso, por favor, não copie nenhuma postagem sem a devida autorização.

Desenvolvimento com por